MEDITAÇÃO – MENSAGENS – ANO BÍBLICO

– Meditação Matinal de EGW (Português).:

A Grande Multidão dos Remidos

“Depois destas coisas vi, e eis grande multidão que ninguém podia enumerar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, em pé diante do trono e diante do Cordeiro, vestidos de vestiduras brancas, com palmas tias mãos”. Apoc. 7:9.
Todas as classes, todas as nações, tribos, povos e línguas estarão perante o trono de Deus e do Cordeiro, com suas vestes imaculadas e coroas gloriosas. Disse o anjo: “Estes são os que vieram de grande tribulação, e lavaram suas vestiduras e as branquearam, ao passo que aqueles que são amantes de prazeres mais do que amantes de Deus, os condescendentes consigo mesmos e desobedientes, perderam ambos os mundos. Não têm nem as coisas desta vida nem a vida imortal.
Aquela multidão triunfante, com cânticos de vitória, e coroas e harpas, provaram a ardente fornalha de aflições terrestres – fornalha aquecida intensamente. Vieram da pobreza, da fome e tortura, da profunda abnegação e amargas desilusões. Contemplai-os agora como vencedores, não mais pobres, não mais envoltos em tristeza, aflições e ódio de todos os homens por amor de Cristo. Vede suas vestes celestiais, brancas e resplandecentes, mais ricas do que as de qualquer rei. Olhai, pela fé, às suas coroas de glória; nunca semelhante diadema envolveu a fronte de qualquer monarca terrestre.
Escutai as suas vozes, ao cantarem exaltados hosanas, agitando as palmas de vitória. Música melodiosa reboa pelo Céu ao entoarem a melodia destas palavras: “Digno, digno é o Cordeiro que foi morto e ressurgiu para sempre. Ao nosso Deus que Se assenta no trono e ao Cordeiro, pertence a salvação”. E a hoste angélica, anjos e arcanjos, querubins cobridores e serafins gloriosos, reecoam o estribilho daquele cântico de alegria e triunfo, dizendo: “Amém. O louvor, e a glória, e a sabedoria, e as ações de graça, e a honra, e o poder, e a força sejam ao nosso Deus pelos séculos dos séculos”. Apoc. 7:12.
Oh, naquele dia se descobrirá que os justos eram os sábios, ao passo que os pecadores e desobedientes eram tolos em seu orgulho e vaidade, por negligenciarem as coisas de interesse eterno. Vergonha e desprezo eterno é sua porção. Os que foram cooperadores de Cristo estarão então bem perto do trono de Deus, cingidos de pureza e das vestes de justiça eterna. – Nos Lugares Celestiais, p. 371.
Ano Bíblico: Rom. 5-7. – Juvenis: Atos 9.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=100&p=327

– Meditação Matinal de EGW (Espanhol).:

LA GRAN MULTITUD DE LOS REDIMIDOS

Después de esto miré, y he aquí una gran multitud, la cual nadie podía contar, de todas naciones y tribus y pueblos y lenguas, que estaban delante del trono y en la presencia del Cordero, vestidos de ropas blancas, y con palmas en las manos. (Apoc. 7: 9).
Todas las clases, todas las naciones, tribus, pueblos y lenguas estarán ante el trono de Dios y del Cordero con sus vestidos inmaculados y sus coronas adornadas con piedras preciosas. Dijo el ángel: “Estos son los que han venido de grande tribulación, y han lavado sus ropas y las han emblanquecido, mientras los amadores de placeres más que de Dios, los sensuales y desobedientes, han perdido ambos mundos. No tienen las cosas de esta vida ni la vida inmortal”.
Aquella multitud triunfante con cantos de victoria, coronas y arpas, ha pasado por el horno de fuego de la aflicción terrena cuando estaba caldeado y ardía intensamente. Vienen de la miseria, el hambre y la tortura, de la abnegación profunda y los amargos desengaños. Miradlos ahora como vencedores, no ya pobres, ni apenados, ni afligidos y odiados de todos por causa de Cristo. Contemplad sus atavíos celestiales, blancos y resplandecientes, más preciosos que cualquier vestido real. Mirad por fe sus coronas adornadas con piedras preciosas; nunca una diadema semejante engalanó la frente de ningún monarca terreno.
Escuchad sus voces cuando cantan resonantes hosanas mientras agitan las palmas de la victoria. Una música hermosa llena el cielo cuando sus voces entonan estas palabras: “Digno, digno es el Cordero que fue inmolado y resucitó para siempre. Salvación a nuestro Dios que está sentado en el trono, y al Cordero”. Y la hueste angélica, ángeles y arcángeles, querubines cubridores y gloriosos serafines, repiten el estribillo de aquel canto gozoso y triunfal diciendo: “Amén. La bendición y la gloria y la sabiduría y la acción de gracias y la honra y el poder y la fortaleza, sean a nuestro Dios por los siglos de los siglos” (Apoc. 7: 12). *
¡Oh!, en ese día quedará a la vista de los justos fueron sabios, en tanto que los pecadores fueron necios . . .Su paga será humillación y desprecio eternos. Los que hayan sido colaboradores de Cristo estarán entonces junto al trono de Dios, revestidos de pureza y del manto de la justicia eterna. *

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=101&p=327

– Meditação Matinal de EGW (Inglês).:

November 17 – The Great Multitude of the Redeemed

After this I beheld, and, lo, a great multitude, which no man could number, of all nations, and kindreds, and people, and tongues, stood before the throne, and before the Lamb, clothed with white robes, and palms in their hands. Rev. 7:9.
All classes, all nations and kindreds and people and tongues will stand before the throne of God and the Lamb with their spotless robes and jewelled crowns. Said the angel, These are they that have come up through great tribulation and have washed their robes and made them white, while the lovers of pleasure more than lovers of God, the self-indulgent and disobedient, have lost both worlds. They have neither the things of this life nor the immortal life. {Mar 329.1}
That triumphant throng, with songs of victory and with crowns and harps, have trodden in the fiery furnace of earthly affliction when it was heated and intensely hot. From destitution, from hunger and torture, they come, from deep self-denial and bitter disappointments. Look upon them now as conquerors, no longer poor, no longer in sorrow, in affliction and hated of all men for Christ”s sake. Behold their heavenly garments, white and shining, richer than any kingly robe. Look by faith upon their jewelled crowns; never did such a diadem deck the brow of any earthly monarch. {Mar 329.2}
Listen to their voices as they sing loud hosannas and as they wave the palm branches of victory. Rich music fills heaven as their voices sing forth these words: “Worthy, worthy is the Lamb that was slain and rose again forevermore. Salvation unto our God which sitteth upon the throne, and unto the Lamb.” And the angelic host, angels and archangels, covering cherub and glorious seraph, echo back the refrain of that joyous, triumphant song saying, “Amen: Blessing, and glory, and wisdom, and thanksgiving, and honour, and power, and might, be unto our God for ever and ever” (Rev. 7:12). {Mar 329.3}
Oh, in that day it will be discovered that the righteous were the wise ones, while the sinful and disobedient were fools. . . . Shame and everlasting contempt is their portion. Those who have been colaborers for Christ will then be near the throne of God, girt with purity and the garments of eternal righteousness. {Mar 329.4}

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=129&p=327

Na graça de nosso Senhor Jesus,

Daniel Gavin
Diretor Geral – Ellen White Books
http://www.ellenwhite.com.br/
http://www.ellenwhitebooks.com/
http://www.ellenwhite.es/
http://www.ellenwhitebooks.es/

– Mensagens para Evangelistas.:

Quando uma alma foi trazida a Cristo por meio deste trabalho pessoal, deixai que Deus trabalhe pelo coração submisso e humilde; deixa Deus impor-lhe justamente o serviço que Ele acha apropriado. Deus prometeu que Sua graça será suficiente para todo que vier a Ele. Os que se entregam a Jesus, que abrem a porta do coração e O convidam para entrar, estarão seguros. Ele diz: “Eu sou a Caminho, e a Verdade, e a Vida.” João 14:6. Possuindo a Jesus, possuirão a verdade. Serão completos nEle. Manual do Colportor, pág. 50 e O Colportor Evangelista, pág. 50.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=43&p=50

– Mensagens para Jovens.:

Deus honra sempre a retidão. Os jovens mais prometedores de todas as terras sujeitadas pelo grande conquistador se haviam reunido em Babilônia; todavia, entre eles todos, estavam sem rival os cativos hebreus. A figura bem posta, o andar firme e leve, o belo semblante, os sentidos agudos e o não contaminado hálito – tudo isto constituía insígnia da nobreza com que a Natureza honra os que lhe obedecem às leis. Mensagens aos Jovens, pág. 241.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=6&p=241

– Mensagens para Namorados.:

Quando se acham perplexos, sem saber qual o procedimento correto, exponham aos pais a questão, tal qual a consideram sob o seu ponto de vista, e peçam-lhes conselho. Quem seria tão capaz como os pais tementes a Deus, de lhes apontar os perigos? Quem tão bem como eles compreenderá seu temperamento particular? Os filhos que forem cristãos avaliarão acima de toda bênção terrena o amor e a aprovação dos pais tementes a Deus. Os pais podem sentir com os filhos, e orar por eles e com eles, para que Deus os proteja e guie. Acima de tudo o mais, lhes apontarão o Amigo e Conselheiro que nunca falha, e o qual Se comove com o sentimento de Suas fraquezas. Aquele que foi tentado em todos os pontos como nós somos, mas sem pecado, sabe como socorrer os que são tentados e que se achegam a Ele com fé. Review and Herald, 26 de janeiro de 1886. Fundamentos da Educação Cristã, pág. 106.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=35&p=106

– Mensagens para Pais.:

O Céu se interessa nessa obra em favor dos jovens. Os pais e os professores que, por meio de sábias instruções, dadas com calma e decisão, habituam as crianças a pensar nos outros e a cuidar deles, as ajudarão a vencer o egoísmo, e cerrarão a porta a muitas tentações. Anjos de Deus cooperarão com esses fiéis instrutores. Os anjos não são incumbidos de fazer, eles próprios, esse trabalho; comunicarão, no entanto, força e eficiência aos que, no temor de Deus, procuram exercitar os jovens para uma vida útil. Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes, págs. 148 e 149.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=37&p=148

– Mensagens sobre Escola Sabatina.:

Quando Jesus falava, o povo se maravilhava de Sua doutrina, pois ensinava-os como tendo autoridade e não como os escribas, que se haviam esforçado por estabelecer e sustentar suas teorias, procurando manter sua influência sobre o povo por meio de interminável repetição de fábulas e infantis tradições. O mais elevado padrão de instrução pública consistia, em grande parte, na repetição de frívolas opiniões e de cerimônias sem significação. De maneira mais simples e compreensível, o ensino de Jesus inculcava as idéias mais convincentes e as mais sublimes verdades, e “a grande multidão O ouvia de boa vontade”. Mar. 12:37. É essa a espécie de instrução a ser dada em nossas Escolas Sabatinas. A luz celestial deve refletir de Jesus, o maravilhoso Mestre, iluminando a alma das crianças e jovens com a divina glória de Seu amor e caráter. Assim, em bela simplicidade, podem as crianças ser levadas ao “Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.” João 1:29. Testimonies on Sabbath Schoo
l Work, págs. 39 e 40 e Conselhos Sobre a Escola Sabatina, pág. 109.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=15&p=109

– Mensagens sobre Saúde.:

As mães que satisfazem os desejos dos filhos com detrimento da saúde e de uma disposição feliz, estão lançando sementes daninhas que hão de germinar e dar fruto. A condescendência consigo mesmos cresce com os pequenos, e tanto o vigor físico como o mental são assim sacrificados. As mães que assim fazem, ceifam com amargura a semente que semearam. Vêem os filhos crescerem, tanto mentalmente, como no que respeita ao caráter, incapazes para desempenhar um papel nobre e útil na família e na sociedade. As faculdades espirituais, mentais e físicas, sofrem sob a influência de uma alimentação não saudável. A consciência fica entorpecida, e diminui de suscetibilidade às boas impressões. Conselhos Sobre o Regime Alimentar, pág. 230.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=17&p=230

Na graça de nosso Senhor Jesus,

Daniel Gavin
Diretor Geral – Ellen White Books
http://www.ellenwhite.com.br/
http://www.ellenwhitebooks.com/
http://www.ellenwhite.es/
http://www.ellenwhitebooks.es/

– Ano Bíblico (Português).:

Livro de Romanos

Capítulo 5

1 – Justificados, pois, pela fé, tenhamos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo,
2 – por quem obtivemos também nosso acesso pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e gloriemo-nos na esperança da glória de Deus.
3 – E não somente isso, mas também gloriemo-nos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a perseverança,
4 – e a perseverança a experiência, e a experiência a esperança;
5 – e a esperança não desaponta, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.
6 – Pois, quando ainda éramos fracos, Cristo morreu a seu tempo pelos ímpios.
7 – Porque dificilmente haverá quem morra por um justo; pois poderá ser que pelo homem bondoso alguém ouse morrer.
8 – Mas Deus dá prova do seu amor para conosco, em que, quando éramos ainda pecadores, Cristo morreu por nós.
9 – Logo muito mais, sendo agora justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira.
10 – Porque se nós, quando éramos inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida.
11 – E não somente isso, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, pelo qual agora temos recebido a reconciliação.
12 – Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porquanto todos pecaram.
13 – Porque antes da lei já estava o pecado no mundo, mas onde não há lei o pecado não é levado em conta.
14 – No entanto a morte reinou desde Adão até Moisés, mesmo sobre aqueles que não pecaram à semelhança da transgressão de Adão o qual é figura daquele que havia de vir.
15 – Mas não é assim o dom gratuito como a ofensa; porque, se pela ofensa de um morreram muitos, muito mais a graça de Deus, e o dom pela graça de um só homem, Jesus Cristo, abundou para com muitos.
16 – Também não é assim o dom como a ofensa, que veio por um só que pecou; porque o juízo veio, na verdade, de uma só ofensa para condenação, mas o dom gratuito veio de muitas ofensas para justificação.
17 – Porque, se pela ofensa de um só, a morte veio a reinar por esse, muito mais os que recebem a abundância da graça, e do dom da justiça, reinarão em vida por um só, Jesus Cristo.
18 – Portanto, assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para justificação e vida.
19 – Porque, assim como pela desobediência de um só homem muitos foram constituídos pecadores, assim também pela obediência de um muitos serão constituídos justos.
20 – Sobreveio, porém, a lei para que a ofensa abundasse; mas, onde o pecado abundou, superabundou a graça;
21 – para que, assim como o pecado veio a reinar na morte, assim também viesse a reinar a graça pela justiça para a vida eterna, por Jesus Cristo nosso Senhor.

Capítulo 6

1 – Que diremos, pois? Permaneceremos no pecado, para que abunde a graça?
2 – De modo nenhum. Nós, que já morremos para o pecado, como viveremos ainda nele?
3 – Ou, porventura, ignorais que todos quantos fomos batizados em Cristo Jesus fomos batizados na sua morte?
4 – Fomos, pois, sepultados com ele pelo batismo na morte, para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida.
5 – Porque, se temos sido unidos a ele na semelhança da sua morte, certamente também o seremos na semelhança da sua ressurreição;
6 – sabendo isto, que o nosso homem velho foi crucificado com ele, para que o corpo do pecado fosse desfeito, a fim de não servirmos mais ao pecado.
7 – Pois quem está morto está justificado do pecado.
8 – Ora, se já morremos com Cristo, cremos que também com ele viveremos,
9 – sabendo que, tendo Cristo ressurgido dentre os mortos, já não morre mais; a morte não mais tem domínio sobre ele.
10 – Pois quanto a ter morrido, de uma vez por todas morreu para o pecado, mas quanto a viver, vive para Deus.
11 – Assim também vós considerai-vos como mortos para o pecado, mas vivos para Deus, em Cristo Jesus.
12 – Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, para obedecerdes às suas concupiscências;
13 – nem tampouco apresenteis os vossos membros ao pecado como instrumentos de iniqüidade; mas apresentai-vos a Deus, como redivivos dentre os mortos, e os vossos membros a Deus, como instrumentos de justiça.
14 – Pois o pecado não terá domínio sobre vós, porquanto não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça.
15 – Pois quê? Havemos de pecar porque não estamos debaixo da lei, mas debaixo da graça? De modo nenhum.
16 – Não sabeis que daquele a quem vos apresentais como servos para lhe obedecer, sois servos desse mesmo a quem obedeceis, seja do pecado para a morte, ou da obediência para a justiça?
17 – Mas graças a Deus que, embora tendo sido servos do pecado, obedecestes de coração à forma de doutrina a que fostes entregues;
18 – e libertos do pecado, fostes feitos servos da justiça.
19 – Falo como homem, por causa da fraqueza da vossa carne. Pois assim como apresentastes os vossos membros como servos da impureza e da iniqüidade para iniqüidade, assim apresentai agora os vossos membros como servos da justiça para santificação.
20 – Porque, quando éreis servos do pecado, estáveis livres em relação à justiça.
21 – E que fruto tínheis então das coisas de que agora vos envergonhais? pois o fim delas é a morte.
22 – Mas agora, libertos do pecado, e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna.
23 – Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor.

Capítulo 7

1 – Ou ignorais, irmãos (pois falo aos que conhecem a lei), que a lei tem domínio sobre o homem por todo o tempo que ele vive?
2 – Porque a mulher casada está ligada pela lei a seu marido enquanto ele viver; mas, se ele morrer, ela está livre da lei do marido.
3 – De sorte que, enquanto viver o marido, será chamado adúltera, se for de outro homem; mas, se ele morrer, ela está livre da lei, e assim não será adúltera se for de outro marido.
4 – Assim também vós, meus irmãos, fostes mortos quanto à lei mediante o corpo de Cristo, para pertencerdes a outro, àquele que ressurgiu dentre os mortos a fim de que demos fruto para Deus.
5 – Pois, quando estávamos na carne, as paixões dos pecados, suscitadas pela lei, operavam em nossos membros para darem fruto para a morte.
6 – Mas agora fomos libertos da lei, havendo morrido para aquilo em que estávamos retidos, para servirmos em novidade de espírito, e não na velhice da letra.
7 – Que diremos pois? É a lei pecado? De modo nenhum. Contudo, eu não conheci o pecado senão pela lei; porque eu não conheceria a concupiscência, se a lei não dissesse: Não cobiçarás.
8 – Mas o pecado, tomando ocasião, pelo mandamento operou em mim toda espécie de concupiscência; porquanto onde não há lei está morto o pecado.
9 – E outrora eu vivia sem a lei; mas assim que veio o mandamento, reviveu o pecado, e eu morri;
10 – e o mandamento que era para vida, esse achei que me era para morte.
11 – Porque o pecado, tomando ocasião, pelo mandamento me enganou, e por ele me matou.
12 – De modo que a lei é santa, e o mandamento santo, justo e bom.
13 – Logo o bom tornou-se morte para mim? De modo nenhum; mas o pecado, para que se mostrasse pecado, operou em mim a morte por meio do bem; a fim de que pelo mandamento o pecado se manifestasse excessivamente maligno.
14 – Porque bem sabemos que a lei é espiritual; mas eu sou carnal, vendido sob o pecado.
15 – Pois o que faço, não o entendo; porque o que quero, isso não pratico; mas o que aborreço, isso faço.
16 – E, se faço o que não quero, consinto com a lei, que é boa.
17 – Agora, porém, não sou mais eu que faço isto, mas o pecado que habita em mim.
18 – Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; com efeito o querer o bem está em mim, mas o efetuá-lo não está.
19 – Pois não faço o bem que quero, mas o mal que não quero, esse pratico.
20 – Ora, se eu faço o que não quero, já o não faço eu, mas o pecado que habita em mim.
21 – Acho então esta lei em mim, que, mesmo querendo eu fazer o bem, o mal está comigo.
22 – Porque, segundo o homem interior, tenho prazer na lei de Deus;
23 – mas vejo nos meus membros outra lei guerreando contra a lei do meu entendimento, e me levando cativo à lei do pecado, que está nos meus membros.
24 – Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte?
25 – Graças a Deus, por Jesus Cristo nosso Senhor! De modo que eu mesmo com o entendimento sirvo à lei de Deus, mas com a carne à lei do pecado.

– Pergunta sobre o Ano Bíblico.:

Na carta aos Romanos, como Paulo considerava a Lei de Deus?
Resposta: santa (Romanos 7:12)

– Curiosidades Bíblicas.:

Qual o nome que deram à serpente de bronze levantada por Moisés no deserto?
Resposta: Neustã. II Reis 18:4.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/biblia.asp?lista=1&livro=12&capitulo=18

– Versos Bíblicos.:

Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito estável. Salmos 51:10

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/biblia.asp?lista=1&livro=19&capitulo=51&verso=10

– Ano Bíblico (Espanhol).:

Libro de Romanos

Capítulo 5

1 – Justificados, pues, por la fe, tenemos paz para con Dios por medio de nuestro Señor Jesucristo,
2 – por medio de quien también hemos obtenido acceso por la fe a esta gracia en la cual estamos firmes, y nos gloriamos en la esperanza de la gloria de Dios.
3 – Y no Sólo esto, sino que también nos gloriamos en las tribulaciones, sabiendo que la Tribulación produce perseverancia,
4 – y la perseverancia produce Carácter probado, y el Carácter probado produce esperanza.
5 – Y la esperanza no acarrea vergüenza, porque el amor de Dios ha sido derramado en nuestros corazones por el Espíritu Santo que nos ha sido dado;
6 – porque Aún siendo nosotros débiles, a su tiempo Cristo Murió por los Impíos.
7 – Difícilmente muere alguno por un justo. Con todo, Podría ser que alguno osara morir por el bueno.
8 – Pero Dios demuestra su amor para con nosotros, en que siendo Aún pecadores, Cristo Murió por nosotros.
9 – Luego, siendo ya justificados por su sangre, Cuánto Más por medio de él seremos salvos de la ira.
10 – Porque si, cuando éramos enemigos, fuimos reconciliados con Dios por la muerte de su Hijo, Cuánto Más, ya reconciliados, seremos salvos por su vida.
11 – Y no Sólo esto, sino que nos gloriamos en Dios por medio de nuestro Señor Jesucristo, mediante quien hemos recibido ahora la Reconciliación.
12 – Por esta Razón, Así como el pecado Entró en el mundo por medio de un solo hombre y la muerte por medio del pecado, Así también la muerte Pasó a todos los hombres, por cuanto todos pecaron.
13 – Antes de la ley, el pecado estaba en el mundo; pero como no Había ley, el pecado no era tenido en cuenta.
14 – No obstante, la muerte Reinó desde Adán hasta Moisés, aun sobre los que no pecaron con una ofensa semejante a la de Adán, quien es figura del que Había de venir.
15 – Pero el don no es como la ofensa. Porque si por la ofensa de aquel uno murieron muchos, Cuánto Más abundaron para muchos la gracia de Dios y la Dádiva por la gracia de un solo hombre, Jesucristo.
16 – Ni tampoco es la Dádiva como el pecado de aquel uno; porque el juicio, a la verdad, Surgió de una sola ofensa para Condenación, pero la gracia Surgió de muchas ofensas para Justificación.
17 – Porque si por la ofensa de uno Reinó la muerte por aquel uno, Cuánto Más Reinarán en vida los que reciben la abundancia de su gracia y la Dádiva de la justicia mediante aquel uno, Jesucristo.
18 – Así que, como la ofensa de uno Alcanzó a todos los hombres para la Condenación, Así también la justicia realizada por uno Alcanzó a todos los hombres para la Justificación de vida.
19 – Porque como por la desobediencia de un solo hombre, muchos fueron constituidos pecadores, Así también, por la obediencia de uno, muchos Serán constituidos justos.
20 – La ley Entró para agrandar la ofensa, pero en cuanto se Agrandó el pecado, Sobreabundó la gracia;
21 – para que Así como el pecado Reinó para muerte, Así también la gracia reine por la justicia para vida eterna, por medio de Jesucristo nuestro Señor.

Capítulo 6

1 – ¿Qué, pues, diremos? ¿Permaneceremos en el pecado para que abunde la gracia?
2 – ¡De ninguna manera! Porque los que hemos muerto al pecado, ¿Cómo viviremos Todavía en él?
3 – ¿Ignoráis que todos los que fuimos bautizados en Cristo Jesús fuimos bautizados en su muerte?
4 – Pues, por el bautismo fuimos sepultados juntamente con él en la muerte, para que Así como Cristo fue resucitado de entre los muertos por la gloria del Padre, Así también nosotros andemos en novedad de vida.
5 – Porque Así como hemos sido identificados con él en la semejanza de su muerte, también lo seremos en la semejanza de su Resurrección.
6 – Y sabemos que nuestro viejo hombre fue crucificado juntamente con él, para que el cuerpo del pecado sea destruido, a fin de que ya no seamos esclavos del pecado;
7 – porque el que ha muerto ha sido justificado del pecado.
8 – Si hemos muerto con Cristo, creemos que también viviremos con él.
9 – Sabemos que Cristo, una vez resucitado de entre los muertos, ya no muere; la muerte no se enseñorea Más de él.
10 – Porque en cuanto Murió, para el pecado Murió una vez por todas; pero en cuanto vive, vive para Dios.
11 – Así también vosotros, considerad que Estáis muertos para el pecado, pero que Estáis vivos para Dios en Cristo Jesús.
12 – No reine, pues, el pecado en vuestro cuerpo mortal, de modo que Obedezcáis a sus malos deseos.
13 – Ni tampoco presentéis vuestros miembros al pecado, como instrumentos de injusticia; sino Más bien presentaos a Dios como vivos de entre los muertos, y vuestros miembros a Dios como instrumentos de justicia.
14 – Porque el pecado no se Enseñoreará de vosotros, ya que no Estáis bajo la ley, sino bajo la gracia.
15 – ¿Qué, pues? ¿Pecaremos, porque no estamos bajo la ley, sino bajo la gracia? ¡De ninguna manera!
16 – ¿No sabéis que cuando os ofrecéis a alguien para obedecerle como esclavos, sois esclavos del que obedecéis; ya sea del pecado para muerte o de la obediencia para justicia?
17 – Pero gracias a Dios porque, aunque erais esclavos del pecado, habéis obedecido de Corazón a aquella forma de enseñanza a la cual os habéis entregado;
18 – y una vez libertados del pecado, habéis sido hechos siervos de la justicia.
19 – Os hablo en términos humanos, a causa de la debilidad de vuestra carne. Porque Así como presentasteis vuestros miembros como esclavos a la impureza y a la iniquidad cada vez mayor, Así presentad ahora vuestros miembros como esclavos a la justicia para la santidad.
20 – Porque cuando erais esclavos del pecado, estabais libres en cuanto a la justicia.
21 – ¿Qué recompensa, pues, Teníais entonces por aquellas cosas de las cuales ahora os Avergonzáis? Porque el fin de ellas es muerte.
22 – Pero ahora, libres del pecado y hechos siervos de Dios, tenéis como vuestra recompensa la Santificación, y al fin la vida eterna.
23 – Porque la paga del pecado es muerte; pero el don de Dios es vida eterna en Cristo Jesús, Señor nuestro.

Capítulo 7

1 – Hermanos (hablo con los que conocen la ley), ¿Ignoráis que la ley se enseñorea del hombre entre tanto que vive?
2 – Porque la mujer casada Está ligada por la ley a su esposo mientras vive; pero si su esposo muere, ella Está libre de la ley del esposo.
3 – Por lo tanto, si ella se une con otro hombre mientras vive su esposo, Será llamada Adúltera. Pero si su esposo muere, ella es libre de la ley; y si se une con otro esposo, no es Adúltera.
4 – De manera semejante, hermanos Míos, vosotros también habéis muerto a la ley por medio del cuerpo de Cristo, para ser unidos con otro, el mismo que Resucitó de entre los muertos, a fin de que llevemos fruto para Dios.
5 – Porque mientras Vivíamos en la carne, las pasiones pecaminosas despertadas por medio de la ley actuaban en nuestros miembros, a fin de llevar fruto para muerte.
6 – Pero ahora, habiendo muerto a lo que nos Tenía sujetos, hemos sido liberados de la ley, para que sirvamos en lo nuevo del Espíritu y no en lo antiguo de la letra.
7 – ¿Qué, pues, diremos? ¿Que la ley es pecado? ¡De ninguna manera! Al contrario, yo no Habría conocido el pecado sino por medio de la ley; porque no Estaría consciente de la codicia, si la ley no dijera: No Codiciarás.
8 – Pero el pecado, tomando Ocasión en el mandamiento, produjo en Mí toda codicia; porque sin la ley el pecado Está muerto.
9 – Así que, yo Vivía en un tiempo sin la ley; pero cuando vino el mandamiento, el pecado Revivió; y yo Morí.
10 – Y Descubrí que el mismo mandamiento que era para vida me Resultó en muerte;
11 – porque el pecado, tomando Ocasión por el mandamiento, me Engañó; y por él, me Mató.
12 – De manera que la ley ciertamente es santa; y el mandamiento es santo, justo y bueno.
13 – Luego, ¿lo que es bueno Llegó a ser muerte para Mí? ¡De ninguna manera! Más bien, el pecado, para mostrarse pecado, mediante lo bueno produjo muerte en Mí; a fin de que mediante el mandamiento el pecado llegase a ser sobremanera pecaminoso.
14 – Porque sabemos que la ley es espiritual; pero yo soy carnal, vendido a la Sujeción del pecado.
15 – Porque lo que hago, no lo entiendo, pues no practico lo que quiero; al contrario, lo que aborrezco, eso hago.
16 – Y ya que hago lo que no quiero, concuerdo con que la ley es buena.
17 – De manera que ya no soy yo el que lo hace, sino el pecado que mora en Mí.
18 – Yo sé que en Mí, a saber, en mi carne, no mora el bien. Porque el querer el bien Está en Mí, pero no el hacerlo.
19 – Porque no hago el bien que quiero; sino al contrario, el mal que no quiero, eso practico.
20 – Y si hago lo que yo no quiero, ya no lo llevo a cabo yo, sino el pecado que mora en Mí.
21 – Por lo tanto, hallo esta ley: Aunque quiero hacer el bien, el mal Está presente en Mí.
22 – Porque Según el hombre interior, me deleito en la ley de Dios;
23 – pero veo en mis miembros una ley diferente que combate contra la ley de mi mente y me encadena con la ley del pecado que Está en mis miembros.
24 – ¡Miserable hombre de Mí! ¿Quién me Librará de este cuerpo de muerte?
25 – ¡Doy gracias a Dios por medio de Jesucristo nuestro Señor! Así que yo mismo con la mente sirvo a la ley de Dios; pero con la carne, a la ley del pecado.

– Ano Bíblico (Inglês).:

Book of Romanos

Chapter 5

1 – For which reason, because we have righteousness through faith, let us be at peace with God through our Lord Jesus Christ;
2 – Through whom, in the same way, we have been able by faith to come to this grace in which we now are; and let us have joy in hope of the glory of God.
3 – And not only so, but let us have joy in our troubles: in the knowledge that trouble gives us the power of waiting;
4 – And waiting gives experience; and experience, hope:
5 – And hope does not put to shame; because our hearts are full of the love of God through the Holy Spirit which is given to us.
6 – For when we were still without strength, at the right time Christ gave his life for evil-doers.
7 – Now it is hard for anyone to give his life even for an upright man, though it might be that for a good man someone would give his life.
8 – But God has made clear his love to us, in that, when we were still sinners, Christ gave his life for us.
9 – Much more, if we now have righteousness by his blood, will salvation from the wrath of God come to us through him.
10 – For if, when we were haters of God, the death of his Son made us at peace with him, much more, now that we are his friends, will we have salvation through his life;
11 – And not only so, but we have joy in God through our Lord Jesus Christ, through whom we are now at peace with God.
12 – For this reason, as through one man sin came into the world, and death because of sin, and so death came to all men, because all have done evil:
13 – Because, till the law came, sin was in existence, but sin is not put to the account of anyone when there is no law to be broken.
14 – But still death had power from Adam till Moses, even over those who had not done wrong like Adam, who is a picture of him who was to come.
15 – But the free giving of God is not like the wrongdoing of man. For if, by the wrongdoing of one man death came to numbers of men, much more did the grace of God, and the free giving by the grace of one man, Jesus Christ, come to men.
16 – And the free giving has not the same effect as the sin of one: for the effect of one man´s sin was punishment by the decision of God, but the free giving had power to give righteousness to wrongdoers in great number.
17 – For, if by the wrongdoing of one, death was ruling through the one, much more will those to whom has come the wealth of grace and the giving of righteousness, be ruling in life through the one, even Jesus Christ.
18 – So then, as the effect of one act of wrongdoing was that punishment came on all men, even so the effect of one act of righteousness was righteousness of life for all men.
19 – Because, as numbers of men became sinners through the wrongdoing of one man, even so will great numbers get righteousness through the keeping of the word of God by one man.
20 – And the law came in addition, to make wrongdoing worse; but where there was much sin, there was much more grace:
21 – That, as sin had power in death, so grace might have power through righteousness to eternal life through Jesus Christ our Lord.

Chapter 6

1 – What may we say, then? are we to go on in sin so that there may be more grace?
2 – In no way. How may we, who are dead to sin, be living in it any longer?
3 – Or are you without the knowledge that all we who had baptism into Christ Jesus, had baptism into his death?
4 – We have been placed with him among the dead through baptism into death: so that as Christ came again from the dead by the glory of the Father, we, in the same way, might be living in new life.
5 – For, if we have been made like him in his death, we will, in the same way, be like him in his coming to life again;
6 – Being conscious that our old man was put to death on the cross with him, so that the body of sin might be put away, and we might no longer be servants to sin.
7 – Because he who is dead is free from sin.
8 – But if we are dead with Christ, we have faith that we will be living with him;
9 – Having knowledge that because Christ has come back from the dead, he will never again go down to the dead; death has no more power over him.
10 – For his death was a death to sin, but his life now is a life which he is living to God.
11 – Even so see yourselves as dead to sin, but living to God in Christ Jesus.
12 – For this cause do not let sin be ruling in your body which is under the power of death, so that you give way to its desires;
13 – And do not give your bodies to sin as the instruments of wrongdoing, but give yourselves to God, as those who are living from the dead, and your bodies as instruments of righteousness to God.
14 – For sin may not have rule over you: because you are not under law, but under grace.
15 – What then? are we to go on in sin because we are not under law but under grace? Let it not be so.
16 – Are you not conscious that you are the servants of him to whom you give yourselves to do his desire? if to sin, the end being death, or if to do the desire of God, the end being righteousness.
17 – But praise be to God that though you were the servants of sin, you have now given yourselves freely to that form of teaching under which you were placed;
18 – And being made free from sin you have been made the servants of righteousness.
19 – I am using words in the way of men, because your flesh is feeble: as you gave your bodies as servants to what is unclean, and to evil to do evil, so now give them as servants to righteousness to do what is holy.
20 – When you were servants of sin you were free from righteousness.
21 – What fruit had you at that time in the things which are now a shame to you? for the end of such things is death.
22 – But now, being free from sin, and having been made servants to God, you have your fruit in that which is holy, and the end is eternal life.
23 – For the reward of sin is death; but what God freely gives is eternal life in Jesus Christ our Lord.

Chapter 7

1 – Is it not clear, my brothers (I am using an argument to those who have knowledge of the law), that the law has power over a man as long as he is living?
2 – For the woman who has a husband is placed by the law under the power of her husband as long as he is living; but if her husband is dead, she is free from the law of the husband.
3 – So if, while the husband is living, she is joined to another man, she will get the name of one who is untrue to her husband: but if the husband is dead, she is free from the law, so that she is not untrue, even if she takes another man.
4 – In the same way, my brothers, you were made dead to the law through the body of Christ, so that you might be joined to another, even to him who came again from the dead, so that we might give fruit to God.
5 – For when we were in the flesh, the evil passions which came into being through the law were working in our bodies to give the fruit of death.
6 – But now we are free from the law, having been made dead to that which had power over us; so that we are servants in the new way of the spirit, not in the old way of the letter.
7 – What then is to be said? is the law sin? in no way. But I would not have had knowledge of sin but for the law: for I would not have been conscious of desire if the law had not said, You may not have a desire for what is another´s.
8 – But sin, taking its chance through that which was ordered by the law, was working in me every form of desire: because without the law sin is dead.
9 – And there was a time when I was living without the law: but when the law gave its orders, sin came to life and put me to death;
10 – And I made the discovery that the law whose purpose was to give life had become a cause of death:
11 – For I was tricked and put to death by sin, which took its chance through the law.
12 – But the law is holy, and its orders are holy, upright, and good.
13 – Was then that which is good, death to me? In no way. But the purpose was that sin might be seen to be sin by working death to me through that which is good; so that through the orders of the law sin might seem much more evil.
14 – For we are conscious that the law is of the spirit; but I am of the flesh, given into the power of sin.
15 – And I have no clear knowledge of what I am doing, for that which I have a mind to do, I do not, but what I have hate for, that I do.
16 – But, if I do that which I have no mind to do, I am in agreement with the law that the law is good.
17 – So it is no longer I who do it, but the sin living in me.
18 – For I am conscious that in me, that is, in my flesh, there is nothing good: I have the mind but not the power to do what is right.
19 – For the good which I have a mind to do, I do not: but the evil which I have no mind to do, that I do.
20 – But if I do what I have no mind to do, it is no longer I who do it, but the sin living in me.
21 – So I see a law that, though I have a mind to do good, evil is present in me.
22 – In my heart I take pleasure in the law of God,
23 – But I see another law in my body, working against the law of my mind, and making me the servant of the law of sin which is in my flesh.
24 – How unhappy am I! who will make me free from the body of this death?
25 – I give praise to God through Jesus Christ our Lord. So with my mind I am a servant to the law of God, but with my flesh to the law of sin.

Na graça de nosso Senhor Jesus,

Daniel Gavin
Diretor Geral – Ellen White Books
http://www.ellenwhite.com.br/
http://www.ellenwhitebooks.com/
http://www.ellenwhite.es/
http://www.ellenwhitebooks.es/

Esse post foi publicado em Não categorizado. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s