MEDITAÇÃO – MENSAGENS – ANO BÍBLICO

– Meditação Matinal de EGW (Português).:

Um Lar na Nova Jerusalém

“Vós folgareis e exultareis perpetuamente no que Eu crio; porque eis que crio para Jerusalém alegria, e para o seu povo regozijo”. Isa. 65:18.
Ali está a Nova Jerusalém, a metrópole da nova Terra glorificada, como “uma coroa de glória na mão do Senhor e um diadema real na mão do teu Deus”. Isaías 62:3. “Sua luz era semelhante a uma pedra preciosíssima, como a pedra de jaspe, como cristal resplandecente”. “As nações andarão à sua luz; e os reis da Terra trarão para ela a sua glória e honra”. Apoc. 21:11 e 2A. Diz o Senhor “Folgarei em Jerusalém, e exultarei no Meu povo”. Isa. 65:19. …
Na cidade de Deus “não haverá noite”. Ninguém necessitará ou desejará repouso. Não haverá cansaço em fazer a vontade de Deus e oferecer louvor a Seu nome. Sempre sentiremos a frescura da manhã, e sempre estaremos longe de Seu termo. “Não necessitarão de lâmpada nem de luz do Sol, porque o Senhor Deus os alumia”. Apoc. 22:5. A luz do Sol será sobrepujada por um brilho que não é ofuscante e, contudo, suplanta incomensuravelmente o fulgor de nosso Sol ao meio-dia. A glória de Deus e do Cordeiro inunda a santa cidade, com luz imperecível. Os remidos andam na glória de um dia perpétuo, independentemente do Sol.
“Nela não vi templo, porque o seu templo é o Senhor Deus Todo-Poderoso, e o Cordeiro”. Apoc. 21:22- O povo de Deus tem o privilégio de entreter franca comunhão com o Pai e o Filho. “Agora vemos por espelho em enigma”. 1 Cor. 13:12. Contemplamos a imagem de Deus refletida como que em espelho, nas obras da Natureza e em Seu trato com os homens; mas então O conheceremos face a face, sem um véu obscurecedor de permeio. Estaremos em Sua presença, e contemplaremos a glória de Seu rosto. – GC, 672 e 673.
Ali conheceremos assim como também somos conhecidos. Ali, o amor e simpatia que Deus plantou na alma encontrarão o mais verdadeiro e suave exercício. A pura comunhão com seres santos, a vida social harmoniosa com os santos anjos e com os fiéis de todos os tempos, a santa associação que reúne “toda a família no Céu e na Terra”, tudo fará parte da experiência do além. Ed., 306.
Ano Bíblico: Heb. 7- 9. Juvenis: II Tess. 2.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=100&p=354

– Meditação Matinal de EGW (Espanhol).:

LA NUEVA JERUSALÉN: NUESTRO HOGAR

Mas os gozaréis y os alegraréis para siempre en las cosas que yo he creado; porque he aquí que yo traigo a Jerusalén alegría, y a su pueblo gozo. (Isa. 65: 18).
Allá está la Nueva Jerusalén, la metrópoli de la nueva tierra glorificada, “corona de hermosura en la mano de Jehová, y una diadema real en la mano de nuestro Dios” (Isa. 62: 3, VM). “Su luz era semejante a una piedra preciosísima, como piedra de jaspe, transparente como cristal” (Apoc. 21: 11, VM). “Las naciones andarán a la luz de ella: y los reyes de la tierra traen a ella su gloria” (vers. 24). El Señor dijo: “Me regocijaré en Jerusalén, y gozaréme en mi pueblo” (Isa. 65: 19). . .
En la ciudad de Dios “no habrá ya más noche”. Nadie necesitará ni deseará descanso. No habrá quien se canse haciendo la voluntad de Dios ni ofreciendo alabanzas a su nombre. Sentiremos siempre la frescura de la mañana, que nunca se agotará. “No necesitan luz de lámpara, ni luz de sol; porque el Señor Dios los alumbrará” (Apoc. 22: 5, VM). El pueblo de Dios tiene el privilegio de tener comunión directa con el Padre y el Hijo. “Ahora vemos oscuramente, como por medio de un espejo” (1 Cor. 13: 12, VM). Vemos la imagen de Dios reflejada como en un espejo en las obras de la naturaleza y en su modo de obrar para con los hombres; pero entonces lo veremos cara a cara sin velo que nos lo oculte. Estaremos en su presencia y contemplaremos la gloria de su rostro.*
Allí conoceremos como somos conocidos. Allí hallarán aplicación más dulce y verdadera el amor y las simpatías que Dios ha implantado en el alma. La comunión pura con seres celestiales, la armoniosa vida social con los ángeles bienaventurados y los fieles de todas las épocas, el sagrado compañerismo que une “toda la familia en los cielos, y en la tierra” (Efe. 3: 15, VM), todas estas cosas se cuentan entre las experiencias del más allá. *

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=101&p=354

– Meditação Matinal de EGW (Inglês).:

December 14 – At Home in the New Jerusalem

Be ye glad and rejoice for ever in that which I create: for, behold, I create Jerusalem a rejoicing, and her people a joy. Isa. 65:18.
There is the New Jerusalem, the metropolis of the glorified new earth, “a crown of glory in the hand of the Lord, and a royal diadem in the hand of thy God.” “Her light was like unto a stone most precious, even like a jasper stone, clear as crystal.” “The nations of them which are saved shall walk in the light of it: and the kings of the earth do bring their glory and honour into it.” Saith the Lord: “I will rejoice in Jerusalem, and joy in my people.” . . . {Mar 356.1}
In the City of God “there shall be no night.” None will need or desire repose. There will be no weariness in doing the will of God and offering praise to His name. We shall ever feel the freshness of the morning and shall ever be far from its close. “And they need no candle, neither light of the sun; for the Lord God giveth them light.” The light of the sun will be superseded by a radiance which is not painfully dazzling, yet which immeasurably surpasses the brightness of our noontide. The glory of God and the Lamb floods the Holy City with unfading light. The redeemed walk in the sunless glory of perpetual day. {Mar 356.2}
“I saw no temple therein: for the Lord God Almighty and the Lamb are the temple of it.” The people of God are privileged to hold open communion with the Father and the Son. “Now we see through a glass, darkly.” We behold the image of God reflected, as in a mirror, in the works of nature and in His dealings with men; but then we shall see Him face to face, without a dimming veil between. We shall stand in His presence and behold the glory of His countenance. {Mar 356.3}
There we shall know even as also we are known. There the loves and sympathies that God has planted in the soul will find truest and sweetest exercise. The pure communion with holy beings, the harmonious social life with the blessed angels and with the faithful ones of all ages, the sacred fellowship that binds together “the whole family in heaven and earth”–all are among the experiences of the hereafter. {Mar 356.4}

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=129&p=354

Na graça de nosso Senhor Jesus,

Daniel Gavin
Diretor Geral – Ellen White Books
http://www.ellenwhite.com.br/
http://www.ellenwhitebooks.com/
http://www.ellenwhite.es/
http://www.ellenwhitebooks.es/

– Mensagens para Evangelistas.:

O sucesso não depende tanto de talento, quanto de energia e boa vontade. Não é a posse de esplêndidos talentos que nos capacita a prestar serviço aceitável; mas a conscienciosa realização dos deveres diários, o espírito contente, o interesse sincero e sem afetação no bem-estar de outros. Na mais humilde sorte pode ser encontrada verdadeira excelência. As tarefas mais comuns, executadas com amorável fidelidade, são belas à vista de Deus. Profetas e Reis, pág. 219.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=3&p=219

– Mensagens para Jovens.:

Voam anjos em torno de uma habitação além. Jovens estão ali reunidos; ouvem-se sons de música em canto e instrumentos. Cristãos acham-se reunidos nessa casa; mas que é que ouvis? Um cântico, uma frívola canção, própria para o salão de baile. Vede, os puros anjos recolhem para si a luz, e os que se acham naquela habitação são envolvidos pelas trevas. Os anjos afastam-se da cena. Têm a tristeza no semblante. Vede como choram! Isso vi eu repetidamente pelas fileiras dos observadores do sábado, e especialmente em ______. A música tem ocupado as horas que deviam ser devotadas à oração. A música é o ídolo adorado por muitos professos cristãos observadores do sábado. Satanás não faz objeções à música, uma vez que a possa tornar um caminho de acesso à mente dos jovens. Tudo quanto desviar a mente de Deus, e empregar o tempo que devia ser votado a Seu serviço, serve aos fins do inimigo. Ele opera através dos meios que mais forte influência exerçam para manter o maior número possível n
uma agradável absorção, enquanto se acham paralisados por seu poder. Quando empregada para fins bons, a música é uma bênção; mas é muitas vezes usada como um dos mais atrativos instrumentos de Satanás para enredar almas. Quando mal empregada, leva os não consagrados ao orgulho, à vaidade, à tolice. Quando se lhe permite tomar o lugar da devoção e da prece, é uma terrível maldição. Jovens reúnem-se para cantar e, se bem que cristãos professos, desonram freqüentemente a Deus e sua fé por frívolas conversas e a escolha que fazem da música. A música sacra não está em harmonia com seus gostos. Minha atenção foi dirigida aos positivos ensinos da Palavra de Deus, que haviam sido passados por alto. No juízo todas essas palavras da Inspiração hão de condenar os que lhes não deram ouvidos. Testimonies, vol. 1, pág. 506. Mensagens aos Jovens, págs. 295 e 296.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=6&p=295

– Mensagens para Namorados.:

“Andarão dois juntos, se não estiverem de acordo?” Amós 3:3. “Também vos digo que, se dois de vós concordarem na Terra acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por Meu Pai, que está nos Céus.” Mat. 18:19. Quão estranho, porém, o que se nos depara! Enquanto um daqueles que se acham tão estreitamente unidos está empenhado em devoção, o outro vive indiferente e descuidoso; ao passo que um busca o caminho da vida eterna, o outro segue a estrada larga que conduz à morte. Centenas de pessoas têm sacrificado a Cristo e ao Céu em conseqüência de haverem desposado um não-convertido. O Lar Adventista, pág. 66.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=16&p=66

– Mensagens para Pais.:

Não podemos separar a disciplina espiritual da intelectual. Bem podem os pais temer o engrandecimento intelectual de seus filhos, a não ser que este esteja contrabalançado por um conhecimento de Deus e de Seus caminhos. Esse conhecimento está na base de todo verdadeiro saber. Em lugar da rivalidade profana em busca de honras terrestres, seja a mais elevada aspiração de nossos estudantes saírem de sua vida escolar como missionários para o serviço de Deus, como educadores que ensinem o que aprenderam. Os estudantes que deixam a escola com esse propósito levarão a Cristo não somente homens e mulheres, mas crianças e jovens. Levarão a efeito no mundo uma obra a que todas as potestades do mal não farão oposição. Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes, pág. 167.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=37&p=167

– Mensagens sobre Escola Sabatina.:

Existe entre nós carência de aptidões educadas, e não possuímos homens suficientemente preparados para corresponderem ao trabalho de dirigir nossas igrejas e Escolas Sabatinas. Muitos que conhecem a verdade não a compreendem ainda de maneira a se absterem de introduzir o que é deles próprios ao apresentá-la. Não estão preparados para expô-la de modo que seu caráter sagrado e solene seja claro para o povo. Em vez de menos disciplina, necessitam de mais completo preparo. Impossível é a qualquer pessoa prever para que função poderá ser chamada. Talvez seja colocada em situações em que necessite de pronto discernimento e argumentos ponderados, e portanto é para honra de Cristo que se multipliquem entre nós os obreiros bem educados; estarão mais habilitados a comunicar a verdade de maneira clara, inteligente, e a verdade deve ser apresentada o quanto possível livre de defeitos. Fundamentos da Educação Cristã, págs. 256 e 257.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=35&p=256

– Mensagens sobre Saúde.:

É pecado comer apenas para satisfazer o apetite, mas não se deve ser indiferente quanto à qualidade da comida, ou à maneira de prepará-la. Se a comida que comemos não é saborosa, o organismo não recebe tanta nutrição. O alimento deve ser cuidadosamente escolhido e preparado com inteligência e habilidade. A Ciência do Bom Viver, pág. 300.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=31&p=300

Na graça de nosso Senhor Jesus,

Daniel Gavin
Diretor Geral – Ellen White Books
http://www.ellenwhite.com.br/
http://www.ellenwhitebooks.com/
http://www.ellenwhite.es/
http://www.ellenwhitebooks.es/

– Ano Bíblico (Português).:

Livro de Hebreus

Capítulo 7

1 – Porque este Melquisedeque, rei de Salém, sacerdote do Deus Altíssimo, que saiu ao encontro de Abraão quando este regressava da matança dos reis, e o abençoou,
2 – a quem também Abraão separou o dízimo de tudo (sendo primeiramente, por interpretação do seu nome, rei de justiça, e depois também rei de Salém, que é rei de paz;
3 – sem pai, sem mãe, sem genealogia, não tendo princípio de dias nem fim de vida, mas feito semelhante ao Filho de Deus), permanece sacerdote para sempre.
4 – Considerai, pois, quão grande era este, a quem até o patriarca Abraão deu o dízimo dentre os melhores despojos.
5 – E os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm ordem, segundo a lei, de tomar os dízimos do povo, isto é, de seus irmãos, ainda que estes também tenham saído dos lombos de Abraão;
6 – mas aquele cuja genealogia não é contada entre eles, tomou dízimos de Abraão, e abençoou ao que tinha as promessas.
7 – Ora, sem contradição alguma, o menor é abençoado pelo maior.
8 – E aqui certamente recebem dízimos homens que morrem; ali, porém, os recebe aquele de quem se testifica que vive.
9 – E, por assim dizer, por meio de Abraão, até Levi, que recebe dízimos, pagou dízimos,
10 – porquanto ele estava ainda nos lombos de seu pai quando Melquisedeque saiu ao encontro deste.
11 – De sorte que, se a perfeição fosse pelo sacerdócio levítico (pois sob este o povo recebeu a lei), que necessidade havia ainda de que outro sacerdote se levantasse, segundo a ordem de Melquisedeque, e que não fosse contado segundo a ordem de Arão?
12 – Pois, mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança da lei.
13 – Porque aquele, de quem estas coisas se dizem, pertence a outra tribo, da qual ninguém ainda serviu ao altar,
14 – visto ser manifesto que nosso Senhor procedeu de Judá, tribo da qual Moisés nada falou acerca de sacerdotes.
15 – E ainda muito mais manifesto é isto, se à semelhança de Melquisedeque se levanta outro sacerdote,
16 – que não foi feito conforme a lei de um mandamento carnal, mas segundo o poder duma vida indissolúvel.
17 – Porque dele assim se testifica: Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.
18 – Pois, com efeito, o mandamento anterior é ab-rogado por causa da sua fraqueza e inutilidade
19 – (pois a lei nenhuma coisa aperfeiçoou), e desta sorte é introduzida uma melhor esperança, pela qual nos aproximamos de Deus.
20 – E visto como não foi sem prestar juramento (porque, na verdade, aqueles, sem juramento, foram feitos sacerdotes,
21 – mas este com juramento daquele que lhe disse: Jurou o Senhor, e não se arrependerá: Tu és sacerdote para sempre),
22 – de tanto melhor pacto Jesus foi feito fiador.
23 – E, na verdade, aqueles foram feitos sacerdotes em grande número, porque pela morte foram impedidos de permanecer,
24 – mas este, porque permanece para sempre, tem o seu sacerdócio perpétuo.
25 – Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, porquanto vive sempre para interceder por eles.
26 – Porque nos convinha tal sumo sacerdote, santo, inocente, imaculado, separado dos pecadores, e feito mais sublime que os céus;
27 – que não necessita, como os sumos sacerdotes, de oferecer cada dia sacrifícios, primeiramente por seus próprios pecados, e depois pelos do povo; porque isto fez ele, uma vez por todas, quando se ofereceu a si mesmo.
28 – Porque a lei constitui sumos sacerdotes a homens que têm fraquezas, mas a palavra do juramento, que veio depois da lei, constitui ao Filho, para sempre aperfeiçoado.

Capítulo 8

1 – Ora, do que estamos dizendo, o ponto principal é este: Temos um sumo sacerdote tal, que se assentou nos céus à direita do trono da Majestade,
2 – ministro do santuário, e do verdadeiro tabernáculo, que o Senhor fundou, e não o homem.
3 – Porque todo sumo sacerdote é constituído para oferecer dons e sacrifícios; pelo que era necessário que esse sumo sacerdote também tivesse alguma coisa que oferecer.
4 – Ora, se ele estivesse na terra, nem seria sacerdote, havendo já os que oferecem dons segundo a lei,
5 – os quais servem àquilo que é figura e sombra das coisas celestiais, como Moisés foi divinamente avisado, quando estava para construir o tabernáculo; porque lhe foi dito: Olha, faze conforme o modelo que no monte se te mostrou.
6 – Mas agora alcançou ele ministério tanto mais excelente, quanto é mediador de um melhor pacto, o qual está firmado sobre melhores promessas.
7 – Pois, se aquele primeiro fora sem defeito, nunca se teria buscado lugar para o segundo.
8 – Porque repreendendo-os, diz: Eis que virão dias, diz o Senhor, em que estabelecerei com a casa de Israel e com a casa de Judá um novo pacto.
9 – Não segundo o pacto que fiz com seus pais no dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; pois não permaneceram naquele meu pacto, e eu para eles não atentei, diz o Senhor.
10 – Ora, este é o pacto que farei com a casa de Israel, depois daqueles dias, diz o Senhor; porei as minhas leis no seu entendimento, e em seu coração as escreverei; eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo;
11 – e não ensinará cada um ao seu concidadão, nem cada um ao seu irmão, dizendo: Conhece ao Senhor; porque todos me conhecerão, desde o menor deles até o maior.
12 – Porque serei misericordioso para com suas iniquidades, e de seus pecados não me lembrarei mais.
13 – Dizendo: Novo pacto, ele tornou antiquado o primeiro. E o que se torna antiquado e envelhece, perto está de desaparecer.

Capítulo 9

1 – Ora, também o primeiro pacto tinha ordenanças de serviço sagrado, e um santuário terrestre.
2 – Pois foi preparada uma tenda, a primeira, na qual estavam o candeeiro, e a mesa, e os pães da proposição; a essa se chama o santo lugar;
3 – mas depois do segundo véu estava a tenda que se chama o santo dos santos,
4 – que tinha o incensário de ouro, e a arca do pacto, toda coberta de ouro em redor; na qual estava um vaso de ouro, que continha o maná, e a vara de Arão, que tinha brotado, e as tábuas do pacto;
5 – e sobre a arca os querubins da glória, que cobriam o propiciatório; das quais coisas não falaremos agora particularmente.
6 – Ora, estando estas coisas assim preparadas, entram continuamente na primeira tenda os sacerdotes, celebrando os serviços sagrados;
7 – mas na segunda só o sumo sacerdote, uma vez por ano, não sem sangue, o qual ele oferece por si mesmo e pelos erros do povo;
8 – dando o Espírito Santo a entender com isso, que o caminho do santuário não está descoberto, enquanto subsiste a primeira tenda,
9 – que é uma parábola para o tempo presente, conforme a qual se oferecem tanto dons como sacrifícios que, quanto à consciência, não podem aperfeiçoar aquele que presta o culto;
10 – sendo somente, no tocante a comidas, e bebidas, e várias abluções, umas ordenanças da carne, impostas até um tempo de reforma.
11 – Mas Cristo, tendo vindo como sumo sacerdote dos bens já realizados, por meio do maior e mais perfeito tabernáculo (não feito por mãos, isto é, não desta criação),
12 – e não pelo sangue de bodes e novilhos, mas por seu próprio sangue, entrou uma vez por todas no santo lugar, havendo obtido uma eterna redenção.
13 – Porque, se a aspersão do sangue de bodes e de touros, e das cinzas duma novilha santifica os contaminados, quanto à purificação da carne,
14 – quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará das obras mortas a vossa consciência, para servirdes ao Deus vivo?
15 – E por isso é mediador de um novo pacto, para que, intervindo a morte para remissão das transgressões cometidas debaixo do primeiro pacto, os chamados recebam a promessa da herança eterna.
16 – Pois onde há testamento, necessário é que intervenha a morte do testador.
17 – Porque um testamento não tem torça senão pela morte, visto que nunca tem valor enquanto o testador vive.
18 – Pelo que nem o primeiro pacto foi consagrado sem sangue;
19 – porque, havendo Moisés anunciado a todo o povo todos os mandamentos segundo a lei, tomou o sangue dos novilhos e dos bodes, com água, lã purpúrea e hissopo e aspergiu tanto o próprio livro como todo o povo,
20 – dizendo: este é o sangue do pacto que Deus ordenou para vós.
21 – Semelhantemente aspergiu com sangue também o tabernáculo e todos os vasos do serviço sagrado.
22 – E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão.
23 – Era necessário, portanto, que as figuras das coisas que estão no céu fossem purificadas com tais sacrifícios, mas as próprias coisas celestiais com sacrifícios melhores do que estes.
24 – Pois Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, mas no próprio céu, para agora comparecer por nós perante a face de Deus;
25 – nem também para se oferecer muitas vezes, como o sumo sacerdote de ano em ano entra no santo lugar com sangue alheio;
26 – doutra forma, necessário lhe fora padecer muitas vezes desde a fundação do mundo; mas agora, na consumação dos séculos, uma vez por todas se manifestou, para aniquilar o pecado pelo sacrifício de si mesmo.
27 – E, como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo depois o juízo,
28 – assim também Cristo, oferecendo-se uma só vez para levar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação.

– Pergunta sobre o Ano Bíblico.:

Melquisedeque era rei de qual lugar?
Resposta: Salém (Hebreus 7:1)

– Curiosidades Bíblicas.:

Onde a Bíblia compara o coração dos valentes com o coração da mulher que está com dores de parto?
Resposta: Jeremias 49:22.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/biblia.asp?lista=1&livro=24&capitulo=49

– Versos Bíblicos.:

Quem vos ouve, a mim me ouve; e quem vos rejeita, a mim me rejeita; e quem a mim me rejeita, rejeita aquele que me enviou. Lucas 10:16

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/biblia.asp?lista=1&livro=42&capitulo=10&verso=16

– Ano Bíblico (Espanhol).:

Libro de Hebreus

Capítulo 7

1 – Porque este Melquisedec, rey de Salem y sacerdote del Dios Altísimo, Salió al encuentro de Abraham que Volvía de derrotar a los reyes, y le bendijo.
2 – Asimismo, le dio Abraham los diezmos de todo. En primer lugar, su nombre significa “rey de justicia”, y también era rey de Salem, que significa “rey de paz”.
3 – Sin padre ni madre ni Genealogía, no tiene principio de Días ni fin de vida; y en esto se asemeja al Hijo de Dios, en que permanece sacerdote para siempre.
4 – Mirad, pues, Cuán grande fue aquel a quien aun el patriarca Abraham le dio los diezmos del Botín.
5 – Ciertamente, aquellos descendientes de Leví que han recibido el sacerdocio tienen, Según la ley, mandamiento de recibir los diezmos del pueblo, es decir, de sus hermanos, aunque ellos también son descendientes de Abraham.
6 – Pero aquel, cuya Genealogía no es contada entre ellos, Recibió los diezmos de Abraham y bendijo al que Tenía las promesas.
7 – Indiscutiblemente, el que es menor es bendecido por el mayor.
8 – Aquí los hombres que mueren reciben los diezmos, mientras que Allí los recibe aquel acerca de quien se ha dado testimonio de que vive.
9 – Y por decirlo Así, en la persona de Abraham también Leví, el que recibe los diezmos, dio el diezmo.
10 – Porque él Todavía estaba en el cuerpo de su padre cuando Melquisedec le Salió al encuentro.
11 – Ahora bien, si fuera posible lograr la Perfección por medio del sacerdocio Levítico (porque bajo éste el pueblo ha recibido la ley), ¿qué necesidad Habría Aún de que se levantase otro sacerdote Según el orden de Melquisedec, y que no fuese llamado Según el orden de Aarón?
12 – Porque de haber cambio de sacerdocio, es necesario que también se haga cambio de ley.
13 – Pues aquel de quien se dice esto es de otra tribu, de la cual nadie ha servido en el altar.
14 – Porque es evidente que nuestro Señor Nació de la tribu de Judá, sobre la cual Moisés no dijo nada en cuanto al sacerdocio.
15 – Esto es aun Más evidente si otro sacerdote se levanta a la semejanza de Melquisedec,
16 – quien no ha sido constituido conforme al mandamiento de la ley acerca del linaje carnal, sino Según el poder de una vida indestructible.
17 – Pues de él se da este testimonio: Tú eres sacerdote para siempre Según el orden de Melquisedec.
18 – A la verdad, el mandamiento anterior fue abrogado por ser ineficaz e Inútil,
19 – porque la ley no Perfeccionó nada. Sin embargo, se introduce una esperanza mejor, por la cual nos acercamos a Dios.
20 – Y esto no fue hecho sin juramento.
21 – Los otros fueron hechos sacerdotes sin juramento, mientras que éste lo fue por el juramento del que le dijo: Juró el Señor y no se Arrepentirá: “Tú eres sacerdote para siempre.”
22 – De igual manera, Jesús ha sido hecho fiador de un pacto superior.
23 – A la verdad, muchos fueron hechos sacerdotes, porque debido a la muerte no Podían permanecer.
24 – Pero éste, porque permanece para siempre, tiene un sacerdocio perpetuo.
25 – Por esto también puede salvar por completo a los que por medio de él se acercan a Dios, puesto que vive para siempre para interceder por ellos.
26 – Porque tal sumo sacerdote nos Convenía: santo, inocente, puro, apartado de los pecadores y exaltado Más Allá de los cielos.
27 – El no tiene cada Día la necesidad, como los otros sumos sacerdotes, de ofrecer sacrificios, primero por sus propios pecados y luego por los del pueblo; porque esto lo hizo una vez para siempre, ofreciéndose a Sí mismo.
28 – La ley constituye como sumos sacerdotes a hombres débiles; pero la palabra del juramento, posterior a la ley, Constituyó al Hijo, hecho perfecto para siempre.

Capítulo 8

1 – En resumen, lo que venimos diciendo es esto: Tenemos tal sumo sacerdote que se Sentó a la diestra del trono de la Majestad en los cielos,
2 – ministro del lugar Santísimo y del verdadero Tabernáculo que Levantó el Señor y no el hombre.
3 – Porque todo sumo sacerdote es puesto para ofrecer ofrendas y sacrificios; de Ahí que era necesario que él también tuviera algo que ofrecer.
4 – Si estuviese sobre la tierra, ni siquiera Sería sacerdote, porque ya hay sacerdotes que presentan ofrendas Según la ley.
5 – Ellos sirven a lo que es figura y sombra de las cosas celestiales, como se le Había advertido a Moisés cuando estaba por acabar el Tabernáculo, diciendo: Mira, Harás todas las cosas conforme al modelo que te ha sido mostrado en el monte.
6 – Pero ahora Jesús ha alcanzado un ministerio sacerdotal tanto Más excelente por cuanto él es mediador de un pacto superior, que ha sido establecido sobre promesas superiores.
7 – Porque si el primer pacto hubiera sido sin defecto, no se Habría procurado lugar para un segundo.
8 – Porque reprendiéndoles dice: “He Aquí vienen Días,” dice el Señor, “en que concluiré con la casa de Israel y con la casa de Judá un nuevo pacto;
9 – no como el pacto que hice con sus padres en el Día en que los tomé de la mano para sacarlos de la tierra de Egipto. Porque ellos no permanecieron en mi pacto, y yo dejé de preocuparme por ellos,” dice el Señor.
10 – “Porque éste es el pacto que haré con la casa de Israel después de aquellos Días,” dice el Señor. “Pondré mis leyes en la mente de ellos y en sus corazones las inscribiré. Y yo seré para ellos Dios, y para Mí ellos Serán pueblo.
11 – Nadie Enseñará a su Prójimo, ni nadie a su hermano, diciendo: “Conoce al Señor”; porque todos me Conocerán, desde el menor de ellos hasta el mayor.
12 – Porque seré misericordioso en cuanto a sus injusticias y Jamás me acordaré de sus pecados.”
13 – Al decir “nuevo”, ha declarado caduco al primero; y lo que se ha hecho viejo y anticuado Está a punto de desaparecer.

Capítulo 9

1 – Ahora bien, el primer pacto Tenía reglamentos acerca del culto y del santuario terrenal.
2 – El Tabernáculo fue dispuesto Así: En la primera parte, en lo que llaman el lugar santo, estaban las Lámparas, la mesa y los panes de la Presencia.
3 – Tras el segundo velo estaba la parte del Tabernáculo que se llama el lugar Santísimo.
4 – Allí estaba el incensario de oro y el arca del pacto enteramente cubierta con oro. En ella estaban un vaso de oro que Contenía el Maná, la vara de Aarón que Reverdeció y las tablas del pacto.
5 – Sobre ella, los querubines de la gloria Cubrían el propiciatorio. De todas estas cosas no podemos hablar ahora en detalle.
6 – Estas cosas fueron dispuestas Así: En la primera parte del Tabernáculo entraban siempre los sacerdotes para realizar los servicios del culto.
7 – Pero en la segunda, una vez al año, entraba el sumo sacerdote solo, no sin sangre, la cual Ofrecía por Sí mismo y por los pecados que el pueblo Cometía por ignorancia.
8 – Con esto el Espíritu Santo daba a entender que Todavía no Había sido mostrado el camino hacia el lugar Santísimo, mientras estuviese en pie la primera parte del Tabernáculo.
9 – Esto es una figura para el tiempo presente, Según la cual se Ofrecían ofrendas y sacrificios que no Podían hacer perfecto, en cuanto a la conciencia, al que Rendía culto.
10 – Estas son ordenanzas de la carne, que consisten Sólo de comidas y bebidas y diversos lavamientos, impuestas hasta el tiempo de la Renovación.
11 – Pero estando ya presente Cristo, el sumo sacerdote de los bienes que han venido, por medio del Más amplio y perfecto Tabernáculo no hecho de manos, es decir, no de esta Creación,
12 – Entró una vez para siempre en el lugar Santísimo, logrando Así eterna Redención, ya no mediante sangre de machos Cabríos ni de becerros, sino mediante su propia sangre.
13 – Porque si la sangre de machos Cabríos y de toros, y la ceniza de la vaquilla rociada sobre los impuros, santifican para la Purificación del cuerpo,
14 – ¡Cuánto Más la sangre de Cristo, quien mediante el Espíritu eterno se Ofreció a Sí mismo sin mancha a Dios, Limpiará nuestras conciencias de las obras muertas para servir al Dios vivo!
15 – Por esta Razón, también es mediador del nuevo pacto, para que los que han sido llamados reciban la promesa de la herencia eterna, ya que intervino muerte para redimirlos de las transgresiones bajo el primer pacto.
16 – Porque donde hay un testamento, es necesario que se presente constancia de la muerte del testador.
17 – El testamento es confirmado con la muerte, puesto que no tiene vigencia mientras viva el testador.
18 – Por esto, ni aun el primer testamento fue inaugurado sin sangre.
19 – Porque habiendo declarado Moisés todos los mandamientos Según la ley a todo el pueblo, Tomó la sangre de los becerros y de los machos Cabríos junto con agua, lana escarlata e hisopo, y Roció al libro mismo y también a todo el pueblo,
20 – diciendo: Esta es la sangre del pacto, el cual Dios os ha ordenado.
21 – Y Roció también con la sangre el Tabernáculo y todos los utensilios del servicio;
22 – pues Según la ley casi todo es purificado con sangre, y sin derramamiento de sangre no hay Perdón.
23 – Era, pues, necesario purificar las figuras de las cosas celestiales con estos ritos; pero las mismas cosas celestiales, con sacrificios mejores que éstos.
24 – Porque Cristo no Entró en un lugar Santísimo hecho de manos, figura del verdadero, sino en el cielo mismo, para presentarse ahora delante de Dios a nuestro favor.
25 – Tampoco Entró para ofrecerse muchas veces a Sí mismo, como entra cada año el sumo sacerdote en el lugar Santísimo con sangre ajena.
26 – De otra manera, le Habría sido necesario padecer muchas veces desde la Fundación del mundo. Pero ahora, él se ha presentado una vez para siempre en la Consumación de los siglos, para quitar el pecado mediante el sacrificio de Sí mismo.
27 – Entonces, tal como Está establecido que los hombres mueran una sola vez, y después el juicio,
28 – Así también Cristo fue ofrecido una sola vez para quitar los pecados de muchos. La segunda vez, ya sin Relación con el pecado, Aparecerá para Salvación a los que le esperan.

– Ano Bíblico (Inglês).:

Book of Hebreus

Chapter 7

1 – For this Melchizedek, the king of Salem, a priest of the Most High God, who gave Abraham his blessing, meeting him when he came back after putting the kings to death,
2 – And to whom Abraham gave a tenth part of everything which he had, being first named King of righteousness, and then in addition, King of Salem, that is to say, King of peace;
3 – Being without father or mother, or family, having no birth or end to his life, being made like the Son of God, is a priest for ever.
4 – Now see how great this man was, to whom our father Abraham gave a tenth part of what he had got in the fight.
5 – And it is true that by the law, those of the sons of Levi who have the position of priests may take a tenth part of the people´s goods; that is to say, they take it from their brothers though these are the sons of Abraham.
6 – But this man, who was not of their family, took the tenth from Abraham, and gave a blessing to him to whom God had given his undertaking.
7 – But there is no doubt that the less gets his blessing from the greater.
8 – Now at the present time, men over whom death has power take the tenth; but then it was taken by one of whom it is witnessed that he is living.
9 – And we may say that in Abraham, even Levi, who has a right to take the tenth part, gave it;
10 – Because he was still in his father´s body when Melchizedek came to him.
11 – Now if it was possible for things to be made complete through the priests of the house of Levi (for the law was given to the people in connection with them), what need was there for another priest who was of the order of Melchizedek and not of the order of Aaron?
12 – Because if the priests are changed, it is necessary to make a change in the law.
13 – For he of whom these things are said comes of another tribe, of which no man has ever made offerings at the altar.
14 – Because it is clear that our Lord comes out of Judah, and Moses said nothing about priests from that tribe.
15 – And this is even more clear if a second priest has come up who is like Melchizedek,
16 – That is to say, not made by a law based on the flesh, but by the power of a life without end:
17 – For it has been witnessed of him, You are a priest for ever after the order of Melchizedek.
18 – So the law which went before is put on one side, because it was feeble and without profit.
19 – (Because the law made nothing complete), and in its place there is a better hope, through which we come near to God.
20 – And as this is not without the taking of an oath
21 – (For those were made priests without an oath, but this one was made a priest with an oath by him who says of him, The Lord gave his oath, which he will not take back, that you are a priest for ever);
22 – By so much is it a better agreement which we have through Jesus.
23 – And it is true that there have been a great number of those priests, because death does not let them go on for ever;
24 – But this priest, because his life goes on for ever, is unchanging.
25 – So that he is fully able to be the saviour of all who come to God through him, because he is ever living to make prayer to God for them.
26 – It was right for us to have such a high priest, one who is holy and without evil, doing no wrong, having no part with sinners, and made higher than the heavens:
27 – Who has no need to make offerings for sins every day, like those high priests, first for himself, and then for the people; because he did this once and for ever when he made an offering of himself.
28 – The law makes high priests of men who are feeble; but the word of the oath, which was made after the law, gives that position to a Son, in whom all good is for ever complete.

Chapter 8

1 – Now of the things we are saying this is the chief point: We have such a high priest, who has taken his place at the right hand of God´s high seat of glory in heaven,
2 – As a servant of the holy things and of the true Tent, which was put up by God, not by man.
3 – Now every high priest is given authority to take to God the things which are given and to make offerings; so that it is necessary for this man, like them, to have something for an offering.
4 – If he had been on earth he would not have been a priest at all, because there are other priests who make the offerings ordered by the law;
5 – Being servants of that which is a copy and an image of the things in heaven, as Moses, when he was about to make the Tent, had special orders from God: for, See, he said, that you make everything like the design which you saw in the mountain.
6 – But now his position as priest is higher. because through him God has made a better agreement with man, based on the giving of better things.
7 – For if that first agreement had been as good as possible, there would have been no place for a second.
8 – For, protesting against them, he says, See, the days are coming when I will make a new agreement with the house of Israel, and with the house of Judah;
9 – Not like the agreement which I made with their fathers when I took them by the hand, to be their guide out of the land of Egypt; for they did not keep the agreement with me, and I gave them up, says the Lord.
10 – For this is the agreement which I will make with the people of Israel after those days: I will put my laws into their minds, writing them in their hearts: and I will be their God, and they will be my people:
11 – And there will be no need for every man to be teaching his brother, or his neighbour, saying, This is the knowledge of the Lord: for they will all have knowledge of me, great and small.
12 – And I will have mercy on their evil-doing, and I will not keep their sins in mind.
13 – When he says, A new agreement, he has made the first agreement old. But anything which is getting old and past use will not be seen much longer.

Chapter 9

1 – Now the first agreement had its rules of worship, and a holy order.
2 – For the first Tent was made ready, having in it the vessels for the lights and the table and the ordering of the bread; and this is named the holy place.
3 – And inside the second veil was the place which is named the Holy of holies;
4 – Having a vessel of gold in it for burning perfumes, and the ark of the agreement, which was covered with gold and which had in it a pot made of gold for the manna, and Aaron´s rod which put out buds, and the stones with the writing of the agreement;
5 – And over it were the winged ones of glory with their wings covering the mercy-seat; about which it is not possible now to say anything in detail.
6 – Now while these things were in existence, the priests went into the first Tent at all times, for prayer and the making of offerings.
7 – But only the high priest went into the second, once a year, not without making an offering of blood for himself and for the errors of the people:
8 – The Holy Spirit witnessing by this that the way into the holy place had not at that time been made open, while the first Tent was still in being;
9 – And this is an image of the present time; when the offerings which are given are not able to make the heart of the worshipper completely clean,
10 – Because they are only rules of the flesh, of meats and drinks and washings, which have their place till the time comes when things will be put right.
11 – But now Christ has come as the high priest of the good things of the future, through this greater and better Tent, not made with hands, that is to say, not of this world,
12 – And has gone once and for ever into the holy place, having got eternal salvation, not through the blood of goats and young oxen, but through his blood.
13 – For if the blood of goats and oxen, and the dust from the burning of a young cow, being put on the unclean, make the flesh clean:
14 – How much more will the blood of Christ, who, being without sin, made an offering of himself to God through the Holy Spirit, make your hearts clean from dead works to be servants of the living God?
15 – And for this cause it is through him that a new agreement has come into being, so that after the errors under the first agreement had been taken away by his death, the word of God might have effect for those who were marked out for an eternal heritage.
16 – Because where there is a testament, there has to be the death of the man who made it.
17 – For a testament has effect after death; for what power has it while the man who made it is living?
18 – So that even the first agreement was not made without blood.
19 – For when Moses had given all the rules of the law to the people, he took the blood of goats and young oxen, with water and red wool and hyssop, and put it on the book itself and on all the people,
20 – Saying, This blood is the sign of the agreement which God has made with you.
21 – And the blood was put on the Tent and all the holy vessels in the same way.
22 – And by the law almost all things are made clean with blood, and without blood there is no forgiveness.
23 – For this cause it was necessary to make the copies of the things in heaven clean with these offerings; but the things themselves are made clean with better offerings than these.
24 – For Christ did not go into a holy place which had been made by men´s hands as the copy of the true one; but he went into heaven itself, and now takes his place before the face of God for us.
25 – And he did not have to make an offering of himself again and again, as the high priest goes into the holy place every year with blood which is not his;
26 – For then he would have undergone a number of deaths from the time of the making of the world: but now he has come to us at the end of the old order, to put away sin by the offering of himself.
27 – And because by God´s law death comes to men once, and after that they are judged;
28 – So Christ, having at his first coming taken on himself the sins of men, will be seen a second time, without sin, by those who are waiting for him, for their salvation.

Na graça de nosso Senhor Jesus,

Daniel Gavin
Diretor Geral – Ellen White Books
http://www.ellenwhite.com.br/
http://www.ellenwhitebooks.com/
http://www.ellenwhite.es/
http://www.ellenwhitebooks.es/

Esse post foi publicado em Não categorizado. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s