Ano Bíblico do dia 11/07/2011.

– Ano Bíblico (Português).:

Livro de Provérbios

Capítulo 4

1 – Ouvi, filhos, a instrução do pai, e estai atentos para conhecerdes o entendimento.
2 – Pois eu vos dou boa doutrina; não abandoneis o meu ensino.
3 – Quando eu era filho aos pés de meu, pai, tenro e único em estima diante de minha mãe,
4 – ele me ensinava, e me dizia: Retenha o teu coração as minhas palavras; guarda os meus mandamentos, e vive.
5 – Adquire a sabedoria, adquire o entendimento; não te esqueças nem te desvies das palavras da minha boca.
6 – Não a abandones, e ela te guardará; ama-a, e ela te preservará.
7 – A sabedoria é a coisa principal; adquire, pois, a sabedoria; sim, com tudo o que possuis adquire o entendimento.
8 – Estima-a, e ela te exaltará; se a abraçares, ela te honrará.
9 – Ela dará à tua cabeça uma grinalda de graça; e uma coroa de glória te entregará.
10 – Ouve, filho meu, e aceita as minhas palavras, para que se multipliquem os anos da tua vida.
11 – Eu te ensinei o caminho da sabedoria; guiei-te pelas veredas da retidão.
12 – Quando andares, não se embaraçarão os teus passos; e se correres, não tropeçarás.
13 – Apega-te à instrução e não a largues; guarda-a, porque ela é a tua vida.
14 – Não entres na vereda dos ímpios, nem andes pelo caminho dos maus.
15 – Evita-o, não passes por ele; desvia-te dele e passa de largo.
16 – Pois não dormem, se não fizerem o mal, e foge deles o sono se não fizerem tropeçar alguém.
17 – Porque comem o pão da impiedade, e bebem o vinho da violência.
18 – Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito.
19 – O caminho dos ímpios é como a escuridão: não sabem eles em que tropeçam.
20 – Filho meu, atenta para as minhas palavras; inclina o teu ouvido às minhas instruções.
21 – Não se apartem elas de diante dos teus olhos; guarda-as dentro do teu coração.
22 – Porque são vida para os que as encontram, e saúde para todo o seu corpo.
23 – Guarda com toda a diligência o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida.
24 – Desvia de ti a malignidade da boca, e alonga de ti a perversidade dos lábios.
25 – Dirijam-se os teus olhos para a frente, e olhem as tuas pálpebras diretamente diante de ti.
26 – Pondera a vereda de teus pés, e serão seguros todos os teus caminhos.
27 – Não declines nem para a direita nem para a esquerda; retira o teu pé do mal.

Capítulo 5

1 – Filho meu, atende à minha sabedoria; inclinam teu ouvido à minha prudência;
2 – para que observes a discrição, e os teus lábios guardem o conhecimento.
3 – Porque os lábios da mulher licenciosa destilam mel, e a sua boca e mais macia do que o azeite;
4 – mas o seu fim é amargoso como o absinto, agudo como a espada de dois gumes.
5 – Os seus pés descem à morte; os seus passos seguem no caminho do Seol.
6 – Ela não pondera a vereda da vida; incertos são os seus caminhos, e ela o ignora.
7 – Agora, pois, filhos, dai-me ouvidos, e não vos desvieis das palavras da minha boca.
8 – Afasta para longe dela o teu caminho, e não te aproximes da porta da sua casa;
9 – para que não dês a outros a tua honra, nem os teus anos a cruéis;
10 – para que não se fartem os estranhos dos teus bens, e não entrem os teus trabalhos na casa do estrangeiro,
11 – e gemas no teu fim, quando se consumirem a tua carne e o teu corpo,
12 – e digas: Como detestei a disciplina! e desprezou o meu coração a repreensão!
13 – e não escutei a voz dos que me ensinavam, nem aos que me instruíam inclinei o meu ouvido!
14 – Quase cheguei à ruína completa, no meio da congregação e da assembléia.
15 – Bebe a água da tua própria cisterna, e das correntes do teu poço.
16 – Derramar-se-iam as tuas fontes para fora, e pelas ruas os ribeiros de águas?
17 – Sejam para ti só, e não para os estranhos juntamente contigo.
18 – Seja bendito o teu manancial; e regozija-te na mulher da tua mocidade.
19 – Como corça amorosa, e graciosa cabra montesa saciem-te os seus seios em todo o tempo; e pelo seu amor sê encantado perpetuamente.
20 – E por que, filho meu, andarias atraído pela mulher licenciosa, e abraçarias o seio da adúltera?
21 – Porque os caminhos do homem estão diante dos olhos do Senhor, o qual observa todas as suas veredas.
22 – Quanto ao ímpio, as suas próprias iniqüidades o prenderão, e pelas cordas do seu pecado será detido.
23 – Ele morre pela falta de disciplina; e pelo excesso da sua loucura anda errado.

Capítulo 6

1 – Filho meu, se ficaste por fiador do teu próximo, se te empenhaste por um estranho,
2 – estás enredado pelos teus lábios; estás preso pelas palavras da tua boca.
3 – Faze pois isto agora, filho meu, e livra-te, pois já caíste nas mãos do teu próximo; vai, humilha-te, e importuna o teu próximo;
4 – não dês sono aos teus olhos, nem adormecimento às tuas pálpebras;
5 – livra-te como a gazela da mão do caçador, e como a ave da mão do passarinheiro.
6 – Vai ter com a formiga, ó preguiçoso, considera os seus caminhos, e sê sábio;
7 – a qual, não tendo chefe, nem superintendente, nem governador,
8 – no verão faz a provisão do seu mantimento, e ajunta o seu alimento no tempo da ceifa.
9 – o preguiçoso, até quando ficarás deitador? quando te levantarás do teu sono?
10 – um pouco para dormir, um pouco para toscanejar, um pouco para cruzar as mãos em repouso;
11 – assim te sobrevirá a tua pobreza como um ladrão, e a tua necessidade como um homem armado.
12 – O homem vil, o homem iníquo, anda com a perversidade na boca,
13 – pisca os olhos, faz sinais com os pés, e acena com os dedos;
14 – perversidade há no seu coração; todo o tempo maquina o mal; anda semeando contendas.
15 – Pelo que a sua destruição virá repentinamente; subitamente será quebrantado, sem que haja cura.
16 – Há seis coisas que o Senhor detesta; sim, há sete que ele abomina:
17 – olhos altivos, língua mentirosa, e mãos que derramam sangue inocente;
18 – coração que maquina projetos iníquos, pés que se apressam a correr para o mal;
19 – testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre irmãos.
20 – Filho meu, guarda o mandamento de, teu pai, e não abandones a instrução de tua mãe;
21 – ata-os perpetuamente ao teu coração, e pendura-os ao teu pescoço.
22 – Quando caminhares, isso te guiará; quando te deitares, te guardará; quando acordares, falará contigo.
23 – Porque o mandamento é uma lâmpada, e a instrução uma luz; e as repreensões da disciplina são o caminho da vida,
24 – para te guardarem da mulher má, e das lisonjas da língua da adúltera.
25 – Não cobices no teu coração a sua formosura, nem te deixes prender pelos seus olhares.
26 – Porque o preço da prostituta é apenas um bocado de pão, mas a adúltera anda à caça da própria vida do homem.
27 – Pode alguém tomar fogo no seu seio, sem que os seus vestidos se queimem?
28 – Ou andará sobre as brasas sem que se queimem os seus pés?
29 – Assim será o que entrar à mulher do seu próximo; não ficará inocente quem a tocar.
30 – Não é desprezado o ladrão, mesmo quando furta para saciar a fome?
31 – E, se for apanhado, pagará sete vezes tanto, dando até todos os bens de sua casa.
32 – O que adultera com uma mulher é falto de entendimento; destrói-se a si mesmo, quem assim procede.
33 – Receberá feridas e ignomínia, e o seu opróbrio nunca se apagará;
34 – porque o ciúme enfurece ao marido, que de maneira nenhuma poupará no dia da vingança.
35 – Não aceitará resgate algum, nem se aplacará, ainda que multipliques os presentes.

Capítulo 7

1 – Filho meu, guarda as minhas palavras, e entesoura contigo os meus mandamentos.
2 – Observa os meus mandamentos e vive; guarda a minha lei, como a menina dos teus olhos.
3 – Ata-os aos teus dedos, escreve-os na tábua do teu coração.
4 – Dize à sabedoria: Tu és minha irmã; e chama ao entendimento teu amigo íntimo,
5 – para te guardarem da mulher alheia, da adúltera, que lisonjeia com as suas palavras.
6 – Porque da janela da minha casa, por minhas grades olhando eu,
7 – vi entre os simples, divisei entre os jovens, um mancebo falto de juízo,
8 – que passava pela rua junto à esquina da mulher adúltera e que seguia o caminho da sua casa,
9 – no crepúsculo, à tarde do dia, à noite fechada e na escuridão;
10 – e eis que uma mulher lhe saiu ao encontro, ornada à moda das prostitutas, e astuta de coração.
11 – Ela é turbulenta e obstinada; não param em casa os seus pés;
12 – ora está ela pelas ruas, ora pelas praças, espreitando por todos os cantos.
13 – Pegou dele, pois, e o beijou; e com semblante impudico lhe disse:
14 – Sacrifícios pacíficos tenho comigo; hoje paguei os meus votos.
15 – Por isso saí ao teu encontro a buscar-te diligentemente, e te achei.
16 – Já cobri a minha cama de cobertas, de colchas de linho do Egito.
17 – Já perfumei o meu leito com mirra, aloés e cinamomo.
18 – Vem, saciemo-nos de amores até pela manhã; alegremo-nos com amores.
19 – Porque meu marido não está em casa; foi fazer uma jornada ao longe;
20 – um saquitel de dinheiro levou na mão; só lá para o dia da lua cheia voltará para casa.
21 – Ela o faz ceder com a multidão das suas palavras sedutoras, com as lisonjas dos seus lábios o arrasta.
22 – Ele a segue logo, como boi que vai ao matadouro, e como o louco ao castigo das prisões;
23 – até que uma flecha lhe atravesse o fígado, como a ave que se apressa para o laço, sem saber que está armado contra a sua vida.
24 – Agora, pois, filhos, ouvi-me, e estai atentos às palavras da minha boca.
25 – Não se desvie para os seus caminhos o teu coração, e não andes perdido nas suas veredas.
26 – Porque ela a muitos tem feito cair feridos; e são muitíssimos os que por ela foram mortos.
27 – Caminho de Seol é a sua casa, o qual desce às câmaras da morte.

– Pergunta sobre o Ano Bíblico.:

Em quê inseto o preguiçoso deve se espelhar?
Resposta: na formiga (Provérbios 6:6)

– Curiosidades Bíblicas.:

Quem morreu pelo instrumento que pretendia matar seu inimigo?
Resposta: Hamã. Ester 7:10.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/biblia.asp?lista=1&livro=17&capitulo=7

– Versos Bíblicos.:

Vinde a mim, todos os que estai cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Mateus 11:28

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/biblia.asp?lista=1&livro=40&capitulo=11&verso=28

– Ano Bíblico (Espanhol).:

Libro de Provérbios

Capítulo 4

1 – Oíd, hijos, la enseñanza de un padre; estad atentos para adquirir entendimiento.
2 – No abandonéis mi Instrucción, porque yo os doy buena enseñanza.
3 – Pues yo también fui hijo de mi padre, tierno y singular delante de mi madre.
4 – Y él me enseñaba y me Decía: “Retenga tu Corazón mis palabras; guarda mis mandamientos y Vivirás.”
5 – ¡Adquiere Sabiduría! ¡Adquiere entendimiento! No te olvides ni te apartes de los dichos de mi boca.
6 – No la abandones, y ella te Guardará; ámala, y te Preservará.
7 – ¡Sabiduría ante todo! ¡Adquiere Sabiduría! Y antes que toda Posesión, adquiere entendimiento.
8 – Apréciala, y ella te Levantará; y cuando la hayas abrazado, te Honrará.
9 – Diadema de gracia Dará a tu cabeza; corona de hermosura te Otorgará.
10 – Escucha, hijo Mío, y recibe mis dichos, y se te Multiplicarán años de vida.
11 – En el camino de la Sabiduría te he instruido, y por sendas de rectitud te he hecho andar.
12 – Cuando camines, tus pasos no Hallarán impedimento; y si corres, no Tropezarás.
13 – Aférrate a la disciplina y no la sueltes; consérvala, porque ella es tu vida.
14 – No entres en el sendero de los Impíos, ni pongas tu pie en el camino de los malos.
15 – Evítalo; no pases por él. Apártate de él; pasa de largo.
16 – Porque ellos no duermen si no han hecho mal; pierden el sueño si no han hecho caer a alguno.
17 – Pues comen pan de impiedad, y beben vino de violencia.
18 – Pero la senda de los justos es como la luz de la aurora que va en aumento hasta que es pleno Día.
19 – El camino de los Impíos es como la oscuridad; no saben en qué tropiezan.
20 – Hijo Mío, pon Atención a mis palabras; inclina tu Oído a mis dichos.
21 – No se aparten de tus ojos; Guárdalos en medio de tu Corazón.
22 – Porque ellos son vida a los que los hallan, y medicina para todo su cuerpo.
23 – Sobre toda cosa guardada, guarda tu Corazón; porque de él emana la vida.
24 – Aparta de ti la perversidad de la boca, y aleja de ti la falsedad de los labios.
25 – Miren tus ojos lo que es recto, y Diríjase tu vista a lo que Está frente a ti.
26 – Considera la senda de tus pies, y todos tus caminos sean correctos.
27 – No te apartes ni a la izquierda ni a la derecha; aparta tu pie del mal.

Capítulo 5

1 – Hijo Mío, pon Atención a mi Sabiduría, y a mi entendimiento inclina tu Oído;
2 – para que guardes la sana iniciativa, y tus labios conserven el conocimiento.
3 – Los labios de la mujer extraña gotean miel, y su paladar es Más suave que el aceite;
4 – pero su fin es amargo como el ajenjo, agudo como una espada de dos filos.
5 – Sus pies descienden a la muerte; sus pasos se precipitan al Seol.
6 – No considera el camino de la vida; sus sendas son inestables, y ella no se da cuenta.
7 – Ahora pues, hijos, Oídme y no os apartéis de los dichos de mi boca.
8 – Aleja de ella tu camino y no te acerques a la puerta de su casa,
9 – no sea que des a otros tu honor y tus años a alguien que es cruel;
10 – no sea que los extraños se sacien con tus fuerzas, y los frutos de tu trabajo vayan a dar a la casa de un desconocido.
11 – Entonces Gemirás al final de tu vida, cuando tu cuerpo y tu carne se hayan consumido.
12 – Y Dirás: “¡Cómo Aborrecí la disciplina, y mi Corazón Menospreció la Reprensión!
13 – No escuché la voz de mis maestros, y a los que me enseñaban no incliné mi Oído.
14 – Casi en todo mal he estado, en medio de la sociedad y de la Congregación.”
15 – Bebe el agua de tu propia cisterna y de los raudales de tu propio pozo.
16 – ¿Se han de derramar afuera tus manantiales, tus corrientes de aguas por las calles?
17 – ¡Que sean para ti solo y no para los extraños contigo!
18 – Sea bendito tu manantial, y alégrate con la mujer de tu juventud,
19 – como una preciosa cierva o una graciosa gacela. Sus pechos te satisfagan en todo tiempo, y en su amor recréate siempre.
20 – ¿Por qué, hijo Mío, Andarás apasionado por una mujer ajena y Abrazarás el seno de una extraña?
21 – Los caminos del hombre Están ante los ojos de Jehovah, y él considera todas sus sendas.
22 – Sus propias maldades Apresarán al Impío, y Será atrapado en las cuerdas de su propio pecado.
23 – El Morirá por falta de disciplina. y a causa de su gran insensatez se Echará a perder.

Capítulo 6

1 – Hijo Mío, si diste fianza por tu Prójimo y estrechaste la mano con un extraño,
2 – te has enredado con tus palabras, y has quedado atrapado con los dichos de tu boca.
3 – Ahora pues, haz esto, hijo Mío, para quedar libre, ya que has Caído en las manos de tu Prójimo: Anda, Humíllate, importuna a tu Prójimo;
4 – no des sueño a tus ojos ni dejes dormitar tus Párpados.
5 – Escapa como el venado de mano del cazador, como ave de mano del que tiende la red.
6 – Vé a la hormiga, oh perezoso; observa sus caminos y sé sabio.
7 – Ella no tiene jefe, ni comisario, ni gobernador;
8 – pero prepara su comida en el verano, y guarda su sustento en el tiempo de la siega.
9 – Perezoso: ¿Hasta Cuándo has de estar acostado? ¿Cuándo te Levantarás de tu sueño?
10 – Un poco de dormir, un poco de dormitar y un poco de cruzar las manos para reposar.
11 – Así Vendrá tu pobreza como un vagabundo, y tu escasez como un hombre armado.
12 – El hombre depravado, el hombre inicuo, anda en la perversidad de boca,
13 – guiña los ojos, hace señas con sus pies e indica con sus dedos.
14 – Perversidades hay en su Corazón; en todo tiempo anda pensando el mal, provocando discordia.
15 – Por eso, su calamidad Vendrá de repente; Súbitamente Será quebrantado, y no Habrá remedio.
16 – Seis cosas aborrece Jehovah, y aun siete abomina su alma:
17 – Los ojos altivos, la lengua mentirosa, las manos que derraman sangre inocente,
18 – el Corazón que maquina pensamientos inicuos, los pies que se apresuran a correr al mal,
19 – el testigo falso que habla mentiras y el que provoca discordia entre los hermanos.
20 – Guarda, hijo Mío, el mandamiento de tu padre, y no abandones la Instrucción de tu madre.
21 – Atalos siempre a tu Corazón, y Enlázalos en tu cuello.
22 – Te Guiarán cuando camines; te Guardarán cuando te acuestes, y Hablarán contigo cuando te despiertes.
23 – Porque el mandamiento es antorcha, y la Instrucción es luz. Y las reprensiones de la disciplina son camino de vida.
24 – Te Guardarán de la mala mujer, de la suavidad de lengua de la extraña.
25 – En tu Corazón no codicies su hermosura, ni te prenda ella con sus ojos;
26 – porque por una prostituta el hombre es reducido a un bocado de pan, y la mujer ajena caza una vida valiosa.
27 – ¿Tomará el hombre fuego en su seno sin que se quemen sus vestidos?
28 – ¿Andará el hombre sobre las brasas sin que se le quemen los pies?
29 – Así sucede con el que se enreda con la mujer de su Prójimo; no Quedará impune ninguno que la toque.
30 – ¿Acaso no desprecian al Ladrón, aunque robe para saciar su apetito cuando tiene hambre,
31 – y si es sorprendido, Pagará siete veces y Entregará todo lo que posee en su casa?
32 – Así también el que comete adulterio con una mujer es falto de entendimiento; el que hace tal cosa se destruye a Sí mismo.
33 – Heridas e ignominia Encontrará, y su afrenta no Será borrada;
34 – porque los celos del hombre son su furor, y él no Perdonará en el Día de la venganza.
35 – No Aceptará ninguna Restitución; ni Consentirá, aunque sea grande tu soborno.

Capítulo 7

1 – Hijo Mío, guarda mis palabras y atesora mis mandamientos dentro de ti.
2 – Guarda mis mandamientos y Vivirás; guarda mi enseñanza como a la niña de tus ojos.
3 – Atalos a tus dedos; Escríbelos en la tabla de tu Corazón.
4 – Di a la Sabiduría: “Tú eres mi hermana”, y a la inteligencia llama: “Mi pariente.”
5 – Te Guardará de la mujer ajena, de la extraña que halaga con sus palabras.
6 – Mirando yo por la ventana de mi casa, por entre mi Celosía,
7 – vi entre los ingenuos y observé entre los Jóvenes a uno falto de entendimiento.
8 – El pasaba por la plaza, cerca de la esquina, y caminaba en Dirección a la casa de ella.
9 – Era al anochecer; ya Oscurecía. Sucedió en medio de la noche y en la oscuridad.
10 – Y he Aquí que una mujer le Salió al encuentro con vestido de prostituta y astuta de Corazón.
11 – Ella es alborotadora y obstinada; sus pies no pueden estar en casa.
12 – Unas veces Está afuera; otras veces por las plazas, acechando por todas las esquinas.
13 – Se Prendió de él, lo Besó y descaradamente le dijo:
14 – “Sacrificios de paz Había prometido, y hoy he pagado mis votos.
15 – Por eso he salido a tu encuentro, a buscarte, y te he encontrado.
16 – He preparado mi cama con colchas; la he tendido con lino de Egipto.
17 – He perfumado mi cama con mirra, áloe y canela.
18 – Ven, saciémonos de caricias hasta la mañana; deleitémonos en amores.
19 – Porque el marido no Está en casa; Partió para un largo viaje.
20 – Llevó consigo una bolsa de dinero; el Día de la luna llena Volverá a su casa.”
21 – Lo Rindió con su mucha Persuasión; lo sedujo con la suavidad de sus labios.
22 – En seguida se va tras ella, como va el buey al matadero, como un cordero al que lo ata; va como un venado,
23 – hasta que una flecha le atraviesa el Hígado; como el ave que se apresura a la red, y no sabe que le Costará la vida.
24 – Ahora pues, hijos, Oídme; prestad Atención a los dichos de mi boca.
25 – No se aparte tu Corazón tras sus caminos, ni te Descarríes por sus sendas.
26 – Porque a muchos ha hecho caer muertos; los que ella ha matado son innumerables.
27 – Su casa Está en los caminos del Seol que descienden a las Cámaras de la muerte.

– Ano Bíblico (Inglês).:

Book of Provérbios

Chapter 4

1 – Give ear, my sons, to the teaching of a father; give attention so that you may have knowledge:
2 – For I give you good teaching; do not give up the knowledge you are getting from me.
3 – For I was a son to my father, a gentle and an only one to my mother.
4 – And he gave me teaching, saying to me, Keep my words in your heart; keep my rules so that you may have life:
5 – Get wisdom, get true knowledge; keep it in memory, do not be turned away from the words of my mouth.
6 – Do not give her up, and she will keep you; give her your love, and she will make you safe.
7 – The first sign of wisdom is to get wisdom; go, give all you have to get true knowledge.
8 – Put her in a high place, and you will be lifted up by her; she will give you honour, when you give her your love.
9 – She will put a crown of grace on your head, giving you a head-dress of glory.
10 – Give ear, O my son, and let your heart be open to my sayings; and long life will be yours.
11 – I have given you teaching in the way of wisdom, guiding your steps in the straight way.
12 – When you go, your way will not be narrow, and in running you will not have a fall.
13 – Take learning in your hands, do not let her go: keep her, for she is your life.
14 – Do not go in the road of sinners, or be walking in the way of evil men.
15 – Keep far from it, do not go near; be turned from it, and go on your way.
16 – For they take no rest till they have done evil; their sleep is taken away if they have not been the cause of someone´s fall.
17 – The bread of evil-doing is their food, the wine of violent acts their drink.
18 – But the way of the upright is like the light of early morning, getting brighter and brighter till the full day.
19 – The way of sinners is dark; they see not the cause of their fall.
20 – My son, give attention to my words; let your ear be turned to my sayings.
21 – Let them not go from your eyes; keep them deep in your heart.
22 – For they are life to him who gets them, and strength to all his flesh.
23 – And keep watch over your heart with all care; so you will have life.
24 – Put away from you an evil tongue, and let false lips be far from you.
25 – Keep your eyes on what is in front of you, looking straight before you.
26 – Keep a watch on your behaviour; let all your ways be rightly ordered.
27 – Let there be no turning to the right or to the left, keep your feet from evil.

Chapter 5

1 – My son, give attention to my wisdom; let your ear be turned to my teaching:
2 – So that you may be ruled by a wise purpose, and your lips may keep knowledge.
3 – For honey is dropping from the lips of the strange woman, and her mouth is smoother than oil;
4 – But her end is bitter as wormwood, and sharp as a two-edged sword;
5 – Her feet go down to death, and her steps to the underworld;
6 – She never keeps her mind on the road of life; her ways are uncertain, she has no knowledge.
7 – Give ear to me then, my sons, and do not put away my words from you.
8 – Go far away from her, do not come near the door of her house;
9 – For fear that you may give your honour to others, and your wealth to strange men:
10 – And strange men may be full of your wealth, and the fruit of your work go to the house of others;
11 – And you will be full of grief at the end of your life, when your flesh and your body are wasted;
12 – And you will say, How was teaching hated by me, and my heart put no value on training;
13 – I did not give attention to the voice of my teachers, my ear was not turned to those who were guiding me!
14 – I was in almost all evil in the company of the people.
15 – Let water from your store and not that of others be your drink, and running water from your fountain.
16 – Let not your springs be flowing in the streets, or your streams of water in the open places.
17 – Let them be for yourself only, not for other men with you.
18 – Let blessing be on your fountain; have joy in the wife of your early years.
19 – As a loving hind and a gentle doe, let her breasts ever give you rapture; let your passion at all times be moved by her love.
20 – Why let yourself, my son, go out of the way with a strange woman, and take another woman in your arms?
21 – For a man´s ways are before the eyes of the Lord, and he puts all his goings in the scales.
22 – The evil-doer will be taken in the net of his crimes, and prisoned in the cords of his sin.
23 – He will come to his end for need of teaching; he is so foolish that he will go wandering from the right way.

Chapter 6

1 – My son, if you have made yourself responsible for your neighbour, or given your word for another,
2 – You are taken as in a net by the words of your mouth, the sayings of your lips have overcome you.
3 – Do this, my son, and make yourself free, because you have come into the power of your neighbour; go without waiting, and make a strong request to your neighbour.
4 – Give no sleep to your eyes, or rest to them;
5 – Make yourself free, like the roe from the hand of the archer, and the bird from him who puts a net for her.
6 – Go to the ant, you hater of work; give thought to her ways and be wise:
7 – Having no chief, overseer, or ruler,
8 – She gets her meat in the summer, storing up food at the time of the grain-cutting.
9 – How long will you be sleeping, O hater of work? when will you get up from your sleep?
10 – A little sleep, a little rest, a little folding of the hands in sleep:
11 – Then loss will come on you like an outlaw, and your need like an armed man
12 – A good-for-nothing man is an evil-doer; he goes on his way causing trouble with false words;
13 – Making signs with his eyes, rubbing with his feet, and giving news with his fingers;
14 – His mind is ever designing evil: he lets loose violent acts.
15 – For this cause his downfall will be sudden; quickly he will be broken, and there will be no help for him.
16 – Six things are hated by the Lord; seven things are disgusting to him:
17 – Eyes of pride, a false tongue, hands which take life without cause;
18 – A heart full of evil designs, feet which are quick in running after sin;
19 – A false witness, breathing out untrue words, and one who lets loose violent acts among brothers.
20 – My son, keep the rule of your father, and have in memory the teaching of your mother:
21 – Keep them ever folded in your heart, and have them hanging round your neck.
22 – In your walking, it will be your guide; when you are sleeping, it will keep watch over you; when you are awake, it will have talk with you.
23 – For the rule is a light, and the teaching a shining light; and the guiding words of training are the way of life.
24 – They will keep you from the evil woman, from the smooth tongue of the strange woman.
25 – Let not your heart´s desire go after her fair body; let not her eyes take you prisoner.
26 – For a loose woman is looking for a cake of bread, but another man´s wife goes after one´s very life.
27 – May a man take fire to his breast without burning his clothing?
28 – Or may one go on lighted coals, and his feet not be burned?
29 – So it is with him who goes in to his neighbour´s wife; he who has anything to do with her will not go free from punishment.
30 – Men do not have a low opinion of a thief who takes food when he is in need of it:
31 – But if he is taken in the act he will have to give back seven times as much, giving up all his property which is in his house.
32 – He who takes another man´s wife is without all sense: he who does it is the cause of destruction to his soul.
33 – Wounds will be his and loss of honour, and his shame may not be washed away.
34 – For bitter is the wrath of an angry husband; in the day of punishment he will have no mercy.
35 – He will not take any payment; and he will not make peace with you though your money offerings are increased.

Chapter 7

1 – My son, keep my sayings, and let my rules be stored up with you.
2 – Keep my rules and you will have life; let my teaching be to you as the light of your eyes;
3 – Let them be fixed to your fingers, and recorded in your heart.
4 – Say to wisdom, You are my sister; let knowledge be named your special friend:
5 – So that they may keep you from the strange woman, even from her whose words are smooth.
6 – Looking out from my house, and watching through the window,
7 – I saw among the young men one without sense,
8 – Walking in the street near the turn of her road, going on the way to her house,
9 – At nightfall, in the evening of the day, in the black dark of the night.
10 – And the woman came out to him, in the dress of a loose woman, with a designing heart;
11 – She is full of noise and uncontrolled; her feet keep not in her house.
12 – Now she is in the street, now in the open spaces, waiting at every turning of the road.
13 – So she took him by his hand, kissing him, and without a sign of shame she said to him:
14 – I have a feast of peace-offerings, for today my oaths have been effected.
15 – So I came out in the hope of meeting you, looking for you with care, and now I have you.
16 – My bed is covered with cushions of needlework, with coloured cloths of the cotton thread of Egypt;
17 – I have made my bed sweet with perfumes and spices.
18 – Come, let us take our pleasure in love till the morning, having joy in love´s delights.
19 – For the master of the house is away on a long journey:
20 – He has taken a bag of money with him; he is coming back at the full moon.
21 – With her fair words she overcame him, forcing him with her smooth lips.
22 – The simple man goes after her, like an ox going to its death, like a roe pulled by a cord;
23 – Like a bird falling into a net; with no thought that his life is in danger, till an arrow goes into his side.
24 – So now, my sons, give ear to me; give attention to the sayings of my mouth;
25 – Let not your heart be turned to her ways, do not go wandering in her footsteps.
26 – For those wounded and made low by her are great in number; and all those who have come to their death through her are a great army.
27 – Her house is the way to the underworld, going down to the rooms of death.

Na graça de nosso Senhor Jesus,

Daniel Gavin
Diretor Geral – Ellen White Books
http://www.ellenwhite.com.br/
http://www.ellenwhitebooks.com/
http://www.ellenwhite.es/
http://www.ellenwhitebooks.es/

Esse post foi publicado em Não categorizado. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s