Ano Bíblico do dia 22/07/2011.

– Ano Bíblico (Português).:

Livro de Cantares

Capítulo 5

1 – Venho ao meu jardim, minha irmã, noiva minha, para colher a minha mirra com o meu bálsamo, para comer o meu favo com o meu mel, e beber o meu vinho com o meu leite. Comei, amigos, bebei abundantemente, ó amados.
2 – Eu dormia, mas o meu coração velava. Eis a voz do meu amado! Está batendo: Abre-me, minha irmã, amada minha, pomba minha, minha imaculada; porque a minha cabeça está cheia de orvalho, os meus cabelos das gotas da noite.
3 – Já despi a minha túnica; como a tornarei a vestir? já lavei os meus pés; como os tornarei a sujar?
4 – O meu amado meteu a sua mão pela fresta da porta, e o meu coração estremeceu por amor dele.
5 – Eu me levantei para abrir ao meu amado; e as minhas mãos destilavam mirra, e os meus dedos gotejavam mirra sobre as aldravas da fechadura.
6 – Eu abri ao meu amado, mas ele já se tinha retirado e ido embora. A minha alma tinha desfalecido quando ele falara. Busquei-o, mas não o pude encontrar; chamei-o, porém ele não me respondeu.
7 – Encontraram-me os guardas que rondavam pela cidade; espancaram-me, feriram-me; tiraram-me o manto os guardas dos muros.
8 – Conjuro-vos, ó filhas de Jerusalém, se encontrardes o meu amado, que lhe digais que estou enferma de amor.
9 – Que é o teu amado mais do que outro amado, ó tu, a mais formosa entre as mulheres? Que é o teu amado mais do que outro amado, para que assim nos conjures?
10 – O meu amado é cândido e rubicundo, o primeiro entre dez mil.
11 – A sua cabeça é como o ouro mais refinado, os seus cabelos são crespos, pretos como o corvo.
12 – Os seus olhos são como pombas junto às correntes das águas, lavados em leite, postos em engaste.
13 – As suas faces são como um canteiro de bálsamo, os montões de ervas aromáticas; e os seus lábios são como lírios que gotejam mirra.
14 – Os seus braços são como cilindros de ouro, guarnecidos de crisólitas; e o seu corpo é como obra de marfim, coberta de safiras.
15 – As suas pernas como colunas de mármore, colocadas sobre bases de ouro refinado; o seu semblante como o Líbano, excelente como os cedros.
16 – O seu falar é muitíssimo suave; sim, ele é totalmente desejável. Tal é o meu amado, e tal o meu amigo, ó filhas de Jerusalém.

Capítulo 6

1 – Para onde foi o teu amado, ó tu, a mais formosa entre as mulheres? para onde se retirou o teu amado, a fim de que o busquemos juntamente contigo?
2 – O meu amado desceu ao seu jardim, aos canteiros de bálsamo, para apascentar o rebanho nos jardins e para colher os lírios.
3 – Eu sou do meu amado, e o meu amado é meu; ele apascenta o rebanho entre os lírios.
4 – Formosa és, amada minha, como Tirza, aprazível como Jerusalém, imponente como um exército com bandeiras.
5 – Desvia de mim os teus olhos, porque eles me perturbam. O teu cabelo é como o rebanho de cabras que descem pelas colinas de Gileade.
6 – 0s teus dentes são como o rebanho de ovelhas que sobem do lavadouro, e das quais cada uma tem gêmeos, e nenhuma delas é desfilhada.
7 – As tuas faces são como as metades de uma romã, por detrás do teu véu.
8 – Há sessenta rainhas, oitenta concubinas, e virgens sem número.
9 – Mas uma só é a minha pomba, a minha imaculada; ela e a única de sua mãe, a escolhida da que a deu à luz. As filhas viram-na e lhe chamaram bem-aventurada; viram-na as rainhas e as concubinas, e louvaram-na.
10 – Quem é esta que aparece como a alva do dia, formosa como a lua, brilhante como o sol, imponente como um exército com bandeiras?
11 – Desci ao jardim das nogueiras, para ver os renovos do vale, para ver se floresciam as vides e se as romanzeiras estavam em flor.
12 – Antes de eu o sentir, pôs-me a minha alma nos carros do meu nobre povo.
13 – Volta, volta, ó Sulamita; volta, volta, para que nós te vejamos. Por que quereis olhar para a Sulamita como para a dança de Maanaim?

Capítulo 7

1 – Quão formosos são os teus pés nas sandálias, ó filha de príncipe! Os contornos das tuas coxas são como jóias, obra das mãos de artista.
2 – O teu umbigo como uma taça redonda, a que não falta bebida; o teu ventre como montão de trigo, cercado de lírios.
3 – Os teus seios são como dois filhos gêmeos da gazela.
4 – O teu pescoço como a torre de marfim; os teus olhos como as piscinas de Hesbom, junto à porta de Bate-Rabim; o teu nariz é como torre do Líbano, que olha para Damasco.
5 – A tua cabeça sobre ti é como o monte Carmelo, e os cabelos da tua cabeça como a púrpura; o rei está preso pelas tuas tranças.
6 – Quão formosa, e quão aprazível és, ó amor em delícias!
7 – Essa tua estatura é semelhante à palmeira, e os teus seios aos cachos de uvas.
8 – Disse eu: Subirei à palmeira, pegarei em seus ramos; então sejam os teus seios como os cachos da vide, e o cheiro do teu fôlego como o das maçãs,
9 – e os teus beijos como o bom vinho para o meu amado, que se bebe suavemente, e se escoa pelos lábios e dentes.
10 – Eu sou do meu amado, e o seu amor é por mim.
11 – Vem, ó amado meu, saiamos ao campo, passemos as noites nas aldeias.
12 – Levantemo-nos de manhã para ir às vinhas, vejamos se florescem as vides, se estão abertas as suas flores, e se as romanzeiras já estão em flor; ali te darei o meu amor.
13 – As mandrágoras exalam perfume, e às nossas portas há toda sorte de excelentes frutos, novos e velhos; eu os guardei para ti, ó meu amado.

Capítulo 8

1 – Ah! quem me dera que foras como meu irmão, que mamou os seios de minha mãe! quando eu te encontrasse lá fora, eu te beijaria; e não me desprezariam!
2 – Eu te levaria e te introduziria na casa de minha mãe, e tu me instruirias; eu te daria a beber vinho aromático, o mosto das minhas romãs.
3 – A sua mão esquerda estaria debaixo da minha cabeça, e a sua direita me abraçaria.
4 – Conjuro-vos, ó filhas de Jerusalém, que não acordeis nem desperteis o amor, até que ele o queira.
5 – Quem é esta que sobe do deserto, e vem encostada ao seu amado? Debaixo da macieira te despertei; ali esteve tua mãe com dores; ali esteve com dores aquela que te deu à luz.
6 – Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço; porque o amor é forte como a morte; o ciúme é cruel como o Seol; a sua chama é chama de fogo, verdadeira labareda do Senhor.
7 – As muitas águas não podem apagar o amor, nem os rios afogá-lo. Se alguém oferecesse todos os bens de sua casa pelo amor, seria de todo desprezado.
8 – Temos uma irmã pequena, que ainda não tem seios; que faremos por nossa irmã, no dia em que ela for pedida em casamento?
9 – Se ela for um muro, edificaremos sobre ela uma torrezinha de prata; e, se ela for uma porta, cercá-la-emos com tábuas de cedro.
10 – Eu era um muro, e os meus seios eram como as suas torres; então eu era aos seus olhos como aquela que acha paz.
11 – Teve Salomão uma vinha em Baal-Hamom; arrendou essa vinha a uns guardas; e cada um lhe devia trazer pelo seu fruto mil peças de prata.
12 – A minha vinha que me pertence está diante de mim; tu, ó Salomão, terás as mil peças de prata, e os que guardam o fruto terão duzentas.
13 – Ó tu, que habitas nos jardins, os companheiros estão atentos para ouvir a tua voz; faze-me, pois, também ouvi-la:
14 – Vem depressa, amado meu, e faze-te semelhante ao gamo ou ao filho da gazela sobre os montes dos aromas.

– Pergunta sobre o Ano Bíblico.:

Qual a cor dos cabelos do amado da jovem protagonista de Cantares?
Resposta: pretos (Cantares 5:11)

– Curiosidades Bíblicas.:

Qual a mãe animal que abandona suas crias por falta de água?
Resposta: Veada. Jeremias 14:4,5.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/biblia.asp?lista=1&livro=24&capitulo=14

– Versos Bíblicos.:

E tudo quanto pedirdes em meu nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. João 14:13

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/biblia.asp?lista=1&livro=43&capitulo=14&verso=13

– Ano Bíblico (Espanhol).:

Libro de Cantares

Capítulo 5

1 – He venido a mi huerto, oh hermana y novia Mía. He recogido mi mirra y mi perfume. He comido mi panal y mi miel; he bebido mi vino y mi leche. ¡Comed, oh amigos! ¡Bebed, oh amados! ¡Bebed en abundancia!
2 – Yo Dormía, pero mi Corazón estaba despierto, y Oí a mi amado que tocaba a la puerta y llamaba: “Abreme, hermana Mía, amada Mía, paloma Mía, perfecta Mía; porque mi cabeza Está llena de Rocío y mis cabellos Están mojados con las gotas de la noche.”
3 – Ya me Había desvestido; ¿Cómo me iba a volver a vestir? Había lavado mis pies; ¿Cómo iba a volverlos a ensuciar?
4 – Mi amado Metió su mano por el agujero de la puerta, y mi Corazón se Conmovió a causa de él.
5 – Entonces me levanté para abrir a mi amado, y mis manos gotearon perfume de mirra. Mis dedos gotearon mirra sobre la manecilla del cerrojo.
6 – Abrí a mi amado, pero mi amado se Había ido; Había desaparecido. Se me Salía el alma, cuando él hablaba. Lo busqué, pero no lo hallé; lo llamé, pero no me Respondió.
7 – Me encontraron los guardias que rondan la ciudad; me golpearon y me hirieron. Me despojaron de mi manto los guardias de las murallas.
8 – Juradme, oh hijas de Jerusalén, que si Halláis a mi amado, le diréis que estoy enferma de amor.
9 – ¿Qué tiene tu amado que no tenga cualquier otro amado, oh la Más hermosa de todas las mujeres? ¿Qué tiene tu amado Más que cualquier otro amado, para que nos hagas jurar Así?
10 – Mi amado es blanco y sonrosado; sobresale entre diez mil.
11 – Su cabeza es oro fino. Sus cabellos son ondulados, negros como el cuervo.
12 – Sus ojos son como palomas junto a los arroyos de aguas, bañados en leche y sentados sobre engastes.
13 – Sus mejillas son como Almácigos de especias Aromáticas, que exhalan perfumes. Sus labios son como lirios que despiden penetrante aroma.
14 – Sus manos son como barras de oro engastadas con Crisólitos. Su vientre es como una plancha de marfil, recubierta con zafiros.
15 – Sus piernas son como columnas de Mármol cimentadas sobre bases de oro. Su figura es como el Líbano, escogido como los cedros.
16 – Su paladar es Dulcísimo; ¡todo él es deseable! Así es mi amado y Así es mi amigo, oh hijas de Jerusalén.

Capítulo 6

1 – ¿A Dónde se ha ido tu amado, oh la Más hermosa de todas las mujeres? Dinos en qué Dirección se fue, y lo buscaremos contigo.
2 – Mi amado Descendió a su huerto, al Almácigo de las especias, para apacentar en los jardines y para recoger los lirios.
3 – ¡Yo soy de mi amado, y mi amado es Mío! El apacienta entre los lirios.
4 – ¡Qué bella eres, oh amada Mía! Eres como Tirsa, atractiva como Jerusalén e imponente como ejércitos abanderados.
5 – Aparta de Mí tus ojos, porque ellos me doblegan. Tu cabello es como manada de cabras que se deslizan por las laderas de Galaad.
6 – Tus dientes son como rebaños de ovejas que suben del lavadero: que todas tienen mellizos, y ninguna hay sin Cría.
7 – Tus mejillas parecen mitades de granada, a través de tu velo.
8 – Hay sesenta reinas, ochenta concubinas y un Sinnúmero de Jóvenes mujeres.
9 – ¡Pero una sola es mi paloma, mi perfecta! Ella es la única hija de su madre, quien la considera predilecta. La ven las mujeres y la llaman: “Bienaventurada.” Las reinas y las concubinas la alaban diciendo:
10 – “¿Quién es aquella que raya como el alba y es bella como la luna, radiante como el sol e imponente como ejércitos abanderados?”
11 – Al huerto de los nogales Descendí, para ver los retoños del valle, para ver si las vides ya han florecido; si han brotado los granados.
12 – Y antes que me diese cuenta, mi alma me puso sobre los carros de mi generoso pueblo.
13 – ¡Vuelve, vuelve, oh Sulamita! ¡Vuelve, vuelve; queremos mirarte! ¿Qué habréis de observar en la Sulamita, cuando danza en medio de los dos campamentos?

Capítulo 7

1 – ¡Qué bien lucen tus pies con las sandalias, oh hija de nobles! Los contornos de tus muslos son como joyas, obra de las manos de un artista.
2 – Tu ombligo es como una copa redonda a la que no le falta el vino Aromático. Tu vientre es como un Montón de trigo rodeado de lirios.
3 – Tus dos pechos son como dos venaditos, mellizos de gacela.
4 – Tu cuello es como torre de marfil. Tus ojos son como los estanques en Hesbón, en la puerta de Bat-rabim. Tu nariz es como la torre del Líbano, que mira hacia Damasco.
5 – Tu cabeza es como el Carmelo, y tu cabellera es como Púrpura real aprisionada en trenzas.
6 – ¡Qué bella y dulce eres, oh amor deleitoso!
7 – Tu talle es como una palmera, y tus pechos como racimos de Dátiles.
8 – Pensé: “¡Subiré a la palmera y me prenderé de sus racimos!” ¡Sean tus pechos como racimos de uvas, y la fragancia de tu boca como de manzanas!
9 – Tu paladar es como el buen vino que corre suavemente hacia el amado y fluye por los labios de los que se duermen.
10 – ¡Yo soy de mi amado, y él me desea con ardor!
11 – Ven, oh amado Mío, vayamos al campo. Alojémonos en las aldeas;
12 – madruguemos para ir a las viñas. Veamos si han florecido las vides, si se han abierto sus botones, o si han brotado los granados. ¡Allí te daré mi amor!
13 – Las Mandrágoras ya despiden su fragancia, y a nuestras puertas hay toda clase de frutas selectas: tanto frescas como secas que he guardado para ti, oh amado Mío.

Capítulo 8

1 – ¡Oh, Cómo quisiera que fueses mi hermano, que Mamó los pechos de mi madre! Así, al encontrarte afuera, yo te Besaría sin que nadie me menospreciara.
2 – Yo te Llevaría y te Metería en la casa de mi madre, y Tú me Enseñarías. Y yo te Haría beber vino Aromático y jugo de granadas.
3 – Su brazo izquierdo Está debajo de mi cabeza, y su derecho me abraza.
4 – ¡Juradme, oh hijas de Jerusalén, que no despertaréis ni provocaréis el amor, hasta que quiera!
5 – ¿Quién es ésta que sube del desierto, recostada sobre su amado? Debajo de un manzano te desperté; Allí donde tu madre tuvo dolores, Allí donde tuvo dolores la que te dio a luz.
6 – Ponme como sello sobre tu Corazón, como sello sobre tu brazo. Porque fuerte como la muerte es el amor; inconmovible como el Seol es la Pasión. Sus brasas son brasas de fuego; es como poderosa llama.
7 – Las poderosas aguas no pueden apagar el amor, ni lo pueden anegar los Ríos. Si el hombre diese todas las riquezas de su casa para comprar el amor, de cierto lo Despreciarían.
8 – Tenemos una hermana pequeña que Todavía no tiene pechos. ¿Qué haremos de nuestra hermana cuando de ella se empiece a hablar?
9 – Si ella es muralla, edificaremos sobre ella torreones de plata. Si ella es puerta, la recubriremos con paneles de cedro.
10 – Yo soy muralla, y mis pechos son torreones. Entonces llegué a ser a sus ojos como quien encuentra paz.
11 – Salomón tuvo una viña en Baal-Hamón, la cual Entregó al cuidado de guardias: Cada uno de ellos Debía traer mil piezas de plata por su fruto.
12 – ¡Pero mi viña Está delante de Mí! Las mil piezas sean para ti, oh Salomón, y doscientas para los que guardan su fruto.
13 – ¡Oh Tú que habitas en los jardines, mis compañeros desean escuchar tu voz! ¡Déjame Oírla!
14 – ¡Escápate, oh amado Mío! Sé semejante al venado o al cervatillo sobre los montes de las especias.

– Ano Bíblico (Inglês).:

Book of Cantares

Chapter 5

1 – I have come into my garden, my sister, my bride; to take my myrrh with my spice; my wax with my honey; my wine with my milk. Take meat, O friends; take wine, yes, be overcome with love.
2 – I am sleeping, but my heart is awake; it is the sound of my loved one at the door, saying, Be open to me, my sister, my love, my dove, my very beautiful one; my head is wet with dew, and my hair with the drops of the night.
3 – I have put off my coat; how may I put it on? My feet are washed; how may I make them unclean?
4 – My loved one put his hand on the door, and my heart was moved for him.
5 – I got up to let my loved one in; and my hands were dropping with myrrh, and my fingers with liquid myrrh, on the lock of the door.
6 – I made the door open to my loved one; but my loved one had taken himself away, and was gone, my soul was feeble when his back was turned on me; I went after him, but I did not come near him; I said his name, but he gave me no answer.
7 – The keepers who go about the town overtook me; they gave me blows and wounds; the keepers of the walls took away my veil from me.
8 – I say to you, O daughters of Jerusalem, if you see my loved one, what will you say to him? That I am overcome with love.
9 – What is your loved one more than another, O fairest among women? What is your loved one more than another, that you say this to us?
10 – My loved one is white and red, the chief among ten thousand.
11 – His head is as the most delicate gold; his hair is thick, and black as a raven.
12 – His eyes are as the eyes of doves by the water streams, washed with milk, and rightly placed.
13 – His face is as beds of spices, giving out perfumes of every sort; his lips like lilies, dropping liquid myrrh.
14 – His hands are as rings of gold ornamented with beryl-stones; his body is as a smooth plate of ivory covered with sapphires.
15 – His legs are as pillars of stone on a base of delicate gold; his looks are as Lebanon, beautiful as the cedar-tree.
16 – His mouth is most sweet; yes, he is all beautiful. This is my loved one, and this is my friend, O daughters of Jerusalem.

Chapter 6

1 – Where is your loved one gone, O most fair among women? Where is your loved one turned away, that we may go looking for him with you?
2 – My loved one is gone down into his garden, to the beds of spices, to take food in the gardens, and to get lilies.
3 – I am for my loved one, and my loved one is for me; he takes food among the lilies.
4 – You are beautiful, O my love, as Tirzah, as fair as Jerusalem; you are to be feared like an army with flags.
5 – Let your eyes be turned away from me; see, they have overcome me; your hair is as a flock of goats which take their rest on the side of Gilead.
6 – Your teeth are like a flock of sheep which come up from the washing; every one has two lambs, and there is not one without young.
7 – Like pomegranate fruit are the sides of your head under your veil.
8 – There are sixty queens, and eighty servant-wives, and young girls without number.
9 – My dove, my very beautiful one, is but one; she is the only one of her mother, she is the dearest one of her who gave her birth. The daughters saw her, and gave her a blessing; yes, the queens and the servant-wives, and they gave her praises.
10 – Who is she, looking down as the morning light, fair as the moon, clear as the sun, who is to be feared like an army with flags?
11 – I went down into the garden of nuts to see the green plants of the valley, and to see if the vine was in bud, and the pomegranate-trees were in flower.
12 – Before I was conscious of it, …
13 – Come back, come back, O Shulammite; come back, come back, so that our eyes may see you. What will you see in the Shulammite? A sword-dance.

Chapter 7

1 – How beautiful are your feet in their shoes, O king´s daughter! The curves of your legs are like jewels, the work of the hands of a good workman:
2 – Your stomach is a store of grain with lilies round it, and in the middle a round cup full of wine.
3 – Your two breasts are like two young roes of the same birth.
4 – Your neck is as a tower of ivory; your eyes like the waters in Heshbon, by the doorway of Bath-rabbim; your nose is as the tower on Lebanon looking over Damascus:
5 – Your head is like Carmel, and the hair of your head is like purple, in whose net the king is prisoner.
6 – How beautiful and how sweet you are, O love, for delight.
7 – You are tall like a palm-tree, and your breasts are like the fruit of the vine.
8 – I said, Let me go up the palm-tree, and let me take its branches in my hands: your breasts will be as the fruit of the vine, and the smell of your breath like apples;
9 – And the roof of your mouth like good wine flowing down smoothly for my loved one, moving gently over my lips and my teeth.
10 – I am for my loved one, and his desire is for me.
11 – Come, my loved one, let us go out into the field; let us take rest among the cypress-trees.
12 – Let us go out early to the vine-gardens; let us see if the vine is in bud, if it has put out its young fruit, and the pomegranate is in flower. There I will give you my love.
13 – The mandrakes give out a sweet smell, and at our doors are all sorts of good fruits, new and old, which I have kept for my loved one.

Chapter 8

1 – Oh that you were my brother, who took milk from my mother´s breasts! When I came to you in the street, I would give you kisses; yes, I would not be looked down on.
2 – I would take you by the hand into my mother´s house, and she would be my teacher. I would give you drink of spiced wine, drink of the pomegranate.
3 – His left hand would be under my head, and his right hand about me.
4 – I say to you, O daughters of Jerusalem, do not let love be moved till it is ready.
5 – Who is this, who comes up from the waste places, resting on her loved one? It was I who made you awake under the apple-tree, where your mother gave you birth; there she was in pain at your birth.
6 – Put me as a sign on your heart, as a sign on your arm; love is strong as death, and wrath bitter as the underworld: its coals are coals of fire; violent are its flames.
7 – Much water may not put out love, or the deep waters overcome it: if a man would give all the substance of his house for love, it would be judged a price not great enough.
8 – We have a young sister, and she has no breasts; what are we to do for our sister in the day when she is given to a man?
9 – If she is a wall, we will make on her a strong base of silver; and if she is a door, we will let her be shut up with cedar-wood.
10 – I am a wall, and my breasts are like towers; then was I in his eyes as one to whom good chance had come.
11 – Solomon had a vine-garden at Baal-hamon; he let out the vine-garden to keepers; every one had to give a thousand bits of silver for its fruit.
12 – My vine-garden, which is mine, is before me: you, O Solomon, will have the thousand, and those who keep the fruit of them two hundred.
13 – You who have your resting-place in the gardens, the friends give ear to your voice; make me give ear to it.
14 – Come quickly, my loved one, and be like a roe on the mountains of spice.

Na graça de nosso Senhor Jesus,

Daniel Gavin
Diretor Geral – Ellen White Books
http://www.ellenwhite.com.br/
http://www.ellenwhitebooks.com/
http://www.ellenwhite.es/
http://www.ellenwhitebooks.es/

Esse post foi publicado em Não categorizado. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s