Ano Bíblico do dia 08/06/2011.

– Ano Bíblico (Português).:

Livro de Jó

Capítulo 20

1 – Então respondeu Zofar, o naamatita:
2 – Ora, os meus pensamentos me fazem responder, e por isso eu me apresso.
3 – Estou ouvindo a tua repreensão, que me envergonha, mas o espírito do meu entendimento responde por mim.
4 – Não sabes tu que desde a antigüidade, desde que o homem foi posto sobre a terra,
5 – o triunfo dos iníquos é breve, e a alegria dos ímpios é apenas dum momento?
6 – Ainda que a sua exaltação suba até o céu, e a sua cabeça chegue até as nuvens,
7 – contudo, como o seu próprio esterco, perecerá para sempre; e os que o viam perguntarão: Onde está?
8 – Dissipar-se-á como um sonho, e não será achado; será afugentado qual uma visão da noite.
9 – Os olhos que o viam não o verão mais, nem o seu lugar o contemplará mais.
10 – Os seus filhos procurarão o favor dos pobres, e as suas mãos restituirão os seus lucros ilícitos.
11 – Os seus ossos estão cheios do vigor da sua juventude, mas este se deitará com ele no pó.
12 – Ainda que o mal lhe seja doce na boca, ainda que ele o esconda debaixo da sua língua,
13 – ainda que não o queira largar, antes o retenha na sua boca,
14 – contudo a sua comida se transforma nas suas entranhas; dentro dele se torna em fel de áspides.
15 – Engoliu riquezas, mas vomitá-las-á; do ventre dele Deus as lançará.
16 – Veneno de áspides sorverá, língua de víbora o matará.
17 – Não verá as correntes, os rios e os ribeiros de mel e de manteiga.
18 – O que adquiriu pelo trabalho, isso restituirá, e não o engolirá; não se regozijará conforme a fazenda que ajuntou.
19 – Pois que oprimiu e desamparou os pobres, e roubou a casa que não edificou.
20 – Porquanto não houve limite à sua cobiça, nada salvará daquilo em que se deleita.
21 – Nada escapou à sua voracidade; pelo que a sua prosperidade não perdurará.
22 – Na plenitude da sua abastança, estará angustiado; toda a força da miséria virá sobre ele.
23 – Mesmo estando ele a encher o seu estômago, Deus mandará sobre ele o ardor da sua ira, que fará chover sobre ele quando for comer.
24 – Ainda que fuja das armas de ferro, o arco de bronze o atravessará.
25 – Ele arranca do seu corpo a flecha, que sai resplandecente do seu fel; terrores vêm sobre ele.
26 – Todas as trevas são reservadas paro os seus tesouros; um fogo não assoprado o consumirá, e devorará o que ficar na sua tenda.
27 – Os céus revelarão a sua iniqüidade, e contra ele a terra se levantará.
28 – As rendas de sua casa ir-se-ão; no dia da ira de Deus todas se derramarão.
29 – Esta, da parte de Deus, é a porção do ímpio; esta é a herança que Deus lhe reserva.

Capítulo 21

1 – Então Jó respondeu:
2 – Ouvi atentamente as minhas palavras; seja isto a vossa consolação.
3 – Sofrei-me, e eu falarei; e, havendo eu falado, zombai.
4 – É porventura do homem que eu me queixo? Mas, ainda que assim fosse, não teria motivo de me impacientar?
5 – Olhai para mim, e pasmai, e ponde a mão sobre a boca.
6 – Quando me lembro disto, me perturbo, e a minha carne estremece de horror.
7 – Por que razão vivem os ímpios, envelhecem, e ainda se robustecem em poder?
8 – Os seus filhos se estabelecem à vista deles, e os seus descendentes perante os seus olhos.
9 – As suas casas estão em paz, sem temor, e a vara de Deus não está sobre eles.
10 – O seu touro gera, e não falha; pare a sua vaca, e não aborta.
11 – Eles fazem sair os seus pequeninos, como a um rebanho, e suas crianças andam saltando.
12 – Levantam a voz, ao som do tamboril e da harpa, e regozijam-se ao som da flauta.
13 – Na prosperidade passam os seus dias, e num momento descem ao Seol.
14 – Eles dizem a Deus: retira-te de nós, pois não desejamos ter conhecimento dos teus caminhos.
15 – Que é o Todo-Poderoso, para que nós o sirvamos? E que nos aproveitará, se lhe fizermos orações?
16 – Vede, porém, que eles não têm na mão a prosperidade; esteja longe de mim o conselho dos ímpios!
17 – Quantas vezes sucede que se apague a lâmpada dos ímpios? que lhes sobrevenha a sua destruição? que Deus na sua ira lhes reparta dores?
18 – que eles sejam como a palha diante do vento, e como a pragana, que o redemoinho arrebata?
19 – Deus, dizeis vós, reserva a iniqüidade do pai para seus filhos, mas é a ele mesmo que Deus deveria punir, para que o conheça.
20 – Vejam os seus próprios olhos a sua ruína, e beba ele do furor do Todo-Poderoso.
21 – Pois, que lhe importa a sua casa depois de morto, quando lhe for cortado o número dos seus meses?
22 – Acaso se ensinará ciência a Deus, a ele que julga os excelsos?
23 – Um morre em plena prosperidade, inteiramente sossegado e tranqüilo;
24 – com os seus baldes cheios de leite, e a medula dos seus ossos umedecida.
25 – Outro, ao contrário, morre em amargura de alma, não havendo provado do bem.
26 – Juntamente jazem no pó, e os vermes os cobrem.
27 – Eis que conheço os vossos pensamentos, e os maus intentos com que me fazeis injustiça.
28 – Pois dizeis: Onde está a casa do príncipe, e onde a tenda em que morava o ímpio?
29 – Porventura não perguntastes aos viandantes? e não aceitais o seu testemunho,
30 – de que o mau é preservado no dia da destruição, e poupado no dia do furor?
31 – Quem acusará diante dele o seu caminho? e quem lhe dará o pago do que fez?
32 – Ele é levado para a sepultura, e vigiam-lhe o túmulo.
33 – Os torrões do vale lhe são doces, e o seguirão todos os homens, como ele o fez aos inumeráveis que o precederam.
34 – Como, pois, me ofereceis consolações vãs, quando nas vossas respostas só resta falsidade?

– Pergunta sobre o Ano Bíblico.:

Jó capítulo 21. Onde estão aqueles que morrem, sejam bons ou maus?
Resposta: “jazem no pó” (verso 26)

– Curiosidades Bíblicas.:

Quem cortava os cabelos no fim de cada ano, pois os mesmos muito lhe pesavam?
Resposta: Absalão. II Samuel 14:25,26.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/biblia.asp?lista=1&livro=10&capitulo=14

– Versos Bíblicos.:

Pela manhã ouves a minha voz, ó Senhor; pela manhã te apresento a minha oração, e vigio. Salmos 5:3

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/biblia.asp?lista=1&livro=19&capitulo=5&verso=3

– Ano Bíblico (Espanhol).:

Libro de Jó

Capítulo 20

1 – Entonces intervino Zofar el namatita y dijo:
2 – –Es que mis inquietantes pensamientos me hacen responder, y a causa de ello estoy dolorido.
3 – He Oído una Reprensión que me afrenta, y mi Espíritu comprensivo me mueve a responder.
4 – ¿Acaso sabes esto, que desde la antigüedad, desde que fue puesto el hombre sobre la tierra,
5 – el Júbilo de los malvados es breve, y la Alegría del Impío dura Sólo por un momento?
6 – Aunque su altivez suba hasta el cielo, y su cabeza alcance a las nubes,
7 – como su propio excremento, Perecerá para siempre, y los que lo vean Dirán: “¿Dónde Está él?”
8 – Como un sueño se Esfumará y no Será hallado; se Disipará como una Visión nocturna.
9 – El ojo que lo Veía no lo Verá Más, ni su lugar lo Volverá a contemplar.
10 – Sus hijos Pedirán favores a los pobres, y sus manos Devolverán su riqueza.
11 – Sus huesos, Aún llenos de vigor juvenil, Yacerán con él en el polvo.
12 – Aunque el mal sea dulce en su boca, y lo esconda debajo de su lengua,
13 – aunque lo guarde y no lo deje ir, sino que lo retenga en su paladar,
14 – con todo su comida se Descompondrá en sus entrañas; veneno de áspides Habrá dentro de él.
15 – Devoró riquezas, pero las Vomitará; Dios las Sacará de su vientre.
16 – Chupará veneno de áspides; lo Matará la lengua de la Víbora.
17 – No Verá los arroyos, los Ríos fluyendo miel y leche.
18 – Devolverá el fruto de su labor sin haberlo tragado; no Gozará de la utilidad de sus negocios.
19 – Porque Oprimió y Desamparó a los pobres, y Despojó casas que no Había edificado.
20 – Porque no Conoció sosiego en su interior, no se Salvará ni con su Más preciado tesoro.
21 – Nada Quedó que no comiese; por eso no Durará su prosperidad.
22 – En la plenitud de su opulencia Tendrá estrechez; toda la fuerza de la miseria Caerá sobre él.
23 – Cuando se ponga a llenar su Estómago, Dios Enviará sobre él el ardor de su ira; Hará llover sobre él el fuego de su furor.
24 – Huirá de las armas de hierro, pero una flecha de bronce lo Atravesará.
25 – Saldrá una flecha por su espalda; y la punta resplandeciente, por su hiel. Los horrores Vendrán sobre él.
26 – Todas las tinieblas le Están reservadas, como si fueran su tesoro. Un fuego no atizado lo Devorará, y Serán quebrantados los que hayan quedado en su morada.
27 – Los cielos Revelarán su iniquidad, y la tierra se Levantará contra él.
28 – El producto de su casa Será llevado por los torrentes en el Día de su furor.
29 – Esta es la Porción de parte de Dios para el hombre Impío, la heredad que por su palabra le ha asignado Dios.

Capítulo 21

1 – Entonces Respondió Job y dijo:
2 – –Escuchad atentamente mis palabras; sea esto vuestra Consolación.
3 – Soportadme, y yo hablaré; y después que yo haya hablado, burlaos.
4 – ¿Acaso me quejo ante Algún hombre? ¿Por qué no se ha de impacientar mi Espíritu?
5 – Volved la cara hacia Mí y horrorizaos; poned la mano sobre la boca.
6 – Aun cuando recuerdo, me espanto; y el estremecimiento se apodera de mi carne.
7 – ¿Por qué viven los Impíos y se envejecen, y Además crecen en riquezas?
8 – Sus descendientes se establecen delante de ellos; sus Vástagos permanecen ante sus ojos.
9 – Sus casas Están libres de temor, y sobre ellos no Está el azote de Dios.
10 – Su toro fecunda sin fallar; sus vacas paren y no pierden Crías.
11 – Sus pequeños salen como si fueran manada; sus niños van danzando.
12 – Cantan al son del tamboril y del arpa; se regocijan al son de la flauta.
13 – Pasan sus Días en la prosperidad, y con tranquilidad descienden al Seol.
14 – Luego dicen a Dios: “¡Apártate de nosotros! No queremos el conocimiento de tus caminos.
15 – ¿Quién es el Todopoderoso, para que le sirvamos? ¿De qué nos Aprovechará que oremos ante él?”
16 – He Aquí que la prosperidad de ellos no Está en sus propias manos. ¡Lejos esté de Mí el consejo de los Impíos!
17 – ¿Cuántas veces es apagada la Lámpara de los Impíos, o viene sobre ellos la calamidad, o Dios en su ira les reparte Destrucción?
18 – Son como la paja ante el viento, o como el tamo que arrebata el Huracán.
19 – ¿Acumulará Dios castigo para sus hijos? ¡Séale dada a él Retribución, para que aprenda!
20 – ¡Que sus propios ojos vean su ruina, y beba de la ira del Todopoderoso!
21 – Porque, ¿qué deleite Tendrá él en su familia, después de morir, cuando el Número de sus meses ha llegado a su fin?
22 – ¿Acaso se le Enseñará Sabiduría a Dios, siendo que él es quien juzga aun a los que Están en lo alto?
23 – Uno muere en pleno vigor, estando del todo Próspero y tranquilo,
24 – con sus lomos llenos de gordura y sus huesos empapados de tuétano.
25 – Y otro muere con el alma amargada, sin haber comido Jamás con gusto.
26 – Pero ambos yacen en el polvo, y los gusanos los cubren.
27 – He Aquí, yo conozco vuestros pensamientos y las intrigas que hacéis contra Mí.
28 – Porque Decís: “¿Dónde Está la casa del noble? ¿Dónde Está la morada que cobijaba a los Impíos?”
29 – ¿No habéis preguntado a los que pasan por el camino? ¿No habéis reconocido sus indicaciones
30 – de que el malo es preservado en el Día de la calamidad, y que Serán conducidos en el Día de la ira?
31 – ¿Quién le denuncia su camino ante su misma cara? ¿Quién le da su merecido por lo que ha hecho?
32 – Pero él Será conducido al sepulcro, y sobre su Túmulo se Hará vigilancia.
33 – Los terrones del valle le Serán dulces; Detrás de él Será arrastrado todo hombre, y delante de él los Habrá innumerables.
34 – ¿Cómo, pues, me Consoláis con palabras huecas? De vuestras respuestas Sólo queda el engaño.

– Ano Bíblico (Inglês).:

Book of Jó

Chapter 20

1 – Then Zophar the Naamathite made answer and said,
2 – For this cause my thoughts are troubling me and driving me on.
3 – I have to give ear to arguments which put me to shame, and your answers to me are wind without wisdom.
4 – Have you knowledge of this from early times, when man was placed on the earth,
5 – That the pride of the sinner is short, and the joy of the evil-doer but for a minute?
6 – Though he is lifted up to the heavens, and his head goes up to the clouds;
7 – Like the waste from his body he comes to an end for ever: those who have seen him say, Where is he?
8 – He is gone like a dream, and is not seen again; he goes in flight like a vision of the night.
9 – The eye which saw him sees him no longer; and his place has no more knowledge of him.
10 – His children are hoping that the poor will be kind to them, and his hands give back his wealth.
11 – His bones are full of young strength, but it will go down with him into the dust.
12 – Though evil-doing is sweet in his mouth, and he keeps it secretly under his tongue;
13 – Though he takes care of it, and does not let it go, but keeps it still in his mouth;
14 – His food becomes bitter in his stomach; the poison of snakes is inside him.
15 – He takes down wealth as food, and sends it up again; it is forced out of his stomach by God.
16 – He takes the poison of snakes into his mouth, the tongue of the snake is the cause of his death.
17 – Let him not see the rivers of oil, the streams of honey and milk.
18 – He is forced to give back the fruit of his work, and may not take it for food; he has no joy in the profit of his trading.
19 – Because he has been cruel to the poor, turning away from them in their trouble; because he has taken a house by force which he did not put up;
20 – There is no peace for him in his wealth, and no salvation for him in those things in which he took delight.
21 – He had never enough for his desire; for this cause his well-being will quickly come to an end.
22 – Even when his wealth is great, he is full of care, for the hand of everyone who is in trouble is turned against him.
23 – God gives him his desire, and sends the heat of his wrath on him, making it come down on him like rain.
24 – He may go in flight from the iron spear, but the arrow from the bow of brass will go through him;
25 – He is pulling it out, and it comes out of his back; and its shining point comes out of his side; he is overcome by fears.
26 – All his wealth is stored up for the dark: a fire not made by man sends destruction on him, and on everything in his tent.
27 – The heavens make clear his sin, and the earth gives witness against him.
28 – The produce of his house is taken away into another country, like things given into the hands of others in the day of wrath.
29 – This is the reward of the evil man, and the heritage given to him by God.

Chapter 21

1 – Then Job made answer and said,
2 – Give attention with care to my words; and let this be your comfort.
3 – Let me say what is in my mind, and after that, go on making sport of me.
4 – As for me, is my outcry against man? is it then to be wondered at if my spirit is troubled?
5 – Take note of me and be full of wonder, put your hand on your mouth.
6 – At the very thought of it my flesh is shaking with fear.
7 – Why is life given to the evil-doers? why do they become old and strong in power?
8 – Their children are ever with them, and their offspring before their eyes.
9 – Their houses are free from fear, and the rod of God does not come on them.
10 – Their ox is ready at all times to give seed; their cow gives birth, without dropping her young.
11 – They send out their young ones like a flock, and their children have pleasure in the dance,
12 – They make songs to the instruments of music, and are glad at the sound of the pipe.
13 – Their days come to an end without trouble, and suddenly they go down to the underworld.
14 – Though they said to God, Go away from us, for we have no desire for the knowledge of your ways.
15 – What is the Ruler of all, that we may give him worship? and what profit is it to us to make prayer to him?
16 – Truly, is not their well-being in their power? (The purpose of the evil-doers is far from me.)
17 – How frequently is the light of the evil-doers put out, or does trouble come on them? how frequently does his wrath take them with cords?
18 – How frequently are they as dry stems before the wind, or as grass taken away by the storm-wind?
19 – You say, God keeps punishment stored up for his children. Let him send it on the man himself, so that he may have the punishment of it!
20 – Let his eyes see his trouble, and let him be full of the wrath of the Ruler of all!
21 – For what interest has he in his house after him, when the number of his months is ended?
22 – Is anyone able to give teaching to God? for he is the judge of those who are on high.
23 – One comes to his end in complete well-being, full of peace and quiet:
24 – His buckets are full of milk, and there is no loss of strength in his bones.
25 – And another comes to his end with a bitter soul, without ever tasting good.
26 – Together they go down to the dust, and are covered by the worm.
27 – See, I am conscious of your thoughts, and of your violent purposes against me;
28 – For you say, Where is the house of the ruler, and where is the tent of the evil-doer?
29 – Have you not put the question to the travellers, and do you not take note of their experience?
30 – How the evil man goes free in the day of trouble, and has salvation in the day of wrath?
31 – Who will make his way clear to his face? and if he has done a thing, who gives him punishment for it?
32 – He is taken to his last resting-place, and keeps watch over it.
33 – The earth of the valley covering his bones is sweet to him, and all men come after him, as there were unnumbered before him.
34 – Why then do you give me comfort with words in which there is no profit, when you see that there is nothing in your answers but deceit?

Na graça de nosso Senhor Jesus,

Daniel Gavin
Diretor Geral – Ellen White Books
http://www.ellenwhite.com.br/
http://www.ellenwhitebooks.com/
http://www.ellenwhite.es/
http://www.ellenwhitebooks.es/

Esse post foi publicado em Não categorizado. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s