Lição 06 – Adoração, canção e louvor – Jovens – Casa Publicadora Brasileira

Lição 6

30 de julho a 5 de agosto



Adoração, canção e louvor

Casa Publicadora Brasileira – Lição dos jovens 632011


“Cantem ao Senhor um novo cântico; cantem ao Senhor todos os habitantes da Terra!” (Sl 96:1).

Prévia da semana: A música é um importante meio pelo qual manifestamos nossa contrição e necessidade, declaramos a bondade de Deus e rendemos a Ele glória e louvor.

Leitura adicional: 2Rs 18:19-3319:14, 152Cr 20:1-25Ne 9:5, 6Testemunhos Para a Igreja, v. 5, p. 317, 318.


Domingo, 31 de julho
De quem é essa música mesmo?

Por ter crescido em uma família budista,aprendi a adorar Buda desde jovem. Recitar e cantar orações, bem como visitar o templo da vila em ocasiões especiais eram alguns componentes de nossa adoração. Muitos instrumentos musicais eram tocados enquanto as pessoas dançavam ao redor do templo, demonstrando felicidade e gratidão ao nosso deus. Nunca usávamos sapatos no chão do templo, e lavávamos os pés num grande tanque de concreto.

Enquanto meditávamos nos ensinamentos de Buda transmitidos pelos monges, sentávamo-nos quase que como estátuas. Convidá-los para vir à nossa casa era outra parte da adoração. Em ocasiões especiais, os monges proferiam bênçãos e pediam aos bons espíritos que habitassem em nossa casa. Adoração nunca era um “show de uma só pessoa”.

De igual modo, os israelitas cantavam canções, tocavam músicas e dançavam a caminho do templo para mostrar sua gratidão a Deus. Apesar de a maioria de nós não dançar a caminho da igreja, todos nós cantamos na igreja. Em vez de promovermos tantos debates sobre o tipo de música que deveria ser utilizado para adoração na igreja, muitas vezes criticando uns aos outros, por que não procurarmos saber a vontade de Deus a esse respeito, independentemente de gostos ou opiniões pessoais?

Em Êxodo 34:14, Deus assume que é zeloso quanto ao Seu relacionamento conosco. Ao nos unirmos para adorar nosso Deus, ofereçamos diferentes serviços a Ele, sempre considerando Sua vontade. Que nos aproximemos de Deus com o desejo de construir uma relação íntima com Ele. Quando cantarmos, deixemos que Deus seja louvado. Quando pregarmos, que Deus ser glorificado. Quando servirmos, que Ele seja engrandecido.

Mãos à Bíblia

 1. O que podemos perceber na vida de Davi, antes que ele se tornasse rei? 1Sm 16:6-1317:45-4718:1424:1026:9;30:6-8Davi estava longe de ser perfeito. Alguns poderiam argumentar que as últimas falhas morais de Davi foram muito mais graves que os pecados de Saul. No entanto, o Senhor rejeitou Saul, mas perdoou mesmo os piores erros de Davi, permitindo que ele continuasse sendo rei. O que fez a diferença?

2. Leia os Salmos 32:1-5 e 51:1-6. Que conceito fundamental, tão importante para a fé, aparece nesses textos?

Deus trata das questões do coração. Ele não apenas lê os sentimentos e motivações, mas pode tocar e mudar aqueles que estão abertos à Sua influência. O coração de Davi se rendeu à convicção do pecado. Ele se arrependeu e aceitou pacientemente as consequências de seus pecados. Em contraste com Davi, ficou claro que o coração de Saul não tinha sido entregue ao Senhor, não importando as confissões exteriores que ele tivesse feito.

Peempahn Henley – Brisbane, Austrália


Segunda, 1o de agosto
O papel da música na adoração

Como o próprio nome sugere, 1 Crônicas é um livro de registros históricos. Começando com uma lista cronológica de nomes, que vai de Adão até Davi e seus filhos, destaca o período que compreende os eventos finais da vida de Saul até a morte de Davi. Por qual razão, nesse breve resumo da vida de Davi, está incluída uma canção?

Muitas culturas,no passado e no presente,usaram a música como parte da adoração. Na igreja primitiva, a música não costumava incluir instrumentos. Cerca de 1200 anos se passaram até o órgão ser temporariamente usado. Antes disso, muitos líderes da igreja eram contrários à introdução desse instrumento, incluindo o grande reformador, Martinho Lutero. Este, aliás,chegou a dizer que o “órgão no serviço de adoração é um símbolo de Baal.” *

Porém, conforme a música se tornou mais complexa e elaborada, a introdução de instrumentos foi inevitável. Atualmente, é difícil (e até doloroso) imaginar o louvor sendo executado sem acompanhamento instrumental.

O rei Davi tinha cérebro musical. Por meio da música, ele expressou seu louvor e alegria (Sl 150),tristeza e dor (Sl 22). Davi compôs várias canções de gratidão pelas vitórias conquistadas, muitas confissões sinceras e súplicas por perdão – Bate-Seba (Sl 51:1-617). Também sabemos que ele tocou pelo menos um instrumento – a harpa (1Sm 16:23) – e que compôs canções para voz com acompanhamento instrumental.Música, por natureza, é emotiva. É destinada a inspirar algum tipo de reação. É por isso que alguns líderes da igreja primitiva a temiam. Sua preocupação era com a possibilidade de que o interesse do adorador passasse a estar mais ligado ao sentir-se bem do que propriamente ao louvar a Deus. Tal inquietação é, certamente, relevante.

* Historical quotes about music in worship.<http://www.bible.ca/ef/topical-historical-quotes-about-music-in-worship.htm&gt;. Acesso em12 maio 2010.

Para saber mais sobre a história da música na adoração, veja também:Theorgan in worship–historically.<http://www.churchmusic.ca/org3.html&gt;. Acesso em12 maio 2010.

Mãos à Bíblia

 3. O que o Senhor está nos dizendo no Salmo 51:17? Como devemos entender essa ideia, visto que deve haver alegria na adoração? É possível harmonizar essa alegria com a contrição, ou elas são contraditórias?A palavra traduzida como “contrito” vem de uma palavra hebraica que significa “esmagado”. Ao reconhecermos nossa condição pecaminosa, ficamos quebrantados, esmagados, e nosso coração, contrito. Se aqueles que professam ser cristãos não percebem isso, muito provavelmente não tenham vivenciado a experiência da conversão.

No entanto, a alegria vem de saber que, apesar de nosso estado caído, Deus nos amou tanto que Cristo veio ao mundo e morreu, oferecendo-Se por nós. Sua vida, Sua santidade e Seu caráter perfeito são, pela fé, creditados a nós.

Kerry Arbuckle – Cooranbong, Austrália


Terça, 2 de agosto
Algo sobre o que cantar

Novas canções geralmente são escritas para eventos especiais. O salmista contempla a ideia de criar novas canções em seis capítulos diferentes. No Salmo 33:3, lemos que Deus colocou uma nova canção na boca de Davi. No Salmo 144:9, Davi promete tocar músicas e cantar uma nova canção para Deus. As outras quatro novas canções mencionadas em Salmos são convites para que “cantem ao Senhor um novo cântico!” (Sl 96:1)

Sendo o salmista o nosso guia sobre“quem” e “como”, os demais livros da Bíblia mostram o “quando”, “onde” e “por que” da experiência de uma nova canção. Depois do Êxodo, Miriã liderou a adoração com uma nova canção ao Senhor, às margens do Mar Vermelho (Êx 15). Isaías, depois de profetizar sobre o Salvador havia muito esperado por Israel, incentivou a todo aquele que espera a cantar “ao Senhor um novo cântico, seu louvor desde os confins da Terra” (Is 42:10). Em Deuteronômio 31:19-23, Deus ensina uma nova canção a Moisés para ajudar o povo a se lembrar de sua própria estupidez! Em Apocalipse, vemos duas novas canções sendo cantadas para celebrar a excelência de Jesus (Ap 5:914:3).

Novas canções são escritas e cantadas pelos crentes quando há algo para celebrar ou relembrar. Onde essas canções devem ser cantadas? Em qualquer lugar que estivermos! E por que cantarmos? Porque, de acordo com Jesus, se deixarmos de proclamar Sua glória, as pedras clamarão (Lc 19:37-40).

Um som digno (Sl 150). Muito tem sido falado a respeito de como oferecermos nossa adoração a Deus. O rei Davi também tratou desse assunto em seus dias. Ele escreveu o Salmo 150 para esclarecer o que Deus colocou em seu coração. Dessas palavras inspiradas, aprendemos que o foco não é a reflexão sobre quais instrumentos devem ser usados ou onde eles são tocados. Em vez disso, o mérito da nossa adoração é visto no fato de estarmos ou não adorando. Todo ser que respira deveria estar louvando ao Senhor!

Ligando a música (1Ts 5:16). Mas, e se você não sentir vontade de cantar? As Escrituras dão pelo menos duas razões pelas quais você deve fazer isso: (1) Seus pecados foram perdoados (Sl 32:1). Davi nos diz que, quando ficou em silêncio, seus ossos definharam pelo seu gemido. Não é de admirar que Paulo tenha aconselhado: “alegrem-se sempre” (1Ts 5:16). Davi termina o Salmo 32 revelando a razão de seu estado de luto – um pecado não confessado. Confesse, e você sentirá o desejo de cantar. (2) Deus é maravilhoso (1Cr 16:9). Seremos levados a cantar quando falarmos a outros sobre os atos maravilhosos de Deus. O Seu nome é glorioso e merece ser buscado (verso 10). Deus é forte (verso 11). Ele faz milagres e perfeitos julgamentos (verso 12). Você foi escolhido pelo Senhor (verso 13). Ele nunca Se esquece de Sua aliança (verso 15). Então, “cantem ao Senhor, todas as terras! Proclamem a Sua salvação dia após dia!” (verso 23).

Encontrando a melodia (Fp 4:8). Muitas coisas competem pela nossa atenção. É preciso um excessivo esforço para bloquear as inúmeras visões e sons ao nosso redor para nos focalizarmos no assunto da santidade. Após citar várias coisas erradas no mundo em seus dias, Paulo desafiou seus leitores a pensar em tudo o que seja verdadeiro, nobre, correto, puro, amável, admirável, excelente e digno de louvor (Fp 4:8). Vamos analisar rapidamente cada um desses adjetivos:

Verdadeiro. A Palavra de Deus é tão verdadeira quanto a vida. Por isso, deve ser lida e estudada todos os dias.

Nobre. Conecte-se com uma pessoa a quem você considera piedosa. Pela contemplação somos transformados, então, contemple uma pessoa nobre. Acima de tudo, contemple Jesus!

Correto. Não deixe que alguém “pise” em outras pessoas. Levante-se em defesa dos oprimidos e pisoteados.

Puro. Aperte a “pausa”. Prove seus pensamentos, afastando-se do que é mau e busque a proximidade do que é bom (veja 1Ts 5:20-22).

Amável. Certamente você conhece uma pessoa verdadeiramente amável.Diga-lhe de sua alegria em tê-la por perto.

Admirável, excelente e digno de louvor. Quando você enxergar esses atributos em si mesmo ou nos outros, Deus estará Se revelando. Reconheça-O e regozije-se.

O canto do cisne (Sl 40:3). Não pense que você pode esperar até a vinda de Jesus para cantar um cântico novo. Ele frequentemente convida cada um de nós para celebrar Sua glória e majestade. Caso você não seja músico, componha algo novo para Deus dentro de seu próprio talento, como um ato de adoração: um poema, uma mensagem em um blog, um tweet, um sorriso, um abraço, um contato visual.

A frase “um buraco em forma de Deus”* implica que, dentro de cada um de nós existe um vazio esperando para ser preenchido por Deus. Ao completar com Ele seu vazio, facilmente você encontrará razões para cantar. Sua nova canção irá surgir.

* Mark Nickens. Searching for God.Disponível em: <http://www.christiantimelines.com/God%20shaped %20hole.htm>. Acesso em12 maio 2010.

Pense nisto

 1. Quando foi a última vez que você ouviu uma canção? Que propósito tinha?2. Quando foi a última vez que você tentou fazer algo novo? O que foi?
3. Alguma vez você já fez algo novo como resposta à presença de Deus em sua vida?

Mãos à Bíblia

 De acordo com 1 Crônicas 16:7, no dia em que a arca foi transferida para Jerusalém , Davi apresentou a Asafe, seu dirigente de música, uma nova canção de gratidão e louvor. Esse cântico, que se encontra em 1 Crônicas 16:8-36,trata de dois importantes aspectos da adoração: a revelação de Deus como Ser digno de adoração e a resposta adequada do adorador.4. Que eventos do passado o povo de Israel devia fazer conhecidos aos outros povos? 1Cr 16:81216-22. Que atos especiais de Deus eles deviam lembrar? Versos 12 e 15.

5. A repetição da aliança, feita pelo salmista, ocupa quase um terço desse hino de gratidão. De que forma a aliança se relaciona com a adoração?

David Edgren – Melbourne, Austrália


Quarta, 3 de agosto
“Eu vou cantar, cantar, cantar”

Quando nos levantamos para cantar um hino com a congregação, é possível sentir todos os cuidados de outra longa e cansativa semana saindo de nosso corpo enquanto erguemos a voz em louvor a Deus. Não importa quão talentosa (ou sem talento) a congregação possa ser, nossa consciência está concentrada em algo muito mais importante: a adoração a Deus. Enquanto nos concentramos em coisas boas, retas e puras, sentimos um “gostinho” do Céu.

“Deus é adorado com hinos e músicas nas cortes celestes, e, ao exprimir-Lhe nossa gratidão, estamos nos aproximando do culto que Lhe é prestado pelas hostes celestiais” (Ellen G. White, Caminho a Cristo, p.104).

“Devemos esforçar-nos, em nossos cânticos de louvor, por nos aproximar tanto quanto possível da harmonia dos coros celestiais. O devido cultivo da voz é um aspecto importante da educação, e não deve ser negligenciado. O cântico, como parte do culto religioso, é um ato de adoração, tanto quanto a prece. O coração deve sentir o espírito do cântico, a fim de dar a este a expressão correta” (Ellen G. White, Patriarcas e Profetas, p. 594).

Do início até o fim da Bíblia, Deus é louvado por Sua bondade: “Quando rompeu a manhã, esta revelou às multidões de Israel tudo que restava do seu poderoso adversário: os corpos, vestidos de malha, arremessados à praia. Do mais terrível perigo restara um completo livramento. […] Apenas Jeová lhes trouxera livramento, e para Ele volveram os corações com gratidão e fé. Sua emoção encontrou expressão em cânticos de louvor. O Espírito de Deus repousou sobre Moisés, que dirigiu o povo em uma antífona triunfante de ações de graças, a primeira e uma das mais sublimes que pelo homem são conhecidas” (Ibid., p.287, 288).

Nós iremos adorar a Deus no Céu, por isso, deveríamos aprender a louvá-Lo enquanto estamos aqui na Terra: “Os dias de dores e prantos acabaram-se para sempre. O Rei da glória enxugou as lágrimas de todos os rostos; removeu-se toda a causa de pesar. Por entre o agitar dos ramos de palmeiras, entoam um cântico de louvor, claro, suave e melodioso; todas as vozes apreendem a harmonia até que reboa pelas abóbadas do Céu a antífona: ‘Salvação ao nosso Deus que está assentado no trono, e ao Cordeiro’ (Ap 7:1012;” Ellen G. White, O Grande Conflito, p.650).

Mãos à Bíblia

 Ao longo das Escrituras, encontramos a música como parte integrante do culto. Segundo Jó 38:7, os anjos cantavam em resposta à criação do mundo.6. Leia Apocalipse 4:9-115:9-137:10-1214:1-3. Que coisas acontecem no ambiente imaculado do Céu? Quais são os temas apresentados nesses textos, e o que podemos aprender com eles sobre adoração?

Jesus, como Criador e Redentor, está no centro de assuntos como música, louvor e adoração. Se os anjos cantam sobre Ele no Céu, certamente devemos fazer isso aqui na Terra.

Talitha Simmons – Melbourne, Austrália


Quinta, 4 de agosto
Cantando a respeito do Salvador

Enquanto o mundo adora as “estrelas” e as criaturas formadas por Deus rapidamente elogiam suas próprias realizações, a vida cristã deve ser uma oferta contínua de louvor ao nosso Salvador. Mas como podemos louvá-Lo neste mundo hostil? Podemos fazê-lo contando aos outros quanto Ele significa para nós. Jesus é o nosso Criador (Gn 1:1Jo 1:3). Ele é o nosso meio de fuga da escravidão do pecado (Jo 3:16, 17). Ele é o Cordeiro que nos santifica (Gn 22:8Jo1:29) e o Bom Pastor, que dá a vida por Suas ovelhas (Jo 10:1115). Sem Ele, a vida seria impossível.

Jesus Se regozija conosco, por meio de canções (Sf 3:17). Quando estamos vivendo pela fé na Palavra, nos regozijamos nEle por intermédio da música. De que formas podemos dar a Deus o primeiro lugar em nossa vida e, com alegria, elevar nossas vozes em louvor a Ele?

Ensine de Cristo. As Escrituras testificam de Jesus (Jo 5:39), nosso Pão diário (Jo 6:35). Ensinemos a Palavra diligentemente, não apenas para nossos filhos biológicos, mas também para nossos filhos espirituais – todos aqueles a quem estivermos guiando na Verdade.

Reflita Cristo. Precisamos permitir que o Espírito Santo controle completamente nossos pensamentos e ações (Gl 5). Ao “cantarmos” a Palavra por meio de nossa vida, daremos a Deus a glória que Ele merece.

Brilhe verdadeiramente. Temos que brilhar por Jesus onde quer que estivermos (Is 60:1Dn 12:3Êx 19:5). Por sermos Suas estrelas cantoras, não podemos permitir que haja em nós nada que O entristeça (Sl 139:23, 24).

Pense nisto

 1. Cristo é a razão pela qual os sentimentos de Davi em relação à lei eram tão positivos (Sl 119). Por que você ama Jesus? Faça uma lista de motivos.2. De que maneiras você pode transformar sua casa no lar de Cristo, seu corpo em Seu templo e seu tempo, no dEle?

Mãos à Bíblia

 Embora tenhamos acesso a alguns dos temas e letras das canções divinamente inspiradas, não temos as músicas. Na realidade, adoramos em conexão com a cultura em que vivemos, e que, em certa medida, exerce influência sobre nós e nossa música. Essa pode ser uma coisa boa, ou pode ser algo ruim.7. Leia os textos a seguir. Que princípios eles nos dão, que devem nos guiar no tipo de música utilizada em nossa adoração? 1Co 10:31Fp 4:8Cl 1:18

O importante na música de adoração é que ela nos conduza ao mais nobre e melhor, que é o Senhor. O tipo de música de que precisamos para nossa adoração é aquele que pode nos levar ao pé da cruz e que pode nos ajudar a perceber o que nos foi dado em Cristo.

Bianca McArthur – Penguin, Austrália


Sexta, 5 de agosto
Como devemos adorar?

Mediante a explosão de adoração, reverência, alegria e culto que caracteriza os seres celestiais em Apocalipse 4 e 5, percebemos que as hostes de adoradores aumentam a cada canção sucessiva. Ainda assim, o foco de sua adoração permanece centralizado em Deus, por Seu poder e Sua dignidade.

Como cristãos, devemos manter nossa adoração centralizada em Deus, aproximando-nos dEle em humildade e arrependimento, em vez de encarar a adoração como uma forma de alcançar a euforia emocional. A alegria é uma parte vital de nossa experiência de adoração, mas esse sentimento deve provir de uma relação reflexiva com Deus, não de picos emocionais durante a adoração. Muito da adoração moderna parece estar fundamentado na emoção. Por isso, muitas vezes, tal prática pode se tornar egoísta, desprovida de arrependimento e humildade.

Ao aproximar-se de Deus, após seu pecado com Bate-Seba, Davi colocou de lado seus desejos egoístas. Em meio à vergonha e à culpa, ele encontrou seu verdadeiro “abrigo” (Sl 32:7); não o abrigo composto de desejos egoístas e autoengano, mas o amor que envolve todo aquele que confia no Senhor (Sl 32:10). Davi, então, gritou de alegria! Jamais um culto fundamentado em emocionalismo poderia ter conseguido isso.

Também escrito após o incidente envolvendo Bate-Seba, o Salmo 51 tem sido um “lar” para os cristãos que buscam a segurança da salvação. O rei caído grita em quebrantamento e culpa diante da Majestade do Céu. Ao ser restaurado à imagem de Deus, o egoísta, adúltero e assassino Davi encontrou verdadeira libertação, louvor, prazer e contentamento.

Ao focalizarmos Deus, Seu poder, graça e amor ao invés de nós mesmos, a alegria que sentimos ao adorá-Lo crescerá e se fortalecerá. Esse é o fruto da verdadeira adoração.

Mãos à obra

 1. A cada dia da próxima semana, leia um salmo de sua preferência e liste as coisas pelas quais o salmista louva ou agradece a Deus.2. Componha sua própria “nova canção”, poema, carta, peça instrumental ou pintura, enfim, algo que expresse seu louvor a Deus.
3. Mude o programa da sua classe da Escola Sabatina para incluir um tempo de louvor antes do estudo da lição, cantando ou compartilhando as bênçãos recebidas.
4. Escreva um salmo de louvor com sua classe da Escola Sabatina ou com o grupo de estudo da Bíblia. Cada pessoa escreverá de uma a quatro linhas. Depois, juntem os versos escritos e leiam esse salmo durante o serviço de adoração.
5. Divida uma folha de papel em duas colunas, uma chamada Adoração e outra Agradecimento. Toda vez que você fizer sua devoção pessoal, adicione mais itens a cada coluna. Na primeira coluna, liste características de Deus; na segunda, coisas que Ele tem feito. Então, louve-O por Seus atributos e por Suas obras.
6. Quando estiver sozinho em casa, encontre tempo para tocar ou cantar, com o coração alegre, sua música de louvor favorita.

Hannah Hogg – Pleasant Hills, Austrália


FONTE: http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/licoes/jovens/2011/lj632011.html

Esse post foi publicado em Não categorizado. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s