Novidades – Reavivamento e Reforma

 

O batismo diário no Espírito Santo

Posted: 19 Sep 2011 05:33 AM PDT

“Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.” João 3:5.
Volte a sua mente agora para o dia de seu batismo. O que significou e o que representa hoje? Como se sentia espiritualmente naquele instante? A sua vida espiritual hoje, é melhor ou pior? Pense ainda: naquele momento você era um bebê espiritual que nascia para o reino de Deus. O normal seria crescer cada dia alimentando-se do pão do céu a fim de permanecer e atingir a plenitude de Cristo. Isto tem acontecido em sua vida? Se não por quê ? Ore a Deus neste momento e fale a respeito deste assunto.
Quando Jesus falou a respeito do batismo Ele deixou claro duas coisas: Para ver entrar no reino de Deus a pessoa precisa se batizar na água e no Espírito. Ouça então a voz dEle: “A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.
Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.” João 3:3 e 5. Mais uma vez glorifique a Jesus em oração, porque Ele lhe deu a oportunidade de ver e entrar no reino de Deus.
No dia de seu batismo publicamente você renunciava ao mundo em todos os seus aspectos pecaminosos e declarava: sou a partir de agora uma nova criatura, nascida para uma nova vida e assim viverei cada dia, enquanto aqui viver. Ali estavam seus amigos e familiares que entre lágrimas de alegria glorificavam a Deus. Também estavam presentes o Pai, o Filho e o Espírito Santo, a final era em nome da Trindade que você era recebido no reino do céu. Aquele foi um dia marcante em sua vida, nunca mais voltaria seria uma pessoa comum, para sempre seria um filho redimido e santificado para viver na eternidade ao lado do Salvador. O que isto significa para você hoje? Responda em oração a Jesus.
Um ato solene –   “Simboliza o batismo soleníssima renúncia do mundo. Os que ao iniciar a carreira cristã são batizados em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo, declaram publicamente que renunciaram o serviço de Satanás, e se tornaram membros da família real, filhos do celeste Rei.” Evangelismo, pág. 370.
“O batismo significa a maior e mais solene renúncia do mundo. Mediante profissão, o eu é morto com a vida de pecado. As águas cobrem o candidato, e na presença de todo o Universo é feita uma mútua promessa. No nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo o homem é imerso na sepultura líquida, “sepultado com Cristo no batismo”, e erguido da água para viver uma nova vida de lealdade a Deus. Os três grandes poderes no Céu são testemunhas, invisíveis mas presentes.” Fé pela qual eu vivo – mm 1959, pg. 146
Marca e a assinatura de Deus – “Os que são batizados no tríplice nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, à entrada mesmo de sua vida cristã declaram.
Os que receberam a marca de Deus pelo batismo, acatem estas palavras, lembrando-se de que sobre eles o Senhor colocou a Sua assinatura, declarando-os filhos e filhas.
O Pai, o Filho e o Espírito Santo, poderes infinitos e oniscientes, recebem os que verdadeiramente entram em relação de concerto com Deus. Estão presentes em cada batismo, para receber os candidatos que renunciaram ao mundo e receberam a Cristo no templo da alma. Esses candidatos entraram para a família de Deus, e os seus nomes estão escritos no livro da vida do Cordeiro.” Maravilhosa Graça mm- 1974, pg. 141.
Podemos estar certos de que esses três grandes poderes irão trabalhar harmoniosamente para revestir de poder aqueles que desejarem essa bênção. Como posso experimentar o poder que tive no dia do meu batismo em uma dimensão maior hoje? Como viver poderosamente na presença do Pai e cumprir a expectativa em minha vida?
Recebendo o batismo diário no Espírito santo – Quando abordamos este assunto, devemos ter forma clara em nossa mente duas palavras chave:permanecer e andar. Assim como recebemos a Cristo como Salvador e Senhor e selamos e confirmamos isso no batismo, temos que permanecer cada dia nEle, com um fervor maior do que o tivemos no dia do batismo. Não é suficiente ter recebido a Cristo apenas nesse dia é necessário permanecer na salvação dentro de uma base contínua. Sem essa continuidade a vida cristã perde o seu significado, por isso Ele disse: “Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.” João 15:5. A mensagem aqui é: não é suficiente chegar a Cristo é preciso ficar com Ele, desfrutar a companhia, permitir que o Espírito Santo reproduza na primeira hora de cada manhã o caráter dEle em minha vida. Este é segredo para uma vida cristã dinâmica e poderosa em todos os meus relacionamentos.
O desafio maior não sentir a presença do Pai apenas no momento da devoção pessoal, mas andar com Ele a cada momento do dia. Esta é única maneira capaz de deter o domínio do pecado e das tentações carnais, daí a ordem da Palavra: “andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne.” Gálatas 5:16. Começar o dia na presença do Espírito e andar com Ele, olhando firmemente a Cristo como autor e consumador da fé, me permitirá viver com fé viva e poder renovado. Devo começar e terminar o dia no poder do Espírito.
“Não devemos desviar nossos olhos de Jesus. Precisamos estar constantemente recebendo o dom de Sua graça, o batismo do Espírito Santo, ou não seremos capazes de resistir à tentação ou fortalecer as coisas que permanecem, que estão prontas a morrer.” Olhando para o alto mm 1983 11/09 pg. 262.
A comunhão com Deus deve ser a primeira tarefa do dia. Quando abrimos a Palavra não só para obter conhecimento, mas para desenvolver intimidade com o Pai, com o Filho e com o Espírito Santo, somos revestidos com o poder que vem do alto. Recebemos o dom da graça e o batismo do Espírito Santo, que nos capacitará a viver aquele dia com o mesmo poder e amor que Cristo viveu. O apostolo Paulo fala em Romanos que o Espírito Santo vai derramar sobre nós o amor de Deus: “Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado.” Romanos 5:5.
Além da unção do amor de Deus, para que possamos viver dentro dos princípios de I Coríntios 13, Lucas também fala que essa experiência nós revestirá de poder. Essa nova dotação diária de Cristo e do alimento espiritual em Sua Palavra fará toda e diferença na vida cristã, é ela que torna eficaz o sacrifício dEle em meu viver. Sem esse batismo diário que renova a esperança, a graça e o poder de Cristo não existe cristianismo saudável. Portanto o batismo diário no Espírito é o renascimento de Cristo e de Sua graça e misericórdias em minha vida Cristã.
Miguel Pinheiro é teólogo

Postagens relacionados:

  1. Quem é o Espírito Santo? Recentemente completei, em uma igreja local, um seminário sobre reavivamento…
  2. Repletos do Espírito Santo Os discípulos, porém, transbordavam de alegria e do Espírito Santo….
  3. A obra humana torna-se eficaz com o Espírito Santo Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas…
Reavivamento e Reforma – receita contra o enfraquecimento da fé

Posted: 19 Sep 2011 04:00 AM PDT

Uma coisa é certa: Os Adventistas do Sétimo Dia que se colocam sob o estandarte de Satanás abandonarão primeiro sua fé nas advertências e repreensões contidas nos Testemunhos do Espírito de Deus. Mensagens Escolhidas, vol. 3, pág. 84.

O plano de Satanás é enfraquecer a fé do povo de Deus nos Testemunhos. Em seguida vem o ceticismo no tocante aos pontos vitais de nossa fé, as colunas de nossa posição, depois as dúvidas acerca das Escrituras Sagradas, e então a caminhada descendente para a perdição. Quando os Testemunhos, nos quais se acreditava anteriormente, são postos em dúvida e rejeitados, Satanás sabe que as pessoas enganadas não pararão aí; e ele redobra os seus esforços até lançá-las em rebelião aberta, que se torne irremediável e termine em destruição. Testimonies, vol. 4, pág. 211.

Ellen G. White, escritora norte-americana.

Postagens relacionados:

  1. Projeto de reavivamento e reforma modifica a rotina de Adventistas Araguaína, TO…[ASN] Há quatro meses os Adventistas da região central…
  2. Busca por reavivamento e reforma motiva grande campal no Pará Santarém, PA…[ASN] Cerca de 600 adventistas e amigos convidados participaram…
  3. Reavivamento e reforma foram enfatizados em camporí de jovens no Nordeste Fortaleza, CE…[ASN] Nos dias 23, 24, 25 e 26 de…
Nosso caráter também será trasformado na volta de Jesus?

Posted: 19 Sep 2011 04:00 AM PDT

“O caráter não pode ser mudado quando Cristo vier, nem justamente quando o homem está prestes a morrer. A edificação do caráter deve realizar-se nesta vida. Tememos que tarde demais venha o arrependimento à alma manchada e condescendente consigo mesma. Algumas resoluções, algumas lágrimas nunca anularão uma vida culpada que passou, nem apagarão dos livros dos Céus as transgressões, os pecados voluntários conhecidos dos que tiveram a preciosa luz da verdade e podem explicar as Escrituras aos outros, enquanto o pecado e a iniquidade são sorvidos como águas roubadas. Como se fossem escritos com pena de ferro, podem-se encontrar gravados na rocha para sempre.” Testemunho para Ministros, p. 431.
“Estamos nos preparando para encontrar Aquele que, acompanhado por uma comitiva de santos anjos, está prestes a aparecer nas nuvens do céu para dar ao fiel e justo o toque final da imortalidade. Quando Ele vier não irá nos limpar de nossos pecados, remover de nós os defeitos de caráter, ou curar-nos de nossas enfermidades de temperamento e disposição. Se esta obra for realizada por nós, será totalmente completada antes daquele tempo. Quando o Senhor vier, aqueles que são santos, serão santificados ainda.” Testemunhos para a Igreja, vol. 1, p. 245.
“Não te enganes. De Deus não se zomba. Coisa alguma senão a santidade te preparará para o Céu. Unicamente a piedade sincera, experimental, pode dar-te um caráter puro, elevado, e habilitar-te a entrar à presença de Deus, que habita na luz inacessível. O caráter celeste deve ser adquirido na Terra, ou jamais se poderá obter. Começa, portanto, imediatamente. Não te iludas de que virá tempo em que poderás fazer mais facilmente um diligente esforço do que agora. Cada dia aumenta tua distância de Deus. Prepara-te para a eternidade com um zelo tal como ainda não manifestaste. Educa tua mente em amar a Bíblia, amar a reunião de oração, a hora de meditação e, acima de tudo, a hora em que a alma comunga com Deus. Torna-te celeste na mente, se queres unir-te com o coro celestial nas mansões de cima.” Testemunhos Seletos, vol. 1, p. 245.
“Um caráter ilibado é tão precioso como o ouro de Ofir. Sem pura, imaculada integridade, ninguém poderá jamais elevar-se a uma posição honrosa. Nobres aspirações e o amor à justiça não são, porém, hereditários. O caráter não pode ser comprado; tem de ser formado por grandes esforços para resistir à tentação. A formação de um caráter íntegro é obra da vida inteira, e é o resultado de meditar com oração e em ligação com um grande propósito. A excelência do caráter que possuís tem que ser o resultado de vosso próprio esforço. Os amigos vos podem animar, mas não podem fazer a obra em vosso lugar. Desejar, suspirar e sonhar, jamais farão com que sejais grandes ou bons. Tendes que subir. Cingi o vosso entendimento e lançai-vos ao trabalho com todas as fortes energias de vossa vontade. É o sábio aproveitamento de vossas oportunidades, o cultivo dos talentos que vos foram dados por Deus, que vos tornará homens e mulheres que possam ser aprovados pelo Senhor e uma bênção para a sociedade. Tende uma norma elevada, e com indomável energia tirai o máximo proveito de vossos talentos e oportunidades, e avançai para o alvo.” Fundamentos da Educação Cristã, p. 87.
Os Defeitos Podem Ser Vencidos
“Ninguém diga: Não posso remediar meus defeitos de caráter. Se chegardes a esta decisão, certamente deixareis de alcançar a vida eterna. A impossibilidade está em nossa própria vontade. Se não quiserdes, não vencereis. A dificuldade real vem da corrupção de um coração não santificado, e da involuntariedade de se submeter à direção de Deus.” Parábolas de Jesus, pág. 331.
“Para o coração que foi purificado, tudo está mudado. A transformação do caráter é o testemunho para o mundo de que Cristo habita no ser. O Espírito de Deus produz nova vida na alma, levando os pensamentos e os desejos à obediência à vontade de Cristo; e o homem interior é renovado segundo a imagem de Deus. Homens e mulheres fracos e falíveis mostram ao mundo que o poder remidor da graça faz que o caráter falho se desenvolva em simetria e abundante fruto.” Profetas e Reis, pág. 233.
Ellen G. White, escritora norte-americana.

Espiritualidade compartilhada

Posted: 19 Sep 2011 04:00 AM PDT

Passou a sega, findou o verão, e nós não estamos salvos. Jer. 8:20.

O Senhor vem. A história da Terra está prestes a encerrar-se. Estais preparados para o encontro com o Juiz de toda a Terra? Tende em mente que “o juízo é sem misericórdia para com aquele que não usou de misericórdia”. Tia. 2:13. Quão terrível será descobrir no último grande dia que aqueles com os quais nos associávamos familiarmente se acham separados de nós para sempre; ver os membros de nossa família, talvez nossos próprios filhos, sem estarem salvos; verificar que aqueles que visitavam nosso lar e comeram à nossa mesa, se encontram entre os perdidos! Então faremos a nós mesmos a pergunta: Terá sido por causa de minha impaciência, de minha disposição não cristã? Ou foi por que o próprio eu não estava sob controle, que a religião de Cristo se tornou desagradável para eles?

O mundo tem de ser advertido da breve volta do Senhor. Temos apenas pouco tempo para trabalhar. Passaram para a eternidade anos que poderiam ter sido aproveitados para buscar em primeiro lugar o reino de Deus e Sua justiça, e para difundir a luz aos outros. Deus agora convoca o Seu povo que possui grande luz e está firmado na verdade, e com o qual teve muito trabalho, para trabalharem por si mesmos e pelos outros como jamais o fizeram no passado. Fazei uso de toda aptidão; ponde em exercício toda faculdade, todo talento confiado; empregai toda a luz que Deus vos concedeu, para fazer bem aos outros. Não procureis tornar-vos pregadores, mas tornai-vos ministros de Deus.

Ao ser a verdade melhor compreendida pelos obreiros, ela se apresentará sempre numa luz mais impressionante; ao procurardes iluminar a outros, com a mente sob a santa influência do Espírito de Deus, vossa atenção será dirigida para as coisas que são de interesse eterno. Nesses esforços, mesclados com orações por luz divina, vosso próprio coração palpitará pela vivificante influência da graça de Deus; vossas afeições arderão com mais divino fervor, e toda a vossa vida cristã será uma realidade mais sincera e mais devota. Assim, ao habitar Cristo no coração, podeis tornar-vos cooperadores de Deus. Home Missionary, 1º de fevereiro de 1898.

Profecias apontam para o fim – você está disposto a servir?

Posted: 19 Sep 2011 04:00 AM PDT

E digo isto a vós outros que conheceis o tempo: já é hora de vos despertardes do sono; porque a nossa salvação está, agora, mais perto do que quando no princípio cremos. Rom. 13:11.

Meus irmãos, precisais ter Jesus entronizado interiormente, e o próprio eu deverá morrer. Temos de ser batizados com o Espírito Santo, e então não nos assentaremos, dizendo despreocupadamente: “O que tem de ser será; a profecia terá de cumprir-se.” Oh, despertai! Eu vos rogo: despertai! Pois pesam sobre vós as responsabilidades mais sagradas. Como vigias fiéis, deveis dar o aviso ao ver que vem a espada, para que homens e mulheres, pela ignorância, não sigam um rumo que evitariam se conhecessem a verdade.

O Senhor nos esclareceu no tocante ao que sobrevirá à Terra, para que possamos esclarecer a outros, e não seremos tidos por inocentes se nos contentarmos em ficar sentados, com os braços cruzados, falando sobre assuntos sem importância. A mente de muitos se absorveu em discussões, e eles rejeitaram a luz dada por meio dos Testemunhos, porque não estava de acordo com suas próprias opiniões.

Deus não obriga ninguém a entrar no Seu serviço. Toda pessoa precisa decidir por si mesma se cairá ou não sobre a Rocha, despedaçando-se. O Céu fica espantado ao ver que prevalece o entorpecimento espiritual. Precisais abrir individualmente o coração arrogante para o Espírito de Deus. Vossa capacidade intelectual tem de ser santificada para o serviço do Senhor. O poder transformador de Deus precisa estar sobre vós, para que vossa mente seja renovada pelo Espírito Santo e tenhais o mesmo sentimento que houve em Cristo.

Se os vigias dormirem sob o narcótico de Satanás e não reconhecerem a voz do verdadeiro Pastor, nem derem o aviso, digo-vos, no temor de Deus, que eles serão responsabilizados pelo sangue das almas. Os vigias precisam estar bem despertos e ser homens que não cochilem no posto do dever, nem de dia nem de noite. Devem dar à trombeta o sonido certo, para que as pessoas possam evitar o mal, e escolher o bem. Torpor e descuidosa indiferença não têm desculpa. Por todos os lados, ao nosso redor, há vagalhões e pedras ocultas que podem despedaçar nossa embarcação, deixando-nos como náufragos desamparados, a menos que façamos de Deus o nosso refúgio e amparo. Review and Herald, 24 de dezembro de 1889.

Ellen G. White, escritora norte-americana.

Repletos do Espírito Santo

Posted: 19 Sep 2011 04:00 AM PDT

Os discípulos, porém, transbordavam de alegria e do Espírito Santo. Atos 13:52.

A obra do Espírito Santo é imensamente grande. É dessa fonte que sobrevêm poder e eficiência ao obreiro de Deus; e o Espírito Santo é o Consolador, como a presença pessoal de Cristo à alma. Quem olha para Cristo com simples fé, semelhante à de uma criança, torna-se participante na natureza divina mediante a atuação do Espírito Santo. Quando dirigido pelo Espírito de Deus, o cristão pode saber que é aperfeiçoado nAquele que é a cabeça de todas as coisas. Assim como Cristo foi glorificado no dia de Pentecostes, Ele será outra vez glorificado no encerramento da obra do evangelho, quando preparará um povo para enfrentar a prova final, no derradeiro conflito da grande controvérsia.

Quando a Terra for iluminada com a glória de Deus, veremos uma obra semelhante à que foi efetuada quando os discípulos, repletos do Espírito Santo, proclamaram o poder do Salvador ressurreto. A luz do Céu penetrou na mente obscurecida daqueles que tinham sido enganados pelos inimigos de Cristo, e a falsa representação dEle foi rejeitada; pois pela eficiência do Espírito Santo, eles agora O viram ser exaltado a Príncipe e Salvador, a fim de conceder a Israel o arrependimento e a remissão de pecados. Cristo foi glorificado pelo poder do Espírito Santo repousando sobre seres humanos.

A revelação de Cristo pelo Espírito Santo trouxe-lhes verdadeira intuição de Seu poder e majestade, e eles estenderam as mãos para Ele pela fé, dizendo: “Creio!” Assim foi no tempo da chuva temporã; mas a chuva serôdia será mais abundante. O Salvador dos homens será glorificado, e a Terra será iluminada com o brilhante fulgor dos raios de Sua justiça. Ele é a fonte de luz, e a luz procedente das portas entreabertas tem incidido sobre o povo de Deus, para que possam exaltá-Lo em Seu glorioso caráter, perante os que jazem em trevas. Home Missionary, 1º de novembro de 1893.

Ellen G. White, escritora norte-americana.

Postagens relacionados:

  1. Quem é o Espírito Santo? Recentemente completei, em uma igreja local, um seminário sobre reavivamento…
  2. A obra humana torna-se eficaz com o Espírito Santo Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas…
  3. Vivendo na plenitude do Espírito Antes de Sua ascensão, Jesus concedeu aos discípulos Sua grande…
Luz Menor X Luz Maior

Posted: 19 Sep 2011 04:00 AM PDT

Cada dia que passa mais nos aproximamos da crise final. A inspiração descreve-a como um tempo de angústia como nunca houve a qual em breve irromperá sobre nós com grande surpresa. Deus previu a intensidade desse conflito final. Ele sabia que nós nunca poderíamos permanecer diante do poderoso Satanás sem a assistência especial do Espírito Santo, pois o inimigo rapidamente faria com que ambos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, recebessem a marca sobre a sua mão direita ou sobre a sua fronte, para que ninguém possa comprar ou vender senão aquele que tem o sinal da besta, o nome e o número do seu nome.
Quão agradecidos deveríamos estar por Deus ter dado o Espírito de Profecia à Sua Igreja, o qual, junto com a Bíblia, capacitaria o Seu povo, através do poder de Cristo, a atravessar esta crise final com a divina segurança da vitória. Somente por Sua palavra, poderemos estar seguros que Jesus permanecerá em cada um que, fielmente cumprir com as condições divinas que nos foram reveladas através destes inspirados escritos.
É Tempo de Despertar
Antes de explorarmos as diretrizes do Céu, procuremos a ajuda da divindade. É tempo de despertar do terrível estupor o qual está a envolver o povo de Deus. É tempo de compreender a instrução divina que Ele enviou para que nós, como soldados Seus, possamos enfrentar, sem medo o aparecimento desta crise. “Temos assim tanto mais confirmada a palavra profética, e bem fazeis em entendê-la, como uma candeia que brilha em lugar tenebroso, até que o dia clareie e a estrela da alva nasça em nossos corações, sabendo primeiramente isto, que nenhuma profecia da Escritura provém de particular elucidação, porque nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana, entretanto homens (santos) falaram da parte de Deus movidos pelo Espírito Santo” II Pedro 1.19-21
Ellen White escreve: “O espírito não foi dado – nem nunca o poderia ser – afim de sobrepor-se à Escritura, pois esta explicitamente declara ser ela mesma a norma pela qual todo ensino e experiência devem ser aferidos. Diz o apóstolo João: “Não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo”. E Isaías declara: “À Lei e ao Testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, não haverá manhã para eles!” O Grande Conflito, pág. 13
O Espírito de Profecia Passa Todos os Testes!
O Espírito de Profecia passou cada teste das Sagradas Escrituras. Ele tem sido provado verdadeiro, à luz da Palavra de Deus. Na verdade, E. White magnifica a luz dada pelos antigos profetas fazendo as suas palavras mais claras e compreensivas em relação a uma especial aplicação para o nosso tempo. Diz a serva do Senhor: “O Espírito Santo é o autor das Escrituras e do Espírito de Profecia” Mensagens Escolhidas, Vol. 3, pág. 30. E, na página 32, nós temos: “A Bíblia deve ser o vosso conselheiro. Estudai-a e os Testemunhos que Deus tem dado, pois eles nunca contradizem Sua palavra.”
Visto que o Espírito Santo é o autor de ambos, da Bíblia e do Espírito de Profecia, estou seguro que concordareis que o propósito primário de ambos é o de dirigir homens e mulheres ao nosso Salvador que é a luz e a salvação do mundo.
Mal Interpretado e Mal Representado
Existem duas citações do Espírito de Profecia que nós ouvimos serem frequentemente citadas no nosso meio. Mas elas são muitas vezes retiradas do contexto. Estas citações são então mal interpretadas e representadas, não somente por indivíduos, mas também por alguns dos líderes da nossa Igreja. A primeira é retirada da Adventist Review and Sabbath Herald, January 20, 1903, que diz: “Pouca atenção é prestada à Bíblia e o Senhor deu-nos uma luz menor para conduzir homens e mulheres à luz maior”. Imediatamente, uma pergunta deve ser posta: quem é a luz menor e quem é a luz maior? É aqui que Satanás começou a destruir a confiança nos escritos da serva do Senhor.
O melhor modo de aprender o significado desta perplexa afirmação é o de perguntar ao autor o que isto significa. Certamente Ellen White esclarece o que o Espírito Santo que inspirou o seu pensamento lhe ordenou que comunicasse. Seria bom para nós, que lêssemos no seu contexto esta tão citada passagem.
Quem é a luz menor?
Em primeiro lugar, existem outras passagens nas quais E. White usa as expressões: “a Luz Menor” e “a Luz Maior”. Para a compreensão desta afirmação isto deve ser uma ajuda. Portanto, começaremos por uma que se encontra no Espírito de Profecia, Vol. 2, pág. 83 e 84. Notem cuidadosamente a sua explicação no modo em que ela descreve a obra de João Batista.
“O profeta era o elo que unia as duas dispensações. Ele era a luz menor à qual devia seguir uma maior. Ele devia perturbar a fé do povo nas suas tradições, trazer à memória os seus pecados, e dirigi-los ao arrependimento, para que pudessem apreciar a obra de Cristo. Deus comunicou a João, pela inspiração, iluminando a compreensão do profeta, para que ele removesse a superstição e as trevas das mentes dos judeus sinceros, os quais tinham, por meio dos falsos ensinos, estado nelas envolvidos havia gerações. Mas o menor discípulo, que seguia a Cristo, testemunhando e recebendo as Suas divinas lições de instrução e confortantes palavras que caíam dos Seus lábios, era mais privilegiado que João Batista.”
Quem é a luz maior?
“Nenhuma luz alguma vez brilhou ou brilhará tão claramente sobre a mente do homem caído como aquela que emanou dos ensinos e do exemplo de Jesus. Cristo e a Sua missão foram francamente compreendidos e tipificados na forma indistinta do sacrifício… Embora nenhum dos profetas tivesse tido a tão elevada missão que teve João, ele mesmo não pôde ver os resultados dos seus próprios labores, Ele não foi privilegiado de estar com Cristo e testemunhar o divino poder que assistia a luz maior”. Notou estas duas palavras? “O poder divino assistia”, quem? Não há dúvida. A resposta é Cristo – “a luz maior”. Esta afirmação definitivamente revela que a luz maior era Cristo. Quem é que ela nomeia como luz menor? O profeta João! Nesta passagem ela definiu ambos os termos numa linguagem inconfundível. À medida que lemos outras passagens dos seus escritos, nós encontraremos sempre a mesma coerência.
Olhemos para uma segunda passagem que se encontra em Adventist Review and Sabbath Herald, April 8, 1873. Aqui, Ellen White escreve que João foi “um dos maiores profetas que Deus enviou como mensageiro à terra… Cristo disse dele que ele foi mais que profeta… e não há outro maior que João Batista”. No contexto destas palavras, ela continua: “João era a luz menor, a qual devia ser seguida por uma luz maior”. E quem era esta luz maior que devia seguir João? Jesus!
Na terceira declaração, em O Desejado de Todas as Nações, capítulo 22, pág. 230, a serva de Deus diz: “O profeta João foi o elo que ligou as duas dispensações. Como representante de Deus, apresentou-se para mostrar a relação da lei e dos profetas para com a dispensação cristã. Era a luz menor, que devia ser seguida por outra maior. A mente de João era iluminada pelo Espírito Santo para projetar luz sobre o seu povo…”
Notai as palavras que se seguem: …“Nunca nenhuma outra luz, porém, brilhou nem nunca brilhará tão claramente sobre os homens caídos como a que emanou dos ensinos e exemplos de Jesus”. Daqui podemos chegar apenas a uma só conclusão: João – a luz menor, existiu para mostrar a relação da lei e dos profetas do Antigo Testamento para com Cristo – a luz maior que lhe seguiu.
Cristo – a luz maior!
A Bíblia confirma ser correta a definição de Ellen White: “Houve um homem enviado por Deus, cujo nome era João. Este veio como testemunha para que testificasse a respeito da luz, a fim de todos virem a crer por intermédio dele. Ele não era a luz, mas veio para que testificasse da luz, a saber: a verdadeira luz que, vinda ao mundo, ilumina a todo o homem”. João 1: 6-9
Em João 5:35-36 Jesus disse: “Ele era a lâmpada que ardia e iluminava, e vós quiseste, por algum tempo, alegrar-vos com a sua luz. Mas Eu tenho maior testemunho (significa luz) do que o de João”. Então, em João 9:5, Jesus afirmou claramente: “Eu sou a luz do mundo”. Se nenhuma outra luz brilhou ou brilhará tão claramente como Cristo, seguramente os profetas tanto do Antigo como do Novo Testamento eram luzes menores. Amigo, não existe dúvidas acerca disto!
Na quarta passagem, Ellen White fala da era do Antigo Testamento como a luz menor e da era do Novo Testamento como a luz maior. “Com o primeiro advento de Cristo, foi introduzida uma era de maior luz e glória. Mas seria de fato pecaminosa ingratidão desprezar e ridicularizar a luz menor porque raiou uma luz mais completa e gloriosa. Os que desprezam as bênçãos e a glória da era judaica não se acham preparados para tirarem proveito da pregação do Evangelho.” Este Dia com Deus, 244
Nós podemos claramente ver que Ellen White não parte duma pré estabelecida definição sua. O primeiro advento de Cristo iniciou um tempo de grande e gloriosa luz. Através dos profetas do Antigo Testamento Deus estabeleceu a luz menor – a glória da era judaica. O propósito desta era o de estabelecer o serviço do Santuário, o qual apontava a luz maior ao ser esta introduzida com o primeiro advento de Cristo.
Dissipando o mito
Eu acredito que nós estamos preparados para discutir a passagem em Adventist Review and Sabbath Herald, January 20, 1903. Dos nossos púlpitos e livros tem sido declarado que, nesta passagem, Ellen White se refere à Bíblia como a luz maior e aos seus escritos como a luz menor. Refiro-me, particularmente, ao título na edição recentemente publicada de Mensagens Escolhidas, Vol. 3, pág. 30, copyright 1980. Este promove, claramente, esta errônea postura.
O título é a “relação dos Escritos de Ellen White para com a Bíblia – a luz menor”. Imediatamente depois disto é publicada a seguinte passagem: “Pouca atenção é dada à Bíblia, e o Senhor deu uma luz menor para guiar homens e mulheres à Luz Maior” Adventist Review and Sabbath Herald, January 20, 1903.
Agora, deixem-me colocar uma questão: Já alguma vez leram esta passagem no seu contexto? Por favor, notai o objetivo deste artigo! Desde o seu começo até o final ela está a promover a venda de quê? Dos seus livros. Para quem? Para as pessoas do mundo. Por quê? Para as dirigir ao Salvador – a Luz Maior.
Texto na integra
“Agradeço ao meu Pai celestial” – diz a serva de Deus – “pelo interesse que os meus irmãos e irmãs puseram na distribuição do Parábolas de Jesus. Através da venda deste livro, grande bem tem sido feito e a obra deve ser continuada. Mas o esforço do nosso povo não deve estar restrito apenas a este livro… Grandes livros, como Patriarcas e Profetas, O Grande Conflito e O Desejado de Todas as Nações, devem ser vendidos em todo o lugar. Contêm a verdade para este tempo – a Verdade que é para ser proclamada em todas as partes do mundo. Nada deve impedir a sua venda!… Muitos mais dos nossos grandes livros devem ser vendidos, se os membros de nossa Igreja fossem despertos para a importância das verdades que eles contêm, e se dessem conta da sua responsabilidade nas sua circulação. Meus irmãos e irmãs, não fareis agora um esforço para pôr em circulação estes livros?”
“A irmã White não é a originadora destes livros, eles contêm as instruções que durante o trabalho de sua vida, Deus tem estado a dar-lhe. Contêm a preciosa e confortadora luz que Deus, graciosamente, deu à Sua serva para ser dada ao mundo. Das suas páginas, esta luz deve brilhar no coração de homens e mulheres, (notai) guiando-os ao Salvador. O Senhor declarou que eles devem ser espalhados por todo o mundo. Existe neles verdade a qual é para quem a recebe um sabor de vida para vida. Eles são testemunhas silenciosas para Deus. No passado eles foram o meio nas Suas mãos de convencer e converter muitas almas. Muitos leram-nos com ansiosa expectativa e lendo-os, foram levados a ver a eficácia da expiação de Cristo e a confiar no Seu poder… O Senhor enviou ao Seu povo muitas instruções, regra sobre regra, preceito sobre preceito, um pouco aqui, um pouco ali. Pouca importância é dada à Bíblia, e o Senhor concede uma luz menor para conduzir homens e mulheres à Luz Maior”.
Seguro que nada poderia ser afirmado mais claramente. Alguns dos livros de Ellen White foram designados para serem distribuídos abertamente ao público. Por quê?
Porque “das suas páginas esta luz deve brilhar no coração de homens e mulheres, guiando-os ao Salvador”. Ela expressa o mesmo pensamento quando, um pouco mais à frente, diz: O Senhor deu uma luz menor para guiar homens e mulheres à luz maior”.
Porque o povo negligenciou a Bíblia, a qual Deus deu ao mundo para este propósito, Ellen White designa os seus próprios livros, embora eles fossem preciosos e inspirados como a luz menor para guiar as pessoas do mundo a Jesus Cristo – a luz maior. Se esta passagem significa o que é geralmente aceite, que a luz maior é a Bíblia, não seria consistente com todas as suas outras passagens, nas quais ela define a luz maior como sendo Cristo. Portanto, não devemos concluir deste artigo que Ellen White está a rebaixar os seus escritos como inferiores à Bíblia, desde que o Espírito Santo seja o autor dos seus escritos, como está citado nas Mensagens Escolhidas, Vol. 3, pág. 30, e desde que Deus – não Ellen White – seja o originador dos seus escritos. Então, quem é que está a ensinar que os escritos de Ellen White são de segunda classe?
RETIRANDO PODER
Não são outros senão os liberais entre nós a quem Satanás usa para retirar poder ao Espírito de Profecia. Ellen White foi ensinada pelo mesmo Espírito Santo de Deus, como foram os antigos profetas. Se João Batista – o maior dos profetas, era a luz menor, seguramente que todos os profetas da Bíblia era luzes menores. Cristo apenas é a luz maior!
Na história da criação existe uma interessante ilustração a qual pode ajudar-nos a compreender a diferença entre a luz menor e a luz maior: “Fez Deus os dois grandes luminares no firmamento: o maior para governar o dia. E o menor para governar a noite”. Jan Janiuk chama a atenção para esta ilustração no seu livro: Great Controversy Endgame, livro 3, ele designa que, no contexto deste versículo, duas perguntas são respondidas.
I – O que é a luz maior? A resposta é: o Sol que governa o dia. O Sol é a luz maior porque ele possui luz original ou luz que emana de si mesmo.
II – O que é a luz menor? A resposta é: a Lua. Tem ela luz em si mesma? Não! Tudo o que a Lua faz é reflectir a luz do Sol. Não ensina isto um importante princípio bíblico? A luz maior tem luz em si mesma, enquanto a luz menor somente pode refletir luz.
Mil Luas juntas nunca podiam ser a luz maior, porque a luz maior é a luz original – o Sol. Janiuk conclui que os escritos da Bíblia e do Espírito de Profecia não têm a luz em si mesmos. Como a Lua, eles somente podem refletir a luz original de Jesus Cristo – o Sol da Justiça. A promessa da Bíblia, em Malaquias 4:2, afirma: “…para vós outros que temeis o Meu nome nascerá o Sol da Justiça, trazendo salvação nas Suas asas”. Por quê? Porque Jesus é a Luz da Vida.
A serva de Deus transcreve palavras da Bíblia, assim: “Falou-lhes pois Jesus outra vez, dizendo: “Eu sou a luz do mundo! Quem Me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida”. Quando Ele falou estas palavras Jesus estava no pátio do templo, especialmente relacionado com os serviços religiosos da festa dos tabernáculos. No centro deste pátio erguiam-se dois altos pilares sustentando suportes de lâmpadas de grandes dimensões. Depois do sacrifício da tarde, acendiam-se todas as lâmpadas que derramavam luz sobre Jerusalém. Esta cerimônia comemorava a coluna luminosa que guiara Israel no deserto e era também considerada como apontando para a vinda do Messias. À noitinha, quando se acendiam as lâmpadas, o pátio apresentava uma cena de grande alegria… Na iluminação de Jerusalém, o povo exprimia a sua esperança na vinda do Messias, para espalhar a Sua luz sobre Israel. Para Jesus, porém, a cena tinha mais ampla significação. Como as irradiantes lâmpadas do templo irradiavam tudo em redor, assim Cristo, a fonte da luz espiritual, ilumina as trevas do mundo. Todavia, o símbolo era imperfeito. Aquela grande luz (e aqui ela fala do Sol, o qual Ele mesmo infundiu com luz original), que a sua própria mão pusera nos céus, era uma representação mais fiel da glória da Sua missão” O Desejado de Todas as Nações, pág. 503-504, cap. 51.
Este mesmo pensamento é expresso em Conselhos aos Professores, Pais e Estudantes, pág. 49, assim: “O Sol, elevando-se nos céus é a representação d’Aquele que é a vida e a luz de tudo o que Ele fez”. Mas nunca esqueçamos que o homem tem uma parte para representar na salvação do mundo. Jesus disse: “Vós sois a luz do mundo”. Mas a humanidade não possui luz em si mesma. O homem não é semelhante ao Sol, mas à Lua.
Cristo, a fonte de luz
O homem unicamente pode refletir a luz de Jesus. E, neste contexto, a serva do Senhor afirma: “De si mesma a humanidade não possui luz. Separados de Cristo, somos semelhantes a um sírio apagado, como a Lua que tem a face voltada para o lado contrário do Sol. Não temos um único raio luminoso a lançar sobre as trevas do mundo. Ao volvermo-nos, porém, para o Sol da Justiça, ao nos pormos em contato com Cristo, a alma inteira é iluminada com o brilho da divina presença. Os seguidores de Cristo devem ser mais do que uma luz entre os homens. Eles são a luz do mundo!” Pensamentos sobre o Sermão da Montanha, pág. 42.
Como a Lua, todos os seres humanos são luzes menores, quer sejam eles profetas, sacerdotes ou reis. Contudo, quando os homens voltam os seus rostos para Cristo, e se unem a Ele, podem refletir a Sua luz para o mundo. “É privilégio do cristão ligar-se à Fonte de Luz e, mediante essa viva ligação, tornar-se a luz do mundo… Como a luz do Sol é a luz, vida e bênção para todos os seres viventes, assim deveriam os cristãos, por suas boas obras, por sua animação e coragem, serem a luz do mundo. Como a luz o Sol afugenta as sombras da noite e verte sua glória sobre vales e colinas, assim refletirá o cristão o Sol da Justiça que incide sobre ele.” Este Dia com Deus, pág. 90.
Não é maravilhoso? Ó, que privilégio é refletir a luz que brilha do Sol da Justiça! “Certificai-vos de que estás a receber a vossa iluminação da Fonte de toda a Luz! Ele é a grande Luz central do Universo do Céu e a grande Luz do mundo!” Para Conhecê-lo, pág. 341.
Possa este belo conselho ser cumprido em cada um de nós e em todos nós. “A principesca dignidade de caráter cristão mostrar-se-á comunicativa como o Sol, e os raios de luz da face de Cristo, serão refletidos sobre aqueles que se têm purificado, assim como Ele é puro” God’s Amazing Grace, pág. 341. Então, amigo, vamos recordar para sempre que o Sol da Justiça nasceu. “Cristo – a nossa Justiça está a brilhar sobre nós, em claridade”. Seventh Day Adventist Bible Commentary, Vol. 7, pág. 932.
Amado! Cristo faz isto por nós porque nos ama. “Cristo amou a Sua Igreja e deu-Se a Si mesmo por ela”. É a compra do Seu sangue. O divino filho de Deus é visto a andar no meio de sete candelabros de ouro. Jesus, Ele mesmo fornece o óleo para estas lâmpadas. Ele é quem acende a chama. “Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens. Nenhum candelabro ou Igreja brilham por si mesmo. De Cristo emana a Sua luz” Idem, Vol. 6, pág. 1118.
Olhando para Jesus
Outra vez em Mensagens Escolhidas, Vol. 2, pág. 249, nos é prometido: “Podem ser severas as aflições, mas olhai para Jesus a todo o momento – não para lutar, mas para descansar em Seu amor. Ele cuida de vós”. Eu gosto disto! “Sabemos que à medida que as provas oprimem mais e mais, a esperança se fortalece. Os raios do Sol da Justiça resplandecerão no vosso coração com Seu poder de curar. Olhai para além das nuvens, para o brilho, para a própria luz do Sol da Justiça!”
Com estas gloriosas verdades perante nós, podemos compreender o mal que se está a fazer à nossa Igreja quando através duma má interpretação de muitas maneiras, os escritos de Ellen White são desvalorizados em relação à Bíblia como uma luz menor. Satanás compreende as tremendas bênçãos e encorajamento que os Testemunhos são para a Igreja de Deus quando eles são entesourados e estudados por seus membros.
Eu temo que esta má interpretação seja um meio, entre outros, em que Satanás está a procurar minar o ministério da mensageira de Deus na Igreja remanescente, pela qual, finalmente, os seus escritos não operarão resultado algum na vida de muitos. Pois, se Satanás rebaixar o Espírito de Profecia, por este ou outros motivos, a fim de que os Testemunhos sejam negligenciados e deixados nas prateleiras ao pó, ele sabe que o povo de Deus poderá não detectar os seus enganos finais, enganos que o Espírito de Profecia não só aponta claramente mas diz-nos também como os evitar.
Nunca esquecer que se fosse possível, Satanás far-nos-ia perder a todos. “O derradeiro engano de Satanás será anular o Testemunho do Espírito de Deus. ‘Não havendo profecia o povo se corrompe!’ (no inglês o povo perece) Provérbios 29:18. Satanás operará habilmente de várias maneiras e por diferentes instrumentos, para perturbar a confiança do povo remanescente de Deus no verdadeiro Testemunho” Mensagens Escolhidas, Vol. 1, pág. 48.
Amigo, não desprezemos a luz menor dos últimos dias ou olhemos para os escritos de Ellen White como palavras inferiores às de Cristo. Durante os meus sessenta anos de ministério para o Senhor tenho constantemente usado ambos, Bíblia e Espírito de Profecia nas minhas pregações aos adventistas do sétimo dia em todo o mundo, e em todas as minhas gravações. Sempre acreditei que ambos têm a mesma fonte de autoridade – o Espírito Santo.
A LUZ DA CRIAÇÃO
Poderei trazer mais um belo pensamento? No princípio, quando Cristo criou este mundo, enviou a Sua curativa luz sobre a Terra vazia e sem forma. E Deus disse: “Haja luz! E houve luz… Houve tarde e manhã e foi o primeiro dia” Gênesis 1:3-5. Naquele primeiro dia não havia luz do Sol ou da Lua. Eles não foram criados senão no quarto dia. Mas havia luz. E quem era aquela Luz? Era Jesus – o Criador. Na nova Terra chegará um tempo quando, na Nova Jerusalém, não haverá necessidade da luz do Sol, ou da Lua, pois nós lemos em Apocalipse 21:23: “A cidade não precisa nem do sol nem da Lua, para lhe darem claridade, pois a glória de Deus a iluminará, e o Cordeiro é a sua lâmpada”.

Jesus foi, agora é, e sempre será o Sol da Justiça, para sempre a nossa maior Luz. Ó, que Salvador! Louvado seja o Seu nome! Eu vos apelo, em nome de nosso Senhor e Mestre, que enfrentemos esta crise com absoluta segurança de vitória em Jesus porque aceitamos o Espírito de Profecia e a Bíblia como luzes menores, as quais nos dirigem à Luz Maior – o Sol da Justiça, que é o único capaz de nos salvar.
Luz maior = Jesus Cristo
Luz menor = Seus Profetas
Artigo editado na revista Land Marks, de Maio de 2000. Por Lawrence Nelson.

Postagens relacionados:

  1. Reavivamento é abordado na maior campal do centro-oeste Goiânia, GO…[ASN] Entre os dias 7 a 9 de julho,…
A cooperação humana é essencial

Posted: 19 Sep 2011 04:00 AM PDT

“Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo. Como, porém, invocarão aquele em que não creram? E como crerão naquele de quem nada ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue?” Rom. 10:13 e 14.

Deus fez estupendos sacrifícios em favor dos seres humanos, e expendeu poderosas energias para restaurar o homem, da transgressão e pecado, para a lealdade e obediência; mas foi-me mostrado que Ele não faz nada sem a cooperação de instrumentos humanos. Toda dotação de graça, poder e eficiência tem sido proporcionada liberalmente, e apresentados os mais fortes motivos para despertar e manter vivo no coração humano o espírito missionário, para que sejam combinados o poder divino e o instrumento humano. …

Qual o uso que tendes feito do dom de Deus? Ele proveu as forças impelentes de que fez guarida em vosso coração, para que com paciência, esperança e incansável vigilância possais apresentar a Jesus Cristo e este crucificado, para que possais emitir a nota de advertência de que Cristo virá a segunda vez com poder e grande glória, convidando os homens a se arrependerem de seus pecados. …

Como agiu o Espírito Santo em vosso coração? Pelas energias do Espírito Santo tendes sido estimulados a usar os talentos que Deus vos concedeu, para que todo homem, mulher e jovem os utilize para expor a verdade para este tempo, fazendo esforços pessoais, indo às cidades aonde a verdade nunca chegou, e erguendo o estandarte. Na bênção que Deus vos concedeu, não têm sido avivadas vossas energias e a verdade gravada mais profundamente em vossa alma, bem como sua importante relação para com as almas que perecem longe de Cristo? Sois testemunhas de Cristo de maneira mais distinta e decidida, depois da evidente manifestação da bênção de Deus sobre vós?

A função do Espírito Santo é trazer decididamente à vossa lembrança as verdades importantes e vitais. Esta dotação especial deverá ser envolta num lenço e escondida na terra? Não, não! Ela deve ser entregue aos banqueiros; e quando o homem usa seus talentos, por pequenos que sejam, o Espírito Santo toma as coisas de Deus e as apresenta de novo à mente. Ele faz com que a Palavra negligenciada seja um poder vivificador. Por meio do Espírito, ela é viva e eficaz na mente humana, não por causa da argúcia e do poder educacional dos instrumentos humanos, mas porque o poder divino atua com a humanidade, e toda honra pertence ao que é divino. Home Missionary, 1º de novembro de 1893.

Ellen G. White, escritora norte-americana.

Postagens relacionados:

  1. A obra humana torna-se eficaz com o Espírito Santo Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas…
  2. Cooperadores de Deus Porque de Deus somos cooperadores; lavoura de Deus, edifício de…

FONTE: http://reavivamentoereforma.com/

Esse post foi publicado em Não categorizado. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s