MEDITAÇÃO – MENSAGENS – ANO BÍBLICO

- Meditação Matinal de EGW (Português).:

Julgando os Casos dos Vivos

“Lembra-te, pois, de como tens recebido e ouvido, guarda-o, e arrepende-te. Porquanto, se não vigiares, virei como ladrão, o não conhecerás de modo algum era que virei contra ti”. Apoc. 3:3.
No tempo indicado para o final do 2300 dias, em 1844 – iniciou-se a obra de investigação e apagamento dos pecados. Todos os que já professaram o nome de Cristo serão submetidos àquele perscrutador escrutínio. Tanto os vi- vos como os mortos devem ser julgados “pelas coisas escritas nos livros, segundo as suas obra”. Apoc. 20:12.
Disse o Juiz: “Todos serão justificados pela sua fé e julga- dos pelas suas obras”.
Pecados de que não houve arrependimento e que não foram abandonados, não serão perdoados nem apagados dos livros de registro, mas ali permanecerão para testificar contra o pecador no dia de Deus.
Há uma luta intensa diante de todos os que desejam subjugar as más tendências que porfiam pelo predomínio. A obra de preparação é uma obra individual. Não somos salvos em grupos. A pureza o devoção de um, não será a falta dessas qualidades em outro. Embora todas as nação devam passar em juízo perante Deus, examinará que o caso de cada indivíduo, com um escrutínio tão intimo e penetrante como se não houvesse outro ser na Terra. Cada um deve ser provado, e achado sem mancha ou ruga, ou coisa semelhante. …
O juízo ora se realiza no santuário celestial. Há muitos anos esta obra está em andamento. Breve, ninguém sabe quão breve, passará ela aos casos dos vivos. Na augusta presença de Deus nossa vida deve passar por exame Atualmente, mais do que em qualquer outro tempo, importa a toda alma atender à admoestação do Salvador: “Vigiai e orai; porque não sabeis quando chegará o tempo”. S. Mar. 13:33. “Se não vigiares, virei a ti como um ladrão, e riu saberás a que hora sobre ti virei”. Apoc. 3:3. – A Fé Pela Qual Eu Vivo, p. 211.
Ano Bíblico: Ezeq. 8-10. – Juvenis: S. Mat. 19.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=100&p=248

- Meditação Matinal de EGW (Espanhol).:

EL JUICIO DE LOS VIVOS

Acuérdate, pues, de lo que has recibido y oído; y guárdale, y arrepiéntete. Pues si no velas, vendré sobre ti como ladrón, y no sabrás a qué hora vendré sobre ti. (Apoc. 3: 3).
En el tiempo señalado para el juicio -al fin de los 2.300 días, en 1844- empezó la obra de investigación y el acto de borrar los pecados. Todos los que hayan profesado el nombre de Cristo deben pasar por ese riguroso examen. Tanto los vivos como los muertos deben ser juzgados “de acuerdo con las cosas escritas en los libros, según sus obras”.
El juez dijo: “Todos serán justificados por su fe y juzgados por sus obras”.
Los pecados que no hayan inspirado arrepentimiento y que no hayan sido abandonados, no serán perdonados ni borrados de los libros de memoria, sino que permanecerán como testimonio contra el pecador en el día de Dios.*
Empeñada lucha espera a todos los que quieran subyugar las malas inclinaciones que tratan de dominarlos. La obra de preparación es obra individual. No somos salvados en grupos. La pureza y la devoción de uno no suplirá la falta de estas cualidades en otro. Si bien todas las naciones deben pasar en juicio ante Dios, sin embargo él examinará el caso de cada individuo de un modo tan rígido y minucioso como si no hubiese otro ser en la tierra. Cada cual tiene que ser probado y encontrado sin mancha, ni arruga, ni cosa semejante.
El juicio se lleva ahora adelante en el santuario celestial. Esta obra se viene realizando desde hace muchos años. Pronto -nadie sabe cuándo- les tocará ser juzgados a los vivos. En la augusta presencia de Dios nuestras vidas deben ser pasadas en revista. En éste más que en cualquier otro tiempo conviene que toda alma preste atención a la amonestación del Señor: “Velad y orad: porque no sabéis cuándo será el tiempo”. “Y si no velares, vendré a ti como ladrón, y no sabrás en qué hora vendré a ti” (Mar. 13: 33; Apoc. 3: 3).*

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=101&p=248

- Meditação Matinal de EGW (Inglês).:

August 30 – Judging the Cases of the Living

Remember therefore how thou hast received and heard, and hold fast, and repent. If therefore thou shalt not watch, I will come on thee as a thief, and thou shalt not know what hour I will come upon thee. Rev. 3:3.
At the time appointed for the judgment–the close of the 2300 days, in 1844–began the work of investigation and blotting out of sins. All who have ever taken upon themselves the name of Christ must pass its searching scrutiny. Both the living and the dead are to be judged “out of those things which were written in the books, according to their works.” Rev. 20:12. {Mar 250.1}
Said the Judge: “All will be justified by their faith and judged by their works.” {Mar 250.2}
Sins that have not been repented of and forsaken will not be pardoned, and blotted out of the books of record, but will stand to witness against the sinner in the day of God. . . . {Mar 250.3}
There is earnest warfare before all who would subdue the evil tendencies that strive for the mastery. The work of preparation is an individual work. We are not saved in groups. The purity and devotion of one will not offset the want of these qualities in another. Though all nations are to pass in judgment before God, yet He will examine the case of each individual with as close and searching scrutiny as if there were not another being upon the earth. Every one must be tested, and found without spot or wrinkle or any such thing. {Mar 250.4}
The judgment is now passing in the sanctuary above. For many years this work has been in progress. Soon–none know how soon–it will pass to the cases of the living. In the awful presence of God our lives are to come up in review. At this time above all others it behoves every soul to heed the Saviour”s admonition, “Watch and pray: for ye know not when the time is.” Mark 13:33. “If therefore thou shalt not watch, I will come on thee as a thief, and thou shalt not know what hour I will come upon thee.” Rev. 3:3. {Mar 250.5}

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=129&p=248

Na graça de nosso Senhor Jesus,

Daniel Gavin
Diretor Geral – Ellen White Books
http://www.ellenwhite.com.br/
http://www.ellenwhitebooks.com/
http://www.ellenwhite.es/
http://www.ellenwhitebooks.es/

- Mensagens para Evangelistas.:

As palavras bondosas são como o orvalho e brandos chuveiros para alma. Diz a Escritura a respeito de Cristo, que nos Seus lábios se derramou a graça, para que soubesse “dizer, a seu tempo, uma boa palavra ao que está cansado”. Isa. 50:4. E o Senhor nos pede: “A vossa palavra seja sempre agradável” (Col. 4:6), “para que dê graça aos que a ouvem”. Efés. 4:29. O Colportor Evangelista, pág. 73.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=43&p=73

- Mensagens para Jovens.:

Queridos jovens, deixai de ler as revistas de contos. Afastai todo romance. … Bem faríamos em limpar nossa casa de toda revista de contos, bem como das publicações em que se encontram ridículas gravuras – representações criadas por instrumentos satânicos. A juventude não pode permitir-se envenenar a mente com tais coisas. “Que é a palha em comparação com o trigo?” Jer. 23:28. Que todo aquele que pretende ser seguidor de Cristo leia apenas aquilo que é de valor real e eterno. Mensagens aos Jovens, pág. 286.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=6&p=286

- Mensagens para Namorados.:

Vem a nós a Palavra de Deus a este tempo: “Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel? E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e Eu serei o seu Deus e eles serão o Meu povo. Pelo que saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; e não toqueis nada imundo, e Eu vos receberei; e Eu serei para vós Pai, e vós sereis para Mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-poderoso.” II Cor. 6:14-18. Onde estão vossos filhos? Estais vós educando-os para discernir a corrupção que pela concupiscência há no mundo, e dela escapar? Estais buscando salvar-lhes a alma, ou, pela vossa negligência, ajudando em sua destruição? Testemunhos Seletos, vol. 2, pág. 454.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=24&p=454

- Mensagens para Pais.:

Os pais devem sempre conservar em mente o objetivo a ser alcançado: a perfeição do caráter de seus filhos. Os pais que educam os filhos corretamente, tirando-lhes da vida toda característica viciosa, estão habilitando-os a se fazerem missionários de Cristo, em verdade, justiça e santidade. Aquele que em sua infância presta serviço a Deus, acrescentando à “fé a virtude, e à virtude, a ciência, e à ciência, a temperança, e à temperança, a paciência, e à paciência, a piedade, e à piedade, o amor fraternal, e ao amor fraternal, a caridade” (II Ped. 1:5-7), está se habilitando a ouvir e responder ao chamado: “Filho, sobe mais; entra na escola mais elevada.” Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes, pág. 162.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=37&p=162

- Mensagens sobre Escola Sabatina.:

Em cada movimento dos professores e dirigentes da escola devem-se ver afeição e amor. A fria formalidade deve ser substituída por fervoroso zelo e energia. Por tal forma deve o amor de Jesus penetrar toda a escola, que os alunos aprendam a considerar isso como a mais elevada educação. A severidade e censura não devem ter lugar na Escola Sabatina e na escola diária. Devem ser afastadas do coração dos professores, e de todos os que têm parte relevante na escola. Conselhos Sobre a Escola Sabatina, pág. 152.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=15&p=152

- Mensagens sobre Saúde.:

É um sagrado dever para os que cozinham o saber preparar alimento saudável. Muitas pessoas se perdem em razão de um modo errôneo de preparar a comida. Exige reflexão e cuidado o fazer um bom pão; há, porém, mais religião num pão bem feito do que muitos pensam. Na verdade há poucas boas cozinheiras. As jovens entendem ser coisa servil cozinhar e fazer outros serviços domésticos; e, por isso muitas moças que se casam e têm que cuidar da família, pouca idéia possuem dos deveres que pesam sobre a esposa e mãe. Conselhos Sobre o Regime Alimentar, pág. 257.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=17&p=257

Na graça de nosso Senhor Jesus,

Daniel Gavin
Diretor Geral – Ellen White Books
http://www.ellenwhite.com.br/
http://www.ellenwhitebooks.com/
http://www.ellenwhite.es/
http://www.ellenwhitebooks.es/

- Ano Bíblico (Português).:

Livro de Ezequiel

Capítulo 8

1 – Sucedeu pois, no sexto ano, no mês sexto, no quinto dia do mês, estando eu assentado na minha casa, e os anciãos de Judá assentados diante de mim, que ali a mão do Senhor Deus caiu sobre mim.
2 – Então olhei, e eis uma semelhança como aparência de fogo. Desde a aparência dos seus lombos, e para baixo, era fogo; e dos seus lombos, e para cima, como aspecto de resplendor, como e brilho de âmbar.
3 – E estendeu a forma duma mão, e me tomou por uma trança da minha cabeça; e o Espírito me levantou entre a terra e o céu, e nas visões de Deus me trouxe a Jerusalém, até a entrada da porta do pátio de dentro, que olha para o norte, onde estava o assento da imagem do ciúme, que provoca ciúme.
4 – E eis que a glória do Deus de Israel estava ali, conforme a semelhança que eu tinha visto no vale.
5 – Então me disse: Filho do homem, levanta agora os teus olhos para o caminho do norte. Levantei, pois, os meus olhos para o caminho do norte, e eis que ao norte da porta do altar, estava esta imagem do ciúme na entrada.
6 – E ele me disse: Filho do homem, vês tu o que eles estão fazendo? as grandes abominações que a casa de Israel faz aqui, para que me afaste do meu santuário; Mas verás ainda outras grandes abominações.
7 – E levou-me à porta do átrio; então olhei, e eis que havia um buraco na parede.
8 – Então ele me disse: Filho do homem, cava agora na parede. E quando eu tinha cavado na parede, eis que havia uma porta.
9 – Disse-me ainda: Entra, e vê as ímpias abominações que eles fazem aqui.
10 – Entrei, pois, e olhei: E eis que toda a forma de répteis, e de animais abomináveis, e todos os ídolos da casa de Israel, estavam pintados na parede em todo o redor.
11 – E setenta homens dos anciãos da casa de Israel, com Jaazanias, filho de Safã, no meio deles, estavam em pé diante das pinturas, e cada um tinha na mão o seu incensário; e subia o odor de uma nuvem de incenso.
12 – Então me disse: Viste, filho do homem, o que os anciãos da casa de Israel fazem nas trevas, cada um nas suas câmaras pintadas de imagens? Pois dizem: O Senhor não nos vê; o Senhor abandonou a terra.
13 – Também me disse: Verás ainda maiores abominações que eles fazem.
14 – Depois me levou à entrada da porta da casa do Senhor, que olha para o norte; e eis que estavam ali mulheres assentadas chorando por Tamuz.
15 – Então me disse: Viste, filho do homem? Verás ainda maiores abominações do que estas.
16 – E levou-me para o átrio interior da casa do Senhor; e eis que estavam à entrada do templo do Senhor, entre o pórtico e o altar, cerca de vinte e cinco homens, de costas para o templo do Senhor, e com os rostos para o oriente; e assim, virados para o oriente, adoravam o sol.
17 – Então me disse: Viste, filho do homem? Acaso é isto coisa leviana para a casa de Judá, o fazerem eles as abominações que fazem aqui? pois, havendo enchido a terra de violência, tornam a provocar-me à ira; e ei-los a chegar o ramo ao seu nariz.
18 – Pelo que também eu procederei com furor; o meu olho não poupará, nem terei piedade. Ainda que me gritem aos ouvidos com grande voz, contudo não os ouvirei.

Capítulo 9

1 – Então me gritou aos ouvidos com grande voz, dizendo: Chegai, vós, os intendentes da cidade, cada um com as suas armas destruidoras na mão.
2 – E eis que vinham seis homens do caminho da porta superior, que olha para o norte, e cada um com a sua arma de matança na mão; e entre eles um homem vestido de linho, com um tinteiro de escrivão à sua cintura. E entraram, e se puseram junto ao altar de bronze.
3 – E a glória do Deus de Israel se levantou do querubim sobre o qual estava, e passou para a entrada da casa; e clamou ao homem vestido de linho, que trazia o tinteiro de escrivão à sua cintura.
4 – E disse-lhe o Senhor: Passa pelo meio da cidade, pelo meio de Jerusalém, e marca com um sinal as testas dos homens que suspiram e que gemem por causa de todas as abominações que se cometem no meio dela.
5 – E aos outros disse ele, ouvindo eu: Passai pela cidade após ele, e feri; não poupe o vosso olho, nem vos compadeçais.
6 – Matai velhos, mancebos e virgens, criancinhas e mulheres, até exterminá-los; mas não vos chegueis a qualquer sobre quem estiver o sinal; e começai pelo meu santuário. Então começaram pelos anciãos que estavam diante da casa.
7 – E disse-lhes: Profanai a casa, e enchei os átrios de mortos; saí. E saíram, e feriram na cidade.
8 – Sucedeu pois que, enquanto eles estavam ferindo, e ficando eu sozinho, caí com o rosto em terra, e clamei, e disse: Ah Senhor Deus! destruirás todo o restante de Israel, derramando a tua indignação sobre Jerusalém?
9 – Então me disse: A culpa da casa de Israel e de Judá é grandíssima, a terra está cheia de sangue, e a cidade cheia de injustiça; pois eles dizem: O Senhor abandonou a terra; o Senhor não vê.
10 – Também, quanto a mim, não pouparei nem me compadecerei; sobre a cabeça deles farei recair o seu caminho.
11 – E eis que o homem que estava vestido de linho, a cuja cintura estava o tinteiro, tornou com a resposta, dizendo: Fiz como me ordenaste.

Capítulo 10

1 – Depois olhei, e eis que no firmamento que estava por cima da cabeça dos querubins, apareceu sobre eles uma como pedra de safira, semelhante em forma a um trono.
2 – E falou ao homem vestido de linho, dizendo: Vai por entre as rodas giradoras, até debaixo do querubim, enche as tuas mãos de brasas acesas dentre os querubins, e espalha-as sobre a cidade. E ele entrou à minha vista.
3 – E os querubins estavam de pé ao lado direito da casa, quando entrou o homem; e uma nuvem encheu o átrio interior.
4 – Então se levantou a glória do Senhor de sobre o querubim, e passou para a entrada da casa; e encheu-se a casa duma nuvem, e o átrio se encheu do resplendor da glória do Senhor.
5 – E o ruído das asas dos querubins se ouvia até o átrio exterior, como a voz do Deus Todo-Poderoso, quando fala.
6 – Sucedeu pois que, dando ele ordem ao homem vestido de linho, dizendo: Toma fogo dentre as rodas, dentre os querubins, entrou ele, e pôs-se junto a uma roda.
7 – Então estendeu um querubim a sua mão de entre os querubins para o fogo que estava entre os querubins; e tomou dele e o pôs nas mãos do que estava vestido de linho, o qual o tomou, e saiu.
8 – E apareceu nos querubins uma semelhança de mão de homem debaixo das suas asas.
9 – Então olhei, e eis quatro rodas junto aos querubins, uma roda junto a um querubim, e outra roda junto a outro querubim; e o aspecto das rodas era como o brilho de pedra de crisólita.
10 – E, quanto ao seu aspecto, as quatro tinham a mesma semelhança, como se estivesse uma roda no meio doutra roda.
11 – Andando elas, iam em qualquer das quatro direções sem se virarem quando andavam, mas para o lugar para onde olhava a cabeça, para esse andavam; não se viravam quando andavam.
12 – E todo o seu corpo, as suas costas, as suas mãos, as suas asas, e as rodas que os quatro tinham, estavam cheias de olhos em redor.
13 – E, quanto às rodas, elas foram chamadas rodas giradoras, ouvindo-o eu.
14 – E cada um tinha quatro rostos: o primeiro rosto era rosto de querubim, o segundo era rosto de homem, o terceiro era rosto de leão, e o quarto era rosto de águia.
15 – E os querubins se elevaram ao alto. Eles são os mesmos seres viventes que vi junto ao rio Quebar.
16 – E quando os querubins andavam, andavam as rodas ao lado deles; e quando os querubins levantavam as suas asas, para se elevarem da terra, também as rodas não se separavam do lado deles.
17 – Quando aqueles paravam, paravam estas; e quando aqueles se elevavam, estas se elevavam com eles; pois o espírito do ser vivente estava nelas.
18 – Então saiu a glória do Senhor de sobre a entrada da casa, e parou sobre os querubins.
19 – E os querubins alçaram as suas asas, e se elevaram da terra à minha vista, quando saíram, acompanhados pelas rodas ao lado deles; e pararam à entrada da porta oriental da casa do Senhor, e a glória do Deus de Israel estava em cima sobre eles.
20 – São estes os seres viventes que vi debaixo do Deus de Israel, junto ao rio Quebar; e percebi que eram querubins.
21 – Cada um tinha quatro rostos e cada um quatro asas; e debaixo das suas asas havia a semelhança de mãos de homem.
22 – E a semelhança dos seus rostos era a dos rostos que eu tinha visto junto ao rio Quebar; tinham a mesma aparência, eram eles mesmos; cada um andava em linha reta para a frente.

- Pergunta sobre o Ano Bíblico.:

Em que lugar os líderes religiosos judeus escondiam abominações e ídolos?
Resposta: Dentro do Templo (Ezequiel 8:6-18)

- Curiosidades Bíblicas.:

Onde se lê que não se deve apagar a luz do Espírito Santo?
Resposta: I Tessalonicenses 5:19.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/biblia.asp?lista=1&livro=52&capitulo=5

- Versos Bíblicos.:

Eis aqui o meu servo, a quem sustenho; o meu escolhido, em quem se compraz a minha alma; pus o meu espírito sobre ele. ele trará justiça às nações. Isaías 42:1

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/biblia.asp?lista=1&livro=23&capitulo=42&verso=1

- Ano Bíblico (Espanhol).:

Libro de Ezequiel

Capítulo 8

1 – Aconteció en el quinto Día del mes sexto del sexto año, estando yo sentado en mi casa y los ancianos de Judá también sentados delante de Mí, que Descendió Allí sobre Mí la mano del Señor Jehovah.
2 – Miré, y he Aquí una forma como de hombre. Desde su cintura hacia abajo era como de fuego, y desde su cintura hacia arriba era como un resplandor, como un metal reluciente.
3 – Entonces Extendió algo semejante a una mano y me Tomó por un Mechón de mi cabeza. Luego el Espíritu me Elevó entre el cielo y la tierra, y me Llevó en visiones de Dios a Jerusalén, a la entrada de la puerta interior que da hacia el norte, donde estaba el sitio de la imagen del celo, la que provoca a celos.
4 – Y he Allí la gloria del Dios de Israel, como la Visión que yo Había visto en el valle.
5 – Entonces me dijo: “Oh hijo de hombre, levanta tus ojos en Dirección al norte.” Levanté mis ojos en Dirección al norte, y he Aquí que al norte de la puerta del altar, en la entrada, estaba la imagen del celo.
6 – Entonces me dijo: “Oh hijo de hombre, ¿ves lo que hacen éstos, las grandes abominaciones que hacen Aquí los de la casa de Israel, para alejarme de mi santuario? Pero Todavía Volverás a ver abominaciones aun mayores.”
7 – Entonces me Llevó a la entrada del atrio. Luego miré, y he Aquí, un agujero en la pared.
8 – Y me dijo: “Oh hijo de hombre, cava en la pared.” Cavé en la pared, y he Aquí una entrada.
9 – Y me dijo: “Entra y mira las perversas abominaciones que éstos hacen Aquí.”
10 – Entré y miré, y he Allí toda clase de figuras de reptiles y de Cuadrúpedos detestables. Todos los ídolos de la casa de Israel estaban grabados alrededor, en la pared.
11 – Delante de ellos estaban de pie setenta hombres de los ancianos de la casa de Israel, y Jazanías hijo de Safán estaba de pie entre ellos. Cada uno Tenía en su mano su incensario, y la fragancia del incienso Subía como nube.
12 – Y me dijo: “Oh hijo de hombre, ¿has visto las cosas que hacen los ancianos de la casa de Israel en la oscuridad, cada uno en su Cámara adornada con Imágenes? Porque ellos dicen: “Jehovah no nos ve; Jehovah ha abandonado la tierra.””
13 – Luego me dijo: “Todavía Volverás a ver abominaciones aun mayores, que ellos hacen.”
14 – Luego me Llevó a la entrada de la puerta de la casa de Jehovah que da al norte, y he Aquí que estaban sentadas Allí unas mujeres, llorando a Tamuz.
15 – Y me dijo: “¿Has visto, oh hijo de hombre? Todavía Volverás a ver abominaciones aun mayores que éstas.”
16 – Entonces me Llevó al atrio interior de la casa de Jehovah. Y he Allí, en la entrada del templo de Jehovah, entre el Pórtico y el altar, Había unos veinticinco hombres con sus espaldas vueltas hacia el templo de Jehovah y sus caras hacia el oriente, Postrándose ante el sol, hacia el oriente.
17 – Y me dijo: “¿Has visto, oh hijo de hombre? ¿Es cosa liviana para los de la casa de Judá hacer estas abominaciones que hacen Aquí? Porque han llenado la tierra de violencia y han vuelto a provocarme a ira, y he Aquí que llevan la rama de la vid a sus narices.
18 – Pues yo también actuaré en mi ira: Mi ojo no Tendrá Lástima, ni tendré Compasión. Gritarán a mis Oídos a gran voz, pero no los escucharé.”

Capítulo 9

1 – Entonces Proclamó con gran voz a mis Oídos, diciendo: –¡Acercaos los verdugos de la ciudad, cada uno con su instrumento destructor en su mano!
2 – Y he Aquí que seis hombres vinieron por el camino de la puerta superior que da hacia el norte, y cada uno Traía en su mano su instrumento para destruir. Pero entre ellos Había un hombre vestido de lino que llevaba al cinto los útiles de escriba. Y habiendo entrado se detuvieron junto al altar de bronce.
3 – Entonces la gloria del Dios de Israel se Elevó de encima del Querubín sobre el cual Había estado, hacia el umbral del templo. Luego Dios Llamó al hombre vestido de lino, que llevaba al cinto los útiles de escriba.
4 – Y le dijo Jehovah: –Pasa por en medio de la ciudad, por en medio de Jerusalén, y pon una marca en la frente de los hombres que suspiran y gimen a causa de todas las abominaciones que se hacen en medio de ella.
5 – Y a los otros les dijo, a mis Oídos: –¡Pasad por la ciudad, Detrás de él, y matad! Vuestro ojo no tenga Lástima, ni Tengáis Compasión.
6 – Matad a viejos, a Jóvenes, a muchachas, a niños y a mujeres, hasta exterminarlos. Pero no os acerquéis a ninguno sobre el cual esté la marca. Habéis de comenzar desde mi santuario. Comenzaron, pues, desde los hombres ancianos que estaban delante del templo.
7 – Y les dijo: –¡Contaminad el templo y llenad los atrios con muertos! ¡Salid! Ellos salieron y comenzaron a matarlos en la ciudad.
8 – Y Aconteció que mientras los mataban, y yo me quedaba solo, me postré sobre mi rostro y clamé diciendo: –¡Ay, Señor Jehovah! ¿Vas a destruir todo el remanente de Israel al derramar tu ira sobre Jerusalén?
9 – Y él me dijo: –La iniquidad de la casa de Israel y de Judá es demasiado grande. La tierra Está llena de hechos de sangre, y la ciudad Está llena de injusticias. Porque han dicho: “Jehovah ha abandonado la tierra; Jehovah no ve.”
10 – En cuanto a Mí, mi ojo no Tendrá Lástima, ni tendré Compasión. Haré recaer su conducta sobre sus propias cabezas.
11 – Y he Aquí que el hombre vestido de lino, y que llevaba al cinto los útiles de escriba, dio informe diciendo: –He hecho conforme a lo que me has mandado.

Capítulo 10

1 – Entonces miré; y he Aquí, sobre la Bóveda que estaba encima de la cabeza de los querubines, Apareció sobre ellos algo como una piedra de zafiro que Tenía el aspecto de un trono.
2 – Y Dios dijo al hombre vestido de lino: –Entra en medio de las ruedas, debajo de los querubines, llena tus manos con carbones encendidos de entre los querubines, y Espárcelos sobre la ciudad. El Entró ante mi vista.
3 – Y cuando Entró aquel hombre, los querubines estaban de pie en el lado sur del templo, y la nube llenaba el atrio interior.
4 – Entonces la gloria de Jehovah se Elevó de encima de los querubines, hacia el umbral del templo. Y el templo fue llenado por la nube, y el atrio se Llenó del resplandor de la gloria de Jehovah.
5 – El ruido de las alas de los querubines se escuchaba hasta el atrio exterior, como la voz del Dios Todopoderoso cuando habla.
6 – Y Aconteció que cuando Mandó al hombre vestido de lino, diciendo: “Toma fuego de entre las ruedas de en medio de los querubines”, éste Entró y se puso de pie al lado de una rueda.
7 – Entonces un Querubín Extendió su mano de entre los querubines hacia el fuego que Había en medio de los querubines, Tomó de él y lo puso en las manos del que estaba vestido de lino. Y éste lo Tomó y Salió.
8 – Los querubines Parecían tener debajo de sus alas algo semejante a una mano de hombre.
9 – Miré, y he Aquí que Había cuatro ruedas junto a los querubines; al lado de cada Querubín Había una rueda. El aspecto de las ruedas era como de piedra de Crisólito.
10 – En cuanto a su aspecto, las cuatro eran de una misma forma, como si una rueda estuviera dentro de otra rueda.
11 – Cuando se desplazaban, iban en cualquiera de las cuatro direcciones, y no viraban cuando se desplazaban, sino que al lugar a donde se Dirigía la principal, las otras iban Detrás de ella; y no viraban cuando se desplazaban.
12 – Todo el cuerpo de ellos, sus espaldas, sus manos, sus alas y también las ruedas (las cuatro ruedas) estaban llenos de ojos alrededor.
13 – A las ruedas, ante mis Oídos, se les gritaba: “¡Rueda!”
14 – Cada uno Tenía cuatro caras. La primera Tenía cara de Querubín; la segunda, cara de hombre; la tercera, cara de León; y la cuarta, cara de águila.
15 – Luego los querubines se elevaron. Estos son los seres vivientes que vi junto al Río Quebar.
16 – Cuando los querubines se desplazaban, también se desplazaban las ruedas que estaban junto a ellos. Cuando los querubines levantaban sus alas para elevarse de la tierra, las ruedas no se separaban de ellos.
17 – Cuando ellos se Detenían, las ruedas también se Detenían; y cuando se elevaban, éstas se elevaban junto con ellos; porque el Espíritu de los seres vivientes estaba en ellas.
18 – Entonces la gloria de Jehovah Salió de sobre el umbral del templo y se Colocó encima de los querubines.
19 – Los querubines alzaron sus alas y ante mi vista se elevaron de la tierra. Cuando ellos salieron, también salieron las ruedas que estaban junto a ellos, y se detuvieron a la entrada de la puerta oriental de la casa de Jehovah. Y la gloria del Dios de Israel estaba por encima, sobre ellos.
20 – Estos eran los seres vivientes que vi debajo del Dios de Israel en el Río Quebar, y me di cuenta de que eran querubines.
21 – Cada uno Tenía cuatro caras y cuatro alas; y debajo de sus alas Había algo semejante a manos de hombre.
22 – La forma de sus caras era como la de las caras que vi junto al Río Quebar; Tenían el mismo aspecto. Cada uno se desplazaba de frente hacia adelante.

- Ano Bíblico (Inglês).:

Book of Ezequiel

Chapter 8

1 – Now in the sixth year, in the sixth month, on the fifth day of the month, when I was in my house and the responsible men of Judah were seated before me, the hand of the Lord came on me there.
2 – And looking, I saw a form like fire; from the middle of his body and down there was fire: and up from the middle of his body a sort of shining, like electrum.
3 – And he put out the form of a hand and took me by the hair of my head; and the wind, lifting me up between the earth and the heaven, took me in the visions of God to Jerusalem, to the way into the inner door facing to the north; where was the seat of the image of envy.
4 – And I saw the glory of the Lord there, as in the vision which I saw in the valley.
5 – Then he said to me, Son of man, now let your eyes be lifted up in the direction of the north; and on looking in the direction of the north, to the north of the doorway of the altar, I saw this image of envy by the way in.
6 – And he said to me, Son of man, do you see what they are doing? even the very disgusting things which the children of Israel are doing here, causing me to go far away from my holy place? but you will see other most disgusting things.
7 – And he took me to the door of the open place; and looking, I saw a hole in the wall.
8 – And he said to me, Son of man, make a hole in the wall: and after making a hole in the wall I saw a door.
9 – And he said to me, Go in and see the evil and disgusting things which they are doing here.
10 – So I went in and saw; and there every sort of living thing which goes flat on the earth, and unclean beasts, and all the images of the children of Israel, were pictured round about on the wall.
11 – And before them seventy of the responsible men of the children of Israel had taken their places, every man with a vessel for burning perfumes in his hand, and in the middle of them was Jaazaniah, the son of Shaphan; and a cloud of smoke went up from the burning perfume.
12 – And he said to me, Son of man, have you seen what the responsible men of the children of Israel do in the dark, every man in his room of pictured images? for they say, The Lord does not see us; the Lord has gone away from the land.
13 – Then he said to me, You will see even more disgusting things which they do.
14 – Then he took me to the door of the way into the Lord´s house looking to the north; and there women were seated weeping for Tammuz.
15 – Then he said to me, Have you seen this, O son of man? you will see even more disgusting things than these.
16 – And he took me into the inner square of the Lord´s house, and at the door of the Temple of the Lord, between the covered way and the altar, there were about twenty-five men with their backs turned to the Temple of the Lord and their faces turned to the east; and they were worshipping the sun, turning to the east.
17 – Then he said to me, Have you seen this, O son of man? is it a small thing to the children of Judah that they do the disgusting things which they are doing here? for they have made the land full of violent behaviour, making me angry again and again: and see, they put the branch to my nose.
18 – For this reason I will let loose my wrath: my eye will not have mercy, and I will have no pity.

Chapter 9

1 – Then crying out in my hearing in a loud voice, he said, Let the overseers of the town come near, every man armed.
2 – And six men came from the way of the higher doorway looking to the north, every man with his axe in his hand: and one man among them was clothed in linen, with a writer´s inkpot at his side. And they went in and took their places by the brass altar.
3 – And the glory of the God of Israel had gone up from the winged ones on which it was resting, to the doorstep of the house. And crying out to the man clothed in linen who had the writer´s inkpot at his side,
4 – The Lord said to him, Go through the town, through the middle of Jerusalem, and put a mark on the brows of the men who are sorrowing and crying for all the disgusting things which are done in it.
5 – And to these he said in my hearing, Go through the town after him using your axes: do not let your eyes have mercy, and have no pity:
6 – Give up to destruction old men and young men and virgins, little children and women: but do not come near any man who has the mark on him: and make a start at my holy place. So they made a start with the old men who were before the house.
7 – And he said to them, Make the house unclean, make the open places full of dead: go forward and send destruction on the town.
8 – Now while they were doing so, and I was untouched, I went down on my face, and crying out, I said, Ah, Lord! will you give all the rest of Israel to destruction in letting loose your wrath on Jerusalem?
9 – Then he said to me, The sin of the children of Israel and Judah is very, very great, and the land is full of blood and the town full of evil ways: for they say, The Lord has gone away from the land, and the Lord does not see.
10 – And as for me, my eye will not have mercy, and I will have no pity, but I will send the punishment of their ways on their heads.
11 – Then the man clothed in linen, who had the inkpot at his side, came back and said, I have done what you gave me orders to do.

Chapter 10

1 – Then looking, I saw that on the arch which was over the head of the winged ones there was seen over them what seemed like a sapphire stone, having the form of a king´s seat.
2 – And he said to the man clothed in linen, Go in between the wheels, under the winged ones, and get your two hands full of burning coals from between the winged ones and send them in a shower over the town. And he went in before my eyes.
3 – Now the winged ones were stationed on the right side of the house when the man went in; and the inner square was full of the cloud.
4 – And the glory of the Lord went up from the winged ones and came to rest over the doorstep of the house; and the house was full of the cloud and the open square was full of the shining of the Lord´s glory.
5 – And the sound of the wings of the winged ones was clear even in the outer square, like the voice of the Ruler of all.
6 – And when he gave orders to the man clothed in linen, saying, Take fire from between the wheels, from between the winged ones, then he went in and took his place at the side of a wheel.
7 – And stretching out his hand to the fire which was between the winged ones, he took some of it and went out.
8 – And I saw the form of a man´s hands among the winged ones under their wings.
9 – And looking, I saw four wheels by the side of the winged ones, one wheel by the side of a winged one and another wheel by the side of another: and the wheels were like the colour of a beryl stone to the eye.
10 – In form the four of them were all the same, they seemed like a wheel inside a wheel.
11 – When they were moving, they went on their four sides without turning; they went after the head in the direction in which it was looking; they went without turning.
12 – And the edges of the four wheels were full of eyes round about.
13 – As for the wheels, they were named in my hearing, the circling wheels.
14 – And every one had four faces: the first face was the face of a winged one, and the second was the face of a man, and the third the face of a lion, and the fourth the face of an eagle.
15 – And the winged ones went up on high: this is the living being which I saw by the river Chebar.
16 – And when the winged ones went, the wheels went by their side: and when their wings were lifted to take them up from the earth, the wheels were not turned from their side.
17 – When they were at rest in their place, these were at rest; when they were lifted up, these went up with them: for the spirit of life was in them.
18 – Then the glory of the Lord went out from the doorstep of the house, and came to rest over the winged ones.
19 – And the winged ones, lifting up their wings, went up from the earth before my eyes, with the wheels by their side: and they came to rest at the east doorway of the Lord´s house; and the glory of the God of Israel was over them on high.
20 – This is the living being which I saw under the God of Israel by the river Chebar; and it was clear to me that they were the winged ones.
21 – Every one had four faces and every one had four wings; and hands like a man´s hands were under their wings.
22 – As for the form of their faces, they were the faces whose form I saw by the river Chebar; when they went, every one of them went straight forward.

Na graça de nosso Senhor Jesus,

Daniel Gavin
Diretor Geral – Ellen White Books
http://www.ellenwhite.com.br/
http://www.ellenwhitebooks.com/
http://www.ellenwhite.es/
http://www.ellenwhitebooks.es/

- Mensagens para Evangelistas.:

Os que trabalham para Cristo devem ser retos e fidedignos, firmes como uma rocha aos princípios, e ao mesmo tempo, bondosos e corteses. A cortesia é uma das graças do Espírito. Lidar com o espírito humano é a maior obra já confiada ao homem; e quem deseja encontrar acesso aos corações precisa ouvir a recomendação: “Sede… misericordiosos e afáveis.” I Ped. 3:8. O Colportor Evangelista, pág. 72.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=43&p=72

- Mensagens para Jovens.:

Tanto adultos como jovens negligenciam a Bíblia. Não fazem dela seu estudo, a regra de sua vida. Os jovens, especialmente, são culpados dessa negligência. A maioria deles encontra tempo para ler outros livros, mas aquele que indica o caminho da vida eterna não é diariamente estudado. Histórias ociosas são lidas atentamente, ao passo que a Bíblia é negligenciada. Esse Livro é nosso guia para uma vida mais elevada e santa. Os jovens o declarariam o mais interessante livro que já leram, não estivesse sua imaginação pervertida pela leitura de histórias fictícias. As mentes juvenis deixam de atingir seu mais nobre desenvolvimento quando negligenciam a mais alta fonte de sabedoria – a Palavra de Deus. Mensagens aos Jovens, pág. 283.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=6&p=283

- Mensagens para Namorados.:

Um pouco de tempo passado a semear vossos joios, queridos amigos jovens, produzirá uma colheita que vos amargará a vida inteira; uma hora de irreflexão, o ceder à tentação uma única vez, poderá dirigir o curso de vossa vida na direção errada. Não podeis ter senão uma juventude; tornai-a proveitosa. Havendo uma vez passado pelo caminho, nunca mais podereis volver para retificar os vossos erros. Aquele que se recusa a ligar-se com Deus, e se coloca no caminho da tentação, certamente cairá. Deus está a provar cada jovem. Muitos têm desculpado seu descuido e irreverência com o mau exemplo a eles dado por professos cristãos de mais experiência. Mas isto não deve deter ninguém de proceder corretamente. No dia do final ajuste não apresentareis estas desculpas que hoje dais. Testimonies, vol. 4, págs. 622 e 623, O Lar Adventista, págs. 59 e 60.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=16&p=59

- Mensagens para Pais.:

“Instrui o menino no caminho em que deve andar, e, até quando envelhecer, não se desviará dele.” Prov. 22:6. As crianças são às vezes tentadas a enfadar-se com as restrições; contudo, mais tarde bendirão seus pais pelo fiel cuidado e vigilância estrita que os guardaram e guiaram nos anos de inexperiência. Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes, pág. 161.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=37&p=161

- Mensagens sobre Escola Sabatina.:

A pureza e simplicidade da Escola Sabatina não devem ser absorvidas por interminável variedade de formas, de maneira que não se possa dedicar tempo suficiente a interesses religiosos. A beleza e êxito da escola estão em sua simplicidade e fervor em servir a Deus. Nada se pode fazer sem ordem e regulamentos, mas estes podem ser arranjados de maneira a excluir maiores e mais importantes deveres. Aos alunos dever-se-ia falar menos sobre os preliminares e sistema externos e muito mais sobre a salvação de sua alma. Deve ser esse o princípio dominante da escola. Conselhos Sobre a Escola Sabatina, pág. 151.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=15&p=151

- Mensagens sobre Saúde.:

A comida deficiente, mal cozida, estraga o sangue, por enfraquecer os órgãos que o sintetizam. Isto desarranja o organismo, trazendo doenças, com seu cortejo de nervos irritados e mau temperamento. As vítimas da deficiência culinária contam-se aos milhares e dezenas de milhares. Sobre muitos túmulos se poderia gravar: “Morto devido à má cozinha”; “Morto por maus-tratos infligidos ao estômago.” Conselhos Sobre o Regime Alimentar, pág. 257.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=17&p=257

Na graça de nosso Senhor Jesus,

Daniel Gavin
Diretor Geral – Ellen White Books
http://www.ellenwhite.com.br/
http://www.ellenwhitebooks.com/
http://www.ellenwhite.es/
http://www.ellenwhitebooks.es/

- Ano Bíblico (Português).:

Livro de Ezequiel

Capítulo 4

1 – Tu pois, ó filho do homem, toma um tijolo, e pô-lo-ás diante de ti, e grava nele uma cidade, a cidade de Jerusalém;
2 – e põe contra ela um cerco, e edifica contra ela uma fortificação, e levanta contra ela uma tranqueira; e coloca contra ela arraiais, e põe-lhe aríetes em redor.
3 – Toma também uma sertã de ferro, e põe-na por muro de ferro entre ti e a cidade; e olha para a cidade, e ela será cercada, e tu a cercarás; isso servirá de sinal para a casa de Israel.
4 – Tu também deita-te sobre o teu lado esquerdo, e põe sobre ele a iniqüidade da casa de Israel; conforme o número dos dias em que te deitares sobre ele, levarás a sua iniqüidade.
5 – Pois eu fixei os anos da sua iniqüidade, para que eles te sejam contados em dias, trezentos e noventa dias; assim levarás a iniqüidade da casa de Israel.
6 – E quando tiveres cumprido estes dias, deitar-te-ás sobre o teu lado direito, e levarás a iniqüidade da casa de Judá; quarenta dias te dei, cada dia por um ano.
7 – Dirigirás, pois, o teu rosto para o cerco de Jerusalém, com o teu braço descoberto; e profetizarás contra ela.
8 – E eis que porei sobre ti cordas; assim tu não te voltarás dum lado para o outro, até que tenhas cumprido os dias de teu cerco:
9 – E tu toma trigo, e cevada, e favas, e lentilhas, e milho miúdo, e espelta, e mete-os numa só vasilha, e deles faze pão. Conforme o número dos dias que te deitares sobre o teu lado, trezentos e noventa dias, comerás disso.
10 – E a tua comida, que hás de comer, será por peso, vinte siclos cada dia; de tempo em tempo a comerás.
11 – Também beberás a água por medida, a sexta parte dum him; de tempo em tempo beberás.
12 – Tu a comerás como bolos de cevada, e à vista deles a assarás sobre o excremento humano.
13 – E disse o Senhor: Assim comerão os filhos de Israel o seu pão imundo, entre as nações, para onde eu os lançarei.
14 – Então disse eu: Ah Senhor Deus! eis que a minha alma não foi contaminada: pois desde a minha mocidade até agora jamais comi do animal que morre de si mesmo, ou que é dilacerado por feras; nem carne abominável entrou na minha boca.
15 – Então me disse: Vê, eu te dou esterco de bois em lugar de excremento de homem; e sobre ele prepararás o teu pão,
16 – Disse-me mais: Filho do homem, eis que quebrarei o báculo de pão em Jerusalém; e comerão o pão por peso, e com ansiedade; e beberão a água por medida, e com espanto;
17 – até que lhes falte o pão e a água, e se espantem uns com os outros, e se definhem na sua iniqüidade.

Capítulo 5

1 – E tu, ó filho do homem, toma uma espada afiada; como navalha de barbeiro a usarás, e a farás passar pela tua cabeça e pela tua barba. Então tomarás uma balança e repartirás os cabelos.
2 – A terça parte, queimá-la-ás no fogo, no meio da cidade, quando se cumprirem os dias do cerco; tomarás outra terça parte, e com uma espada feri-la-ás ao redor da cidade; e espalharás a outra terça parte ao vento; e eu desembainharei a espada atrás deles.
3 – E tomarás deles um pequeno número, e atá-los-ás nas bordas da tua capa.
4 – E ainda destes tomarás alguns e, lançando-os no meio do fogo, os queimarás no fogo; e dali sairá um fogo contra toda a casa de Israel.
5 – Assim diz o Senhor Deus: Esta é Jerusalém; coloquei-a no meio das nações, estando os países ao seu redor;
6 – ela, porém, se rebelou perversamente contra os meus juízos, mais do que as nações, e os meus estatutos mais do que os países que estão ao redor dela; porque rejeitaram as minhas ordenanças, e não andaram nos meus preceitos.
7 – Portanto assim diz o Senhor Deus: Porque sois mais turbulentos do que as nações que estão ao redor de vós, e não tendes andado nos meus estatutos, nem guardado os meus juízos, e tendes procedido segundo as ordenanças das nações que estão ao redor de vós;
8 – por isso assim diz o Senhor Deus: Eis que eu, sim, eu, estou contra ti; e executarei juízos no meio de ti aos olhos das nações.
9 – E por causa de todas as tuas abominações farei sem ti o que nunca fiz, e coisas às quais nunca mais farei semelhantes.
10 – portanto os pais comerão a seus filhos no meio de ti, e os filhos comerão a seus pais; e executarei em ti juízos, e todos os que restarem de ti, espalhá-los-ei a todos os ventos.
11 – Portanto, tão certo como eu vivo, diz o Senhor Deus, pois que profanaste o meu santuário com todas as tuas coisas detestáveis, e com todas as tuas abominações, também eu te diminuirei; e não te perdoarei, nem terei piedade de ti.
12 – uma terça parte de ti morrerá da peste, e se consumirá de fome no meio de ti; e outra terça parte cairá à espada em redor de ti; e a outra terça parte, espalha-la-ei a todos os ventos, e desembainharei a espada atrás deles.
13 – Assim se cumprirá a minha ira, e satisfarei neles o meu furor, e me consolarei; e saberão que sou eu, o Senhor, que tenho falado no meu zelo, quando eu cumprir neles o meu furor.
14 – Demais te farei uma desolação, e objeto de opróbrio entre as nações que estão em redor de ti, à vista de todos os que passarem.
15 – E isso será objeto de opróbrio e ludíbrio, e escarmento e espanto, às nações que estão em redor de ti, quando eu executar em ti juízos com ira, e com furor, e com furiosos castigos. Eu, o Senhor, o disse.
16 – Quando eu enviar as malignas flechas da fome contra eles, flechas para a destruição, as quais eu mandarei para vos destruir; e aumentarei a fome sobre vós, e tirar-vos-ei o sustento do pão.
17 – E enviarei sobre vós a fome e feras, que te desfilharão; e a peste e o sangue passarão por ti; e trarei a espada sobre ti. Eu, o Senhor, o disse.

Capítulo 6

1 – E veio a mim a palavra do Senhor, dizendo:
2 – Filho do homem, dirige o teu rosto para os montes de Israel, e profetiza contra eles.
3 – E dize: Montes de Israel, ouvi a palavra do Senhor Deus. Assim diz o Senhor Deus aos montes, aos outeiros, às ravinas e aos vales: Eis que eu, sim eu, trarei a espada sobre vós, e destruirei os vossos altos.
4 – E serão assolados os vossos altares, e quebrados os vossos altares de incenso; e arrojarei os vossos mortos diante dos vossos ídolos.
5 – E porei os cadáveres dos filhos de Israel diante dos seus ídolos, e espalharei os vossos ossos em redor dos vossos altares.
6 – Em todos os vossos lugares habitáveis as cidades serão destruídas, e os altos assolados; para que os vossos altares sejam destruídos e assolados, e os vossos ídolos se quebrem e sejam destruídos, e os altares de incenso sejam cortados, e desfeitas as vossas obras.
7 – E os traspassados cairão no meio de vós, e sabereis que eu sou o Senhor.
8 – Contudo deixarei com vida um restante, visto que tereis alguns que escaparão da espada entre as nações, quando fordes espalhados pelos países.
9 – Então os que dentre vós escaparem se lembrarão de mim entre as nações para onde forem levados em cativeiro, quando eu lhes tiver quebrantado o coração corrompido, que se desviou de mim, e cegado os seus olhos, que se vão corrompendo após os seus ídolos; e terão nojo de si mesmos, por causa das maldades que fizeram em todas as suas abominações.
10 – E saberão que eu sou o Senhor; não disse debalde que lhes faria este mal.
11 – Assim diz o Senhor Deus: Bate com a mão, e bate com o teu pé, e dize: Ah! por causa de todas as péssimas abominações da casa de Israel; pois eles cairão à espada, e de fome, e de peste.
12 – O que estiver longe morrerá de peste; e, o que está perto cairá à espada; e o que ficar de resto e cercado morrerá de fome; assim cumprirei o meu furor contra eles.
13 – Então sabereis que eu sou o Senhor, quando os seus mortos estiverem estendidos no meio dos seus ídolos, em redor dos seus altares, em todo outeiro alto, em todos os cumes dos montes, e debaixo de toda árvore verde, e debaixo de todo carvalho frondoso, lugares onde ofereciam suave cheiro a todos os seus ídolos.
14 – E estenderei a minha mão sobre eles, e farei a terra desolada e erma, em todas as suas habitações; desde o deserto até Dibla; e saberão que eu sou o Senhor.

Capítulo 7

1 – Demais veio a palavra do Senhor a mim, dizendo:
2 – E tu, ó filho do homem, assim diz o Senhor Deus à terra de Israel: Vem o fim, o fim vem sobre os quatro cantos da terra.
3 – Agora vem o fim sobre ti, e enviarei sobre ti a minha ira, e te julgarei conforme os teus caminhos; e trarei sobre ti todas as tuas abominações.
4 – E não te pouparei, nem terei piedade de ti; mas eu te punirei por todos os teus caminhos, enquanto as tuas abominações estiverem no meio de ti; e sabereis que eu sou o Senhor.
5 – Assim diz o Senhor Deus: Mal sobre mal! eis que vem!
6 – Vem o fim, o fim vem, despertou-se contra ti; eis que vem.
7 – Vem a tua ruína, ó habitante da terra! Vem o tempo; está perto o dia, o dia de tumulto, e não de gritos alegres, sobre os montes.
8 – Agora depressa derramarei o meu furor sobre ti, e cumprirei a minha ira contra ti, e te julgarei conforme os teus caminhos; e te punirei por todas as tuas abominações.
9 – E não te pouparei, nem terei piedade; conforme os teus caminhos, assim te punirei, enquanto as tuas abominações estiverem no meio de ti; e sabereis que eu, o Senhor, castigo.
10 – Eis o dia! Eis que vem! Veio a tua ruína; já floresceu a vara, já brotou a soberba. :
11 – A violência se levantou em vara de iniqüidade. nada restará deles, nem da sua multidão, nem dos seus bens. Não haverá eminência entre eles.
12 – Vem o tempo, é chegado o dia; não se alegre o comprador, e não se entristeça o vendedor; pois a ira está sobre toda a multidão deles.
13 – Na verdade o vendedor não tornará a possuir o que vendeu, ainda que esteja por longo tempo entre os viventes; pois a visão, no tocante a toda a multidão deles, não voltará atrás; e ninguém prosperará na vida, pela sua iniqüidade.
14 – Já tocaram a trombeta, e tudo prepararam, mas não há quem vá à batalha; pois sobre toda a multidão deles está a minha ira.
15 – Fora está a espada, e dentro a peste e a fome; o que estiver no campo morrerá à espada; e o que estiver na cidade, a fome e a peste o consumirão.
16 – E se escaparem alguns sobreviventes, estarão sobre os montes, como pombas dos vales, todos gemendo, cada um por causa da sua iniqüidade.
17 – Todas as mãos se enfraquecerão, e todos os joelhos se tornarão fracos como água.
18 – E se cingirão de sacos, e o terror os cobrirá; e sobre todos os rostos haverá vergonha e sobre todas as suas cabeças calva.
19 – A sua prata, lançá-la-ão pelas ruas, e o seu ouro será como imundícia; nem a sua prata nem o seu ouro os poderá livrar no dia do furor do Senhor; esses metais não lhes poderão saciar a fome, nem lhes encher o estômago; pois serviram de tropeço da sua iniqüidade.
20 – Converteram em soberba a formosura dos seus adornos, e deles fizeram as imagens das suas abominações, e as suas coisas detestáveis; por isso eu a fiz para eles como uma coisa imunda.
21 – E entregá-la-ei nas mãos dos estrangeiros por presa, e aos ímpios da terra por despojo; e a profanarão.
22 – E desviarei deles o meu rosto, e profanarão o meu lugar oculto; porque entrarão nele saqueadores, e o profanarão.
23 – Faze uma cadeia, porque a terra está cheia de crimes de sangue, e a cidade está cheia de violência.
24 – Pelo que trarei dentre as nações os piores, que possuirão as suas casas; e farei cessar a soberba dos poderosos; e os seus lugares santos serão profanados.
25 – Quando vier a angústia eles buscarão a paz, mas não haverá paz.
26 – Miséria sobre miséria virá, e se levantará rumor sobre rumor; e buscarão do profeta uma visão; mas do sacerdote perecerá a lei, e dos anciãos o conselho.
27 – O rei pranteará, e o príncipe se vestirá de desolação, e as mãos do povo da terra tremerão de medo. Conforme o seu caminho lhes farei, e conforme os seus merecimentos os julgarei; e saberão que eu sou o Senhor.

- Pergunta sobre o Ano Bíblico.:

Quantos dias Jeremias levaria, simbolicamente, a iniquidade de Israel?
Resposta: 390 dias (Ezequiel 4:5)

- Curiosidades Bíblicas.:

Quem escreveu a carta de Paulo aos Romanos?
Resposta: Tércio. Romanos 16:22.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/biblia.asp?lista=1&livro=45&capitulo=16

- Versos Bíblicos.:

Andareis em todo o caminho que vos ordenou a Senhor vosso Deus, para que vivais e bem vos suceda, e prolongueis os vossos dias na terra que haveis de possuir. Deuteronômio 5:33

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/biblia.asp?lista=1&livro=5&capitulo=5&verso=33

- Ano Bíblico (Espanhol).:

Libro de Ezequiel

Capítulo 4

1 – Y Tú, oh hijo de hombre, toma una tableta de arcilla, ponla delante de ti y graba sobre ella una ciudad: Jerusalén.
2 – Luego pon asedio contra ella, construye contra ella un muro de asedio y levanta contra ella un terraplén. Pon contra ella campamentos y coloca arietes contra ella en derredor.
3 – Y Tú, toma una plancha de hierro y ponla como muro de hierro entre ti y la ciudad. Luego afirma tu rostro contra ella, y Quedará bajo asedio. Tú la Asediarás; es una señal para la casa de Israel.
4 – Y Tú, acuéstate sobre tu costado izquierdo y pon sobre él el pecado de la casa de Israel. Durante el Número de Días que Estarás acostado Así, Cargarás con su pecado.
5 – Yo te he asignado un Número de Días equivalente a los años del pecado de ellos: Durante 390 Días Cargarás con el pecado de la casa de Israel.
6 – Y cumplidos éstos, te Acostarás nuevamente sobre tu costado derecho, y Cargarás con el pecado de la casa de Judá durante 40 Días: Te he fijado un Día por cada año.
7 – Luego Afirmarás tu rostro hacia el asedio de Jerusalén, y con tu brazo descubierto Profetizarás contra ella.
8 – He Aquí, yo pongo cuerdas sobre ti, y no te Podrás dar vuelta de un lado al otro, hasta que hayas cumplido los Días de tu asedio.
9 – Y Tú, toma trigo, cebada, habas, lentejas, sorgo y centeno, y ponlos en una vasija. Con ellos te Harás pan para el Número de los Días que estés acostado de lado: Durante 390 Días Comerás de él.
10 – La comida que has de comer Será racionada; Será de 20 siclos al Día. De tiempo en tiempo la Comerás.
11 – También Beberás el agua por medida: la sexta parte de un hin. De tiempo en tiempo la Beberás.
12 – Comerás tortas de cebada; las Cocerás sobre excremento humano, ante la vista de ellos.
13 – –Jehovah dijo Además–: Así los hijos de Israel Comerán su pan inmundo, entre las naciones a donde los arrojaré.
14 – Entonces yo dije: –¡Ay, Señor Jehovah! He Aquí, yo nunca me he contaminado; desde mi juventud hasta ahora nunca he comido carne de animal mortecino ni despedazado, ni nunca ha entrado a mi boca carne inmunda.
15 – Y él me Respondió: –Mira, yo te concedo usar estiércol de buey en lugar de excremento humano, sobre el cual Cocerás tu pan.
16 – –Y Añadió–: Oh hijo de hombre, he Aquí yo quebrantaré la Provisión de pan en Jerusalén. Comerán pan racionado y con angustia, y Beberán el agua por medida y con horror.
17 – Esto para que al faltarles el pan y el agua, queden desolados unos y otros, y se pudran en su iniquidad.

Capítulo 5

1 – Y Tú, oh hijo de hombre, toma una cuchilla afilada, una navaja de barbero. Tómala y hazla pasar sobre tu cabeza y sobre tu barba. Luego toma una balanza para pesar y reparte los pelos.
2 – Una tercera parte la Quemarás con fuego en medio de la ciudad, cuando se cumplan los Días del asedio. Toma otra tercera parte, y golpéala con la espada alrededor de la ciudad. Y la otra tercera parte Espárcela al viento. Y yo desenvainaré la espada tras ellos.
3 – Toma también de ellos unos pocos en Número, y átalos en el extremo de tu manto.
4 – Y de ellos toma otra vez algunos y échalos dentro del fuego, y quémalos Allí. Entonces Saldrá fuego de ellos hacia toda la casa de Israel.
5 – Así ha dicho el Señor Jehovah: “Esta es Jerusalén; yo la puse en medio de las naciones y de los Países de su alrededor.
6 – Pero ella se Obstinó contra mis decretos con mayor culpabilidad que las Demás naciones, y contra mis estatutos, Más que los Países que Están alrededor de ella; porque desecharon mis decretos y no anduvieron Según mis estatutos.
7 – Por tanto, Así ha dicho el Señor Jehovah, por haberos comportado con mayor turbulencia que las naciones que Están alrededor de vosotros, y porque no habéis andado Según mis estatutos ni habéis cumplido mis decretos, y ni siquiera habéis actuado Según los decretos de las naciones que Están a vuestro alrededor;
8 – por tanto, Así ha dicho el Señor Jehovah, he Aquí que yo también estoy contra ti y ejecutaré actos justicieros en medio de ti, ante la vista de las naciones.
9 – A causa de todas tus abominaciones haré en medio de ti lo que nunca he hecho, ni haré Jamás cosa semejante.
10 – Por tanto, en medio de ti los padres Comerán a sus hijos, y los hijos Comerán a sus padres. Ejecutaré actos justicieros contra ti, y esparciré a tus sobrevivientes hacia todos los vientos.”
11 – Por tanto, dice el Señor Jehovah: “¡Vivo yo, que porque has profanado mi santuario con todos tus ídolos detestables y con todas tus abominaciones, también yo me apartaré; mi ojo no Tendrá Lástima, ni tendré Compasión.
12 – Una tercera parte de ti Morirá de peste y Será consumida de hambre en medio de ti. Otra tercera parte Caerá a espada alrededor de ti, y la otra tercera parte esparciré a todos los vientos y tras ellos desenvainaré mi espada.
13 – Así se Consumará mi furor; haré que en ellos se asiente mi ira, y tomaré Satisfacción. Y cuando haya consumado en ellos mi ira, Sabrán que yo, Jehovah, he hablado en mi celo.
14 – Además, te convertiré en ruinas y en afrenta entre las naciones que Están alrededor de ti, ante los ojos de todo el que pase.
15 – Cuando yo ejecute actos justicieros contra ti con furor, con ira y con reprensiones de mi ira, Tú Serás afrenta, escarnio, advertencia y objeto de horror a las naciones que Están alrededor de ti. Yo, Jehovah, he hablado.
16 – Cuando yo arroje contra vosotros las flechas malignas del hambre, que son para Destrucción, las cuales enviaré para destruiros, entonces aumentaré el hambre sobre vosotros y quebrantaré vuestro sustento de pan.
17 – Contra vosotros enviaré hambre y fieras dañinas que te Privarán de hijos. Peste y sangre Pasarán por en medio de ti, y traeré contra ti la espada. Yo, Jehovah, he hablado.”

Capítulo 6

1 – Vino a Mí la palabra de Jehovah, diciendo:
2 – “Oh hijo de hombre, pon tu rostro hacia los montes de Israel y profetiza contra ellos.
3 – Les Dirás: “¡Oh montes de Israel, escuchad la palabra del Señor Jehovah! Así ha dicho el Señor Jehovah a los montes y a las colinas, a las quebradas y a los valles: He Aquí, yo mismo traeré contra vosotros la espada y destruiré vuestros lugares altos.
4 – Vuestros altares Serán desolados, y vuestros altares de incienso destruidos. Haré que vuestros muertos caigan delante de vuestros ídolos.
5 – Pondré los Cadáveres de los hijos de Israel delante de sus ídolos, y esparciré vuestros huesos alrededor de vuestros altares.
6 – En todos los lugares donde habitéis, las ciudades Serán destruidas, y los lugares altos desolados. Vuestros altares Serán destruidos y desolados; vuestros ídolos Serán rotos, y Cesará su culto; vuestros altares de incienso Serán destrozados, y vuestras obras borradas.
7 – Los muertos Caerán en medio de vosotros, y sabréis que yo soy Jehovah.
8 – “”Pero dejaré un remanente, de modo que Tengáis entre las naciones algunos que escapen de la espada, cuando Seáis esparcidos por los Países.
9 – Entonces los que de vosotros escapen se Acordarán de Mí en las naciones en las cuales hayan sido hechos cautivos, de que yo quebranté su Corazón Adúltero que se Apartó de Mí, y sus ojos que se prostituyeron tras sus ídolos. Ellos se Detestarán a Sí mismos a causa de los males que hicieron, por todas sus abominaciones.
10 – Así Sabrán que yo soy Jehovah. ¡No en vano he dicho que les Haría este mal!””
11 – Así ha dicho el Señor Jehovah: “Golpea con tu mano y pisotea con tu pie, y di: “¡Ay de todas las terribles abominaciones de la casa de Israel! Porque con espada, hambre y peste Caerán.
12 – El que esté lejos Morirá de peste, el que esté cerca Caerá a espada, y el que se quede y sea sitiado Morirá de hambre.” Así agotaré en ellos mi ira.
13 – Y sabréis que yo soy Jehovah, cuando sus muertos yazcan en medio de sus ídolos y alrededor de sus altares, en toda colina alta y en todas las cumbres de los montes, debajo de todo árbol frondoso y debajo de toda encina coposa, lugares donde ofrecieron grato olor a todos sus ídolos.
14 – Extenderé contra ellos mi mano, y convertiré la tierra en Desolación y asolamiento en todos los lugares en que habitan, desde el desierto hasta Diblat. Y Sabrán que yo soy Jehovah.”

Capítulo 7

1 – Vino a Mí la palabra de Jehovah, diciendo:
2 – “Y Tú, oh hijo de hombre, di que Así ha dicho el Señor Jehovah a la tierra de Israel: “¡El fin! ¡El fin viene sobre los cuatro extremos de la tierra!
3 – Ahora viene el fin sobre ti. Enviaré sobre ti mi furor y te juzgaré Según tus caminos; pondré sobre ti todas tus abominaciones.
4 – Mi ojo no te Tendrá Lástima, ni tendré Compasión. Más bien, pondré contra ti tus caminos, y tus abominaciones Estarán en medio de ti. Y sabréis que yo soy Jehovah.””
5 – Así ha dicho el Señor Jehovah: “¡He Aquí que viene desgracia tras desgracia!
6 – ¡El fin viene! ¡Viene el fin! ¡Se ha suscitado contra ti! ¡He Aquí que viene!
7 – ¡Te ha llegado el turno, oh habitante del País! ¡El tiempo viene, el Día Está cerca: Día de Pánico y no de grito de Alegría sobre los montes!
8 – Ahora, pronto derramaré mi ira sobre ti y agotaré mi furor en ti. Te juzgaré Según tus caminos y pondré sobre ti todas tus abominaciones.
9 – Mi ojo no Tendrá Lástima, ni tendré Compasión. Más bien, pondré contra ti tus caminos, y tus abominaciones Estarán en medio de ti. Y sabréis que yo, Jehovah, soy el que castiga.
10 – “¡He Aquí el Día! He Aquí que viene; ha llegado el desenlace. La vara ha echado brotes; ha reverdecido la arrogancia.
11 – La violencia ha llegado a ser una vara de impiedad; no Quedará ninguno de ellos, nadie de esa multitud, nada de sus riquezas, ni Habrá para ellos reposo.
12 – El tiempo ha venido; ha llegado el Día. El que compra no se alegre, y el que vende no haga duelo; porque la ira Está contra toda su multitud.
13 – Porque el que vende no Volverá a recuperar lo vendido mientras ambos vivan. Porque la ira Está contra toda su multitud; no Será revocada. A causa de su iniquidad, ninguno Podrá retener su vida.
14 – Tocarán trompeta y Prepararán todo, pero no Habrá quien vaya a la batalla; porque mi ira Está contra toda su multitud.
15 – “Afuera Habrá espada; y adentro, peste y hambre. El que esté en el campo Morirá a espada, y al que esté en la ciudad lo Consumirán el hambre y la peste.
16 – Los que de ellos escapen Huirán y Estarán sobre los montes como las palomas en las quebradas, cada uno gimiendo a causa de su iniquidad.
17 – Todas las manos se Debilitarán, y todas las rodillas se Escurrirán como agua.
18 – Se Ceñirán con cilicio, y los Cubrirá el terror. En cada rostro Habrá vergüenza; y en todas sus cabezas, rapadura.
19 – Arrojarán su plata a las calles, y su oro se Convertirá en cosa repugnante. Ni su plata ni su oro Podrán librarlos en el Día de la ira de Jehovah, ni Saciarán su apetito ni Llenarán sus Estómagos; porque esto ha sido Ocasión para su pecado.
20 – Convirtieron en objeto de orgullo la belleza de sus ornamentos, e hicieron con ellos las Imágenes abominables de sus ídolos detestables. Por eso los convertiré en cosa repugnante para ellos mismos.
21 – “Lo entregaré en mano de extraños para ser saqueado, y a los Más Impíos de la tierra para ser Botín; y lo Profanarán.
22 – Apartaré de ellos mi rostro, y mi lugar secreto Será profanado, pues los que abran brecha Entrarán Allí y lo Profanarán.
23 – Prepara cadenas, porque la tierra se ha llenado de juicios de sangre, y la ciudad se ha llenado de violencia.
24 – Por eso traeré a los Más perversos de las naciones, los cuales Tomarán Posesión de sus casas. Así haré cesar el orgullo de los poderosos, y sus santuarios Serán profanados.
25 – “¡Viene la angustia! Buscarán la paz, pero no la Habrá.
26 – Vendrá desastre sobre desastre, y Habrá rumor tras rumor. Buscarán una Visión de parte del profeta. La ley Desaparecerá del sacerdote; el consejo, de los ancianos.
27 – El rey Estará de duelo, el gobernante se Vestirá de Desolación, y se Paralizarán las manos del pueblo de la tierra. Yo haré con ellos conforme a sus caminos, y Según sus propios juicios los juzgaré. Y Sabrán que yo soy Jehovah.”

- Ano Bíblico (Inglês).:

Book of Ezequiel

Chapter 4

1 – And you, son of man, take a back and put it before you and on it make a picture of a town, even Jerusalem.
2 – And make an attack on it, shutting it in, building strong places against it, and making high an earthwork against it; and put up tents against it, placing engines all round it for smashing down its walls.
3 – And take a flat iron plate, and put it for a wall of iron between you and the town: and let your face be turned to it, and it will be shut in and you will make an attack on it. This will be a sign to the children of Israel.
4 – Then, stretching yourself out on your left side, take the sin of the children of Israel on yourself: for as long as you are stretched out, so long will the sin of the children of Israel be on you.
5 – For I have had the years of their sin measured for you by a number of days, even three hundred and ninety days: and you will take on yourself the sin of the children of Israel.
6 – And when these days are ended, turning on your right side, you are to take on yourself the sin of the children of Judah: forty days, a day for a year, I have had it fixed for you.
7 – And let your face be turned to where Jerusalem is shut in, with your arm uncovered, and be a prophet against it.
8 – And see, I will put bands on you; and you will be stretched out without turning from one side to the other till the days of your attack are ended.
9 – And take for yourself wheat and barley and different sorts of grain, and put them in one vessel and make bread for yourself from them; all the days when you are stretched on your side it will be your food.
10 – And you are to take your food by weight, twenty shekels a day: you are to take it at regular times.
11 – And you are to take water by measure, the sixth part of a hin: you are to take it at regular times.
12 – And let your food be barley cakes, cooking it before their eyes with the waste which comes out of a man.
13 – And the Lord said, Even so the children of Israel will have unclean bread for their food among the nations where I am driving them.
14 – Then I said, Ah, Lord! see, my soul has never been unclean, and I have never taken as my food anything which has come to a natural death or has been broken by beasts, from the time when I was young even till now; no disgusting flesh has ever come into my mouth.
15 – Then he said to me, See, I have given you cow´s waste in place of man´s waste, and you will make your bread ready on it.
16 – And he said to me, Son of man, see, I will take away from Jerusalem her necessary bread: they will take their bread by weight and with care, measuring out their drinking-water with fear and wonder:
17 – So that they may be in need of bread and water and be wondering at one another, wasting away in their sin.

Chapter 5

1 – And you, son of man, take a sharp sword, using it like a haircutter´s blade, and making it go over your head and the hair of your chin: and take scales for separating the hair by weight.
2 – You are to have a third part burned with fire inside the town, when the days of the attack are ended; and a third part you are to take and give blows with the sword round about it; and give a third part for the wind to take away, and let loose a sword after them.
3 – And take from them a small number of hairs, folding them in your skirts.
4 – And again take some of these and put them in the fire, burning them up in the fire; and say to all the children of Israel,
5 – This is what the Lord has said: This is Jerusalem: I have put her among the nations, and countries are round her on every side;
6 – And she has gone against my orders by doing evil more than the nations, and against my rules more than the countries round her: for they have given up my orders, and as for my rules, they have not gone in the way of them.
7 – For this cause the Lord has said: Because you have been more uncontrolled than the nations round about you, and have not been guided by my rules or kept my orders, but have kept the orders of the nations round about you;
8 – For this cause the Lord has said: See, I, even I, am against you; and I will be judging among you before the eyes of the nations.
9 – And I will do in you what I have not done and will not do again, because of all your disgusting ways.
10 – For this cause fathers will take their sons for food among you, and sons will make a meal of their fathers; and I will be judge among you, and all the rest of you I will send away to every wind.
11 – For this cause, by my life, says the Lord, because you have made my holy place unclean with all your hated things and all your disgusting ways, you will become disgusting to me; my eye will have no mercy and I will have no pity.
12 – A third of you will come to death from disease, wasting away among you through need of food; a third will be put to the sword round about you; and a third I will send away to every wind, letting loose a sword after them.
13 – So my wrath will be complete and my passion will come to rest on them; and they will be certain that I the Lord have given the word of decision, when my wrath against them is complete.
14 – And I will make you a waste and a name of shame among the nations round about you, in the eyes of everyone who goes by.
15 – And you will be a name of shame and a cause of bitter words, an example and a wonder to the nations round about you, when I give effect to my judging among you in wrath and in passion and in burning protests: I the Lord have said it:
16 – When I send on you the evil arrows of disease, causing destruction, which I will send to put an end to you; and, further, I will take away your necessary food.
17 – And I will send on you need of food and evil beasts, and they will be a cause of loss to you; and disease and violent death will go through you; and I will send the sword on you: I the Lord have said it.

Chapter 6

1 – And the word of the Lord came to me, saying,
2 – Son of man, let your face be turned to the mountains of Israel, and be a prophet to them, and say,
3 – You mountains of Israel, give ear to the words of the Lord: this is what the Lord has said to the mountains and the hills, to the waterways and the valleys: See, I, even I, am sending on you a sword for the destruction of your high places.
4 – And your altars will be made waste, and your sun-images will be broken: and I will have your dead men placed before your images.
5 – And I will put the dead bodies of the children of Israel in front of their images, sending your bones in all directions about your altars.
6 – In all your living-places the towns will become broken walls, and the high places made waste; so that your altars may be broken down and made waste, and your images broken and ended, and so that your sun-images may be cut down and your works rubbed out.
7 – And the dead will be falling down among you, and you will be certain that I am the Lord.
8 – But still, I will keep a small band safe from the sword among the nations, when you are sent wandering among the countries.
9 – And those of you who are kept safe will have me in mind among the nations where they have been taken away as prisoners, how I sent punishment on their hearts which were untrue to me, and on their eyes which were turned to their false gods: and they will be full of hate for themselves because of the evil things which they have done in all their disgusting ways.
10 – And they will be certain that I am the Lord: not for nothing did I say that I would do this evil to them.
11 – This is what the Lord has said: Give blows with your hand, stamping with your foot, and say, O sorrow! because of all the evil and disgusting ways of the children of Israel: for death will overtake them by the sword and through need of food and by disease.
12 – He who is far away will come to his death by disease; he who is near will be put to the sword; he who is shut up will come to his death through need of food; and I will give full effect to my passion against them.
13 – And you will be certain that I am the Lord, when their dead men are stretched among their images round about their altars on every high hill, on all the tops of the mountains, and under every branching tree, and under every thick oak-tree, the places where they made sweet smells to all their images.
14 – And my hand will be stretched out against them, making the land waste and unpeopled, from the waste land to Riblah, through all their living-places: and they will be certain that I am the Lord.

Chapter 7

1 – And the word of the Lord came to me, saying,
2 – And you, son of man, say, This is what the Lord has said to the land of Israel: An end has come, the end has come on the four quarters of the land.
3 – Now the end has come on you, and I will send my wrath on you, judging you for your ways, I will send punishment on you for all your disgusting acts.
4 – My eye will not have mercy on you, and I will have no pity: but I will send the punishment of your ways on you, and your disgusting works will be among you: and you will be certain that I am the Lord.
5 – This is what the Lord has said: An evil, even one evil; see, it is coming.
6 – An end has come, the end has come; see, it is coming on you.
7 – The crowning time has come on you, O people of the land: the time has come, the day is near; the day will not be slow in coming, it will not keep back.
8 – Now, in a little time, I will let loose my passion on you, and give full effect to my wrath against you, judging you for your ways, and sending punishment on you for all your disgusting works.
9 – My eye will not have mercy, and I will have no pity: I will send on you the punishment of your ways, and your disgusting works will be among you; and you will see that I am the Lord who gives punishment.
10 – See, the day; see, it is coming: the crowning time has gone out; the twisted way is flowering, pride has put out buds.
11 – Violent behaviour has been lifted up into a rod of evil; it will not be slow in coming, it will not keep back.
12 – The time has come, the day is near: let not him who gives a price for goods be glad, or him who gets the price have sorrow:
13 – For the trader will not go back to the things for which he had his price, even while he is still living:
14 – And he who has given a price for goods will not get them, for my wrath is on all of them.
15 – Outside is the sword, and inside disease and need of food: he who is in the open country will be put to the sword; he who is in the town will come to his end through need of food and disease.
16 – And those of them who get away safely will go and be in the secret places like the doves of the valleys, all of them will come to death, every one in his sin.
17 – All hands will be feeble and all knees without strength, like water.
18 – And they will put haircloth round them, and deep fear will be covering them; and shame will be on all faces, and the hair gone from all their heads.
19 – They will put out their silver into the streets, and their gold will be as an unclean thing; their silver and their gold will not be able to keep them safe in the day of the wrath of the Lord; they will not get their desire or have food for their need: because it has been the cause of their falling into sin.
20 – As for their beautiful ornament, they had put it on high, and had made the images of their disgusting and hated things in it: for this cause I have made it an unclean thing to them.
21 – And I will give it into the hands of men from strange lands who will take it by force, and to the evil-doers of the earth to have for themselves; and they will make it unholy.
22 – And my face will be turned away from them, and they will make my secret place unholy: violent men will go into it and make it unholy.
23 – Make the chain: for the land is full of crimes of blood, and the town is full of violent acts.
24 – For this reason I will send the worst of the nations and they will take their houses for themselves: I will make the pride of their strength come to an end; and their holy places will be made unclean.
25 – Shaking fear is coming; and they will be looking for peace, and there will be no peace.
26 – Destruction will come on destruction, and one story after another; and the vision of the prophet will be shamed, and knowledge of the law will come to an end among the priests, and wisdom among the old.
27 – The king will give himself up to sorrow, and the ruler will be clothed with wonder, and the hands of the people of the land will be troubled: I will give them punishment for their ways, judging them as it is right for them to be judged; and they will be certain that I am the Lord.

Na graça de nosso Senhor Jesus,

Daniel Gavin
Diretor Geral – Ellen White Books
http://www.ellenwhite.com.br/
http://www.ellenwhitebooks.com/
http://www.ellenwhite.es/
http://www.ellenwhitebooks.es/

- Mensagens para Evangelistas.:

Homens e mulheres estão vagueando nas trevas do erro. Desejam saber qual é a verdade. Falai-lhes, não em linguagem enfatuada, mas na simplicidade dos filhos de Deus. Manual do Colportor, pág. 51. O Colportor Evangelista, pág. 72.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=43&p=72

- Mensagens para Jovens.:

Que lerão nossos filhos? eis uma séria pergunta, que requer resposta séria. Aflijo-me ao ver, em famílias cristãs, revistas e jornais contendo folhetins, os quais não deixam nenhuma boa impressão no espírito. Tenho observado aqueles cujo gosto pelo romance foi assim cultivado. Têm tido o privilégio de escutar as verdades da Palavra de Deus, de conhecer as razões de nossa fé; mas chegaram à maturidade destituídos de piedade verdadeira. Esses queridos jovens necessitam muitíssimo pôr na edificação de seu caráter o melhor material – o amor e o temor de Deus, e o conhecimento de Cristo. Mensagens aos Jovens, pág. 279.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=6&p=279

- Mensagens para Namorados.:

Acham-se colocados a todo lado no caminho da vida faróis de advertência a fim de impedir os homens de se aproximarem de terrenos perigosos e proibidos; não obstante, multidões preferem o caminho fatal, contrário aos ditames da razão, sem consideração para com a lei de Deus, e em desafio a Sua vingança. Os que quiserem conservar a saúde física, vigor intelectual e moral sã precisam fugir “dos desejos da mocidade”. II Tim. 2:22. Os que fizerem zelosos e decididos esforços para combater a impiedade que levanta a cabeça ousada e presunçosa em nosso meio, são odiados e difamados pelos malfeitores, mas serão honrados e recompensados por Deus. Signs of the Times, 1º de julho de 1903. O Lar Adventista, pág. 59.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=16&p=59

- Mensagens para Pais.:

Reunidos procurem os pais prover um lugar para a instrução diária de seus filhos, escolhendo para professor alguém que seja apto a ensinar, e que, como consagrado servo de Cristo, cresça em conhecimento enquanto transmite instrução. O professor que consagra o eu ao serviço de Deus, será capaz de efetuar uma obra definida no serviço missionário, e instruirá as crianças nos mesmos ramos. Cooperem os pais e mães com o professor, trabalhando ardorosamente pela salvação de seus filhos. Se os pais se compenetrarem da importância desses pequenos centros de educação, cooperando no sentido de fazer a obra que o Senhor deseja ver feita no tempo atual, os planos do inimigo quanto a nossos filhos serão em grande parte frustrados. Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes, págs. 160 e 161.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=37&p=160

- Mensagens sobre Escola Sabatina.:

Não se deve perder de vista o desígnio da Escola Sabatina, ocupando em arranjos formais o tempo que deveria ser empregado para outros assuntos importantes. Devemos sempre guardar-nos das formas e cerimônias que obscureçam o verdadeiro objetivo por que trabalhamos. Há perigo em nos tornarmos tão sistemáticos que a Escola Sabatina se torne fatigante, quando, ao contrário, deve ser um descanso, um refrigério e uma bênção. Conselhos Sobre a Escola Sabatina, pág. 151.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=15&p=151

- Mensagens sobre Saúde.:

Podemos ter variedade de comida boa e saudável, preparada de maneira saudável, de maneira que seja aprazível a todos. É de importância vital saber cozinhar bem. A cozinha deficiente causa doenças e mau humor; o organismo fica desarranjado, e não se podem discernir as coisas celestiais. Há mais religião na boa cozinha do que podeis imaginar. Quando, por vezes, tenho estado ausente de casa, conheci que o pão que se achava na mesa, bem como a maior parte dos alimentos me fariam mal; mas fui obrigada a comer um pouco a fim de sustentar-me. É pecado aos olhos de Deus fazer comida dessa espécie. Christian Temperance and Bible Hygiene, págs. 156-158 e Conselhos Sobre o Regime Alimentar, págs. 256 e 257.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=17&p=256

Na graça de nosso Senhor Jesus,

Daniel Gavin
Diretor Geral – Ellen White Books
http://www.ellenwhite.com.br/
http://www.ellenwhitebooks.com/
http://www.ellenwhite.es/
http://www.ellenwhitebooks.es/

- Ano Bíblico (Português).:

Livro de Ezequiel

Capítulo 1

1 – Ora aconteceu no trigésimo ano, no quarto mês, no dia quinto do mês, que estando eu no meio dos cativos, junto ao rio Quebar, se abriram os céus, e eu tive visões de Deus.
2 – No quinto dia do mês, já no quinto ano do cativeiro do rei Joaquim,
3 – veio expressamente a palavra do Senhor a Ezequiel, filho de Buzi, o sacerdote, na terra dos caldeus, junto ao rio Quebar; e ali esteve sobre ele a mão do Senhor.
4 – Olhei, e eis que um vento tempestuoso vinha do norte, uma grande nuvem, com um fogo que emitia de contínuo labaredas, e um resplendor ao redor dela; e do meio do fogo saía uma coisa como o brilho de âmbar.
5 – E do meio dela saía a semelhança de quatro seres viventes. E esta era a sua aparência: tinham a semelhança de homem;
6 – cada um tinha quatro rostos, como também cada um deles quatro asas.
7 – E as suas pernas eram retas; e as plantas dos seus pés como a planta do pé dum bezerro; e luziam como o brilho de bronze polido.
8 – E tinham mãos de homem debaixo das suas asas, aos quatro lados; e todos quatro tinham seus rostos e suas asas assim:
9 – Uniam-se as suas asas uma à outra; eles não se viravam quando andavam; cada qual andava para adiante de si;
10 – e a semelhança dos seus rostos era como o rosto de homem; e à mão direita todos os quatro tinham o rosto de leão, e à mão esquerda todos os quatro tinham o rosto de boi; e também tinham todos os quatro o rosto de águia;
11 – assim eram os seus rostos. As suas asas estavam estendidas em cima; cada qual tinha duas asas que tocavam às de outro; e duas cobriam os corpos deles.
12 – E cada qual andava para adiante de si; para onde o espírito havia de ir, iam; não se viravam quando andavam.
13 – No meio dos seres viventes havia uma coisa semelhante a ardentes brasas de fogo, ou a tochas que se moviam por entre os seres viventes; e o fogo resplandecia, e do fogo saíam relâmpagos.
14 – E os seres viventes corriam, saindo e voltando à semelhança dum raio.
15 – Ora, eu olhei para os seres viventes, e vi rodas sobre a terra junto aos seres viventes, uma para cada um dos seus quatro rostos.
16 – O aspecto das rodas, e a obra delas, era como o brilho de crisólita; e as quatro tinham uma mesma semelhança; e era o seu aspecto, e a sua obra, como se estivera uma roda no meio de outra roda.
17 – Andando elas, iam em qualquer das quatro direções sem se virarem quando andavam.
18 – Estas rodas eram altas e formidáveis; e as quatro tinham as suas cambotas cheias de olhos ao redor.
19 – E quando andavam os seres viventes, andavam as rodas ao lado deles; e quando os seres viventes se elevavam da terra, elevavam-se também as rodas.
20 – Para onde o espírito queria ir, iam eles, mesmo para onde o espírito tinha de ir; e as rodas se elevavam ao lado deles; porque o espírito do ser vivente estava nas rodas.
21 – Quando aqueles andavam, andavam estas; e quando aqueles paravam, paravam estas; e quando aqueles se elevavam da terra, elevavam-se também as rodas ao lado deles; porque o espírito do ser vivente estava nas rodas.
22 – E por cima das cabeças dos seres viventes havia uma semelhança de firmamento, como o brilho de cristal terrível, estendido por cima, sobre a sua cabeça.
23 – E debaixo do firmamento estavam as suas asas direitas, uma em direção à outra; cada um tinha duas que lhe cobriam o corpo dum lado, e cada um tinha outras duas que o cobriam doutro lado.
24 – E quando eles andavam, eu ouvia o ruído das suas asas, como o ruído de muitas águas, como a voz do Onipotente, o ruído de tumulto como o ruído dum exército; e, parando eles, abaixavam as suas asas.
25 – E ouvia-se uma voz por cima do firmamento, que estava por cima das suas cabeças; parando eles, abaixavam as suas asas.
26 – E sobre o firmamento, que estava por cima das suas cabeças, havia uma semelhança de trono, como a aparência duma safira; e sobre a semelhança do trono havia como que a semelhança dum homem, no alto, sobre ele.
27 – E vi como o brilho de âmbar, como o aspecto do fogo pelo interior dele ao redor desde a semelhança dos seus lombos, e daí para cima; e, desde a semelhança dos seus lombos, e daí para baixo, vi como a semelhança de fogo, e havia um resplendor ao redor dele.
28 – Como o aspecto do arco que aparece na nuvem no dia da chuva, assim era o aspecto do resplendor em redor. Este era o aspecto da semelhança da glória do Senhor; e, vendo isso, caí com o rosto em terra, e ouvi uma voz de quem falava.

Capítulo 2

1 – E disse-me: Filho do homem, põe-te em pé, e falarei contigo.
2 – Então, quando ele falava comigo entrou em mim o Espírito, e me pôs em pé, e ouvi aquele que me falava.
3 – E disse-me ele: Filho do homem, eu te envio aos filhos de Israel, às nações rebeldes que se rebelaram contra mim; eles e seus pais têm transgredido contra mim até o dia de hoje.
4 – E os filhos são de semblante duro e obstinados de coração. Eu te envio a eles, e lhes dirás: Assim diz o Senhor Deus.
5 – E eles, quer ouçam quer deixem de ouvir (porque eles são casa rebelde), hão de saber que esteve no meio deles um profeta.
6 – E tu, ó filho do homem, não os temas, nem temas as suas palavras; ainda que estejam contigo sarças e espinhos, e tu habites entre escorpiões; não temas as suas palavras, nem te assustes com os seus semblantes, ainda que são casa rebelde.
7 – Mas tu lhes dirás as minhas palavras, quer ouçam quer deixem de ouvir, pois são rebeldes.
8 – Mas tu, ó filho do homem, ouve o que te digo; não sejas rebelde como a casa rebelde; abre a tua boca, e come o que eu te dou.
9 – E quando olhei, eis que tua mão se estendia para mim, e eis que nela estava um rolo de livro.
10 – E abriu-o diante de mim; e o rolo estava escrito por dentro e por fora; e nele se achavam escritas lamentações, e suspiros e ais.

Capítulo 3

1 – Depois me disse: Filho do homem, come o que achares; come este rolo, e vai, fala à casa de Israel.
2 – Então abri a minha boca, e ele me deu a comer o rolo.
3 – E disse-me: Filho do homem, dá de comer ao teu ventre, e enche as tuas entranhas deste rolo que eu te dou. Então o comi, e era na minha boca doce como o mel.
4 – Disse-me ainda: Filho do homem, vai, entra na casa de Israel, e dize-lhe as minhas palavras.
5 – Pois tu não és enviado a um povo de estranha fala, nem de língua difícil, mas à casa de Israel;
6 – nem a muitos povos de estranha fala, e de língua difícil, cujas palavras não possas entender; se eu aos tais te enviara, certamente te dariam ouvidos.
7 – Mas a casa de Israel não te quererá ouvir; pois eles não me querem escutar a mim; porque toda a casa de Israel é de fronte obstinada e dura de coração.
8 – Eis que fiz duro o teu rosto contra os seus rostos, e dura a tua fronte contra a sua fronte.
9 – Fiz como esmeril a tua fronte, mais dura do que a pederneira. Não os temas pois, nem te assustes com os seus semblantes, ainda que são casa rebelde.
10 – Disse-me mais: Filho do homem, recebe no teu coração todas as minhas palavras que te hei de dizer; e ouve-as com os teus ouvidos.
11 – E vai ter com os do cativeiro, com os filhos do teu povo, e lhes falarás, e tu dirás: Assim diz o Senhor Deus; quer ouçam quer deixem de ouvir.
12 – Então o Espírito me levantou, e ouvi por detrás de mim uma voz de grande estrondo, que dizia: Bendita seja a glória do Senhor, desde o seu lugar.
13 – E ouvi o ruído das asas dos seres viventes, ao tocarem umas nas outras, e o banilho das rodas ao lado deles, e o sonido dum grande estrondo.
14 – Então o Espírito me levantou, e me levou; e eu me fui, amargurado, na indignação do meu espírito; e a mão do Senhor era forte sobre mim.
15 – E vim ter com os do cativeiro, a Tel-Abibe, que moravam junto ao rio Quebar, e eu morava onde eles moravam; e por sete dias sentei-me ali, pasmado no meio deles.
16 – Ao fim de sete dias, veio a palavra do Senhor a mim, dizendo:
17 – Filho do homem, eu te dei por atalaia sobre a casa de Israel; quando ouvires uma palavra da minha boca, avisá-los-ás da minha parte.
18 – Quando eu disser ao ímpio: Certamente morrerás; se não o avisares, nem falares para avisar o ímpio acerca do seu mau caminho, a fim de salvares a sua vida, aquele ímpio morrerá na sua iniqüidade; mas o seu sangue, da tua mão o requererei:
19 – Contudo se tu avisares o ímpio, e ele não se converter da sua impiedade e do seu mau caminho, ele morrerá na sua iniqüidade; mas tu livraste a tua alma.
20 – Semelhantemente, quando o justo se desviar da sua justiça, e praticar a iniqüidade, e eu puser diante dele um tropeço, ele morrerá; porque não o avisaste, no seu pecado morrerá e não serão lembradas as suas ações de justiça que tiver praticado; mas o seu sangue, da tua mão o requererei.
21 – Mas se tu avisares o justo, para que o justo não peque, e ele não pecar, certamente viverá, porque recebeu o aviso; e tu livraste a tua alma.
22 – E a mão do Senhor estava sobre mim ali, e ele me disse: Levanta-te, e sai ao vale, e ali falarei contigo.
23 – Então me levantei, e saí ao vale; e eis que a glória do Senhor estava ali, como a glória que vi junto ao rio Quebar; e caí com o rosto em terra.
24 – Então entrou em mim o Espírito, e me pôs em pé; e falou comigo, e me disse: Entra, encerra-te dentro da tua casa.
25 – E quanto a ti, ó filho do homem, eis que porão cordas sobre ti, e te ligarão com elas, e tu não sairás por entre eles.
26 – E eu farei que a tua língua se pegue ao teu paladar, e ficarás mudo, e não lhes servirás de repreendedor; pois casa rebelde são eles.
27 – Mas quando eu falar contigo, abrirei a tua boca, e lhes dirás: Assim diz o Senhor Deus: Quem ouvir, ouça, e quem deixar de ouvir, deixe; pois casa rebelde são eles.

- Pergunta sobre o Ano Bíblico.:

Como se chamava o pai de Ezequiel?
Resposta: Buzi (Ezequiel 1:3)

- Curiosidades Bíblicas.:

Qual o nome das 3 mulheres, mencionadas pelo apóstolo Paulo, que muito o ajudaram na causa do Senhor?
Resposta: Trifena, Trifosa e Pérside. Romanos 16:12.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/biblia.asp?lista=1&livro=45&capitulo=16

- Versos Bíblicos.:

E eu suscitarei para mim um sacerdote fiel, que fará segundo o que está no meu coração e na minha mente. Edificar-lhe-ei uma casa duradoura, e ele andará sempre diante de meu ungido. I Samuel 2:35

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/biblia.asp?lista=1&livro=9&capitulo=2&verso=35

- Ano Bíblico (Espanhol).:

Libro de Ezequiel

Capítulo 1

1 – Sucedió en el quinto Día del mes cuarto del año 30, estando yo en medio de los cautivos, junto al Río Quebar, que fueron abiertos los cielos, y vi visiones de Dios.
2 – En el quinto Día del mes (en el quinto año de la cautividad del rey Joaquín),
3 – vino la palabra de Jehovah al sacerdote Ezequiel hijo de Buzi, en la tierra de los caldeos, junto al Río Quebar. Allí vino sobre Mí la mano de Jehovah.
4 – Miré, y he Aquí que Venía del norte un viento huracanado y una gran nube con un fuego centelleante y un resplandor en torno de ella. En su interior Había algo como metal resplandeciente, en medio del fuego.
5 – De su interior Aparecía una forma de cuatro seres vivientes. El aspecto de ellos Tenía la forma de hombre,
6 – pero cada uno Tenía cuatro caras y cuatro alas.
7 – Sus piernas eran rectas, y sus pezuñas eran como pezuñas de becerro que centelleaban como bronce bruñido.
8 – Debajo de sus alas, a sus cuatro lados, Tenían manos de hombre. Los cuatro Tenían sus caras y sus alas.
9 – Sus alas se juntaban unas con otras. Y cuando se desplazaban, no se Volvían, sino que cada uno se desplazaba de frente hacia adelante.
10 – La forma de sus caras era la de una cara de hombre, con una cara de León en el lado derecho de los cuatro, una cara de toro en el lado izquierdo de los cuatro, y una cara de águila en los cuatro.
11 – Así eran sus caras. Sus alas estaban extendidas hacia arriba. Cada uno Tenía dos alas que se tocaban entre Sí, y otras dos que Cubrían sus cuerpos.
12 – Cada uno se desplazaba de frente hacia adelante. Iban adondequiera que el Espíritu Decidía ir, y no viraban cuando se desplazaban.
13 – En medio de los seres vivientes Había algo como carbones de fuego encendido que se desplazaban como antorchas entre los seres vivientes. El fuego Resplandecía, y del mismo Salían Relámpagos.
14 – Y los seres iban y Volvían, como si fueran Relámpagos.
15 – Mientras yo miraba a los seres vivientes, he Aquí que Había una rueda en la tierra, junto y al frente de cada uno de los cuatro seres vivientes.
16 – La forma y el aspecto de las ruedas era como Crisólito. Las cuatro ruedas Tenían la misma forma y aspecto, y estaban hechas de manera que Había una rueda dentro de otra rueda.
17 – Cuando se desplazaban, lo Hacían en cualquiera de las cuatro direcciones, y no viraban cuando se desplazaban.
18 – Sus aros eran altos y aterradores, y los aros de las cuatro ruedas estaban llenos de ojos alrededor.
19 – Cuando los seres vivientes se desplazaban, también se desplazaban las ruedas que estaban junto a ellos. Cuando los seres se elevaban de sobre la tierra, las ruedas también se elevaban.
20 – Iban adondequiera que el Espíritu fuese, y las ruedas también se elevaban junto con ellos, pues el Espíritu de cada ser viviente estaba también en las ruedas.
21 – Cuando ellos se desplazaban, también ellas se desplazaban; cuando ellos se Detenían, también ellas se Detenían. Y cuando ellos se elevaban de la tierra, también las ruedas se elevaban junto con ellos, porque el Espíritu de cada ser viviente estaba también en las ruedas.
22 – Sobre las cabezas de los seres vivientes Había una Bóveda semejante a un cristal impresionante, extendido por encima de sus cabezas.
23 – Debajo de la Bóveda, sus alas se Extendían rectas, la una hacia la otra. Y cada ser Tenía dos alas con que Cubrían sus cuerpos.
24 – Cuando se desplazaban, escuché el ruido de sus alas como el ruido de muchas aguas, como la voz del Todopoderoso, como el bullicio de una muchedumbre, como el bullicio de un ejército. Y cuando se Detenían, bajaban sus alas.
25 – Entonces hubo un estruendo por encima de la Bóveda que estaba sobre la cabeza de ellos. (Y cuando se Detenían, bajaban sus alas.)
26 – Por encima de la Bóveda que estaba sobre sus cabezas, Había la forma de un trono que Parecía de piedra de zafiro. Y sobre dicha forma de trono estaba alguien semejante a un hombre.
27 – Entonces vi algo semejante a metal que Resplandecía con la apariencia del fuego que lo perfilaba alrededor. Desde su cintura hacia arriba, y desde su cintura hacia abajo, vi algo que Parecía fuego y que Tenía un resplandor alrededor de él.
28 – Como el aspecto del arco iris que Está en las nubes en un Día de lluvia, Así era el aspecto del resplandor alrededor. Este era el aspecto de la gloria de Jehovah. Y cuando la vi, Caí postrado sobre mi rostro y Oí la voz de uno que hablaba.

Capítulo 2

1 – Y me dijo: “Oh hijo de hombre, ponte en pie, y hablaré contigo.”
2 – Mientras él me hablaba, Entró en Mí el Espíritu y me puso sobre mis pies, y Oí al que me hablaba.
3 – Y me dijo: “Oh hijo de hombre, yo te Envío a los hijos de Israel, a una Nación de rebeldes que se ha rebelado contra Mí. Tanto ellos como sus padres se han rebelado contra Mí hasta este mismo Día.
4 – Yo te Envío a esta gente de rostro endurecido y de Corazón empedernido. Y les Dirás: “Así ha dicho el Señor Jehovah.”
5 – Ya sea que ellos escuchen o que dejen de escuchar (porque son una casa rebelde), Sabrán que ha habido un profeta entre ellos.
6 – Pero Tú, oh hijo de hombre, no temas; no temas de ellos ni de sus palabras. Aunque te halles entre zarzas y espinos, y habites entre escorpiones, no temas de sus palabras ni te atemorices ante ellos; porque son una casa rebelde.
7 – Tú, pues, les Hablarás mis palabras, ya sea que escuchen o dejen de escuchar, porque son una casa rebelde.
8 – Pero Tú, oh hijo de hombre, escucha lo que yo te hablo. No seas rebelde como esa casa rebelde; abre tu boca y come lo que yo te doy.”
9 – Entonces miré, y he Aquí una mano extendida hacia Mí, y en ella Había un rollo de pergamino.
10 – Lo Extendió delante de Mí, y he Aquí que estaba escrito por el derecho y por el revés. En él estaban escritos lamentaciones, gemidos y ayes.

Capítulo 3

1 – Entonces me dijo: “Oh hijo de hombre, come lo que has encontrado; come este rollo y vé, habla a la casa de Israel.”
2 – Abrí mi boca, y me dio a comer ese rollo.
3 – Luego me dijo: “Oh hijo de hombre, alimenta tu vientre y llena tu Estómago con este rollo que yo te doy.” Lo Comí, y fue en mi boca dulce como la miel.
4 – Entonces me dijo: “Oh hijo de hombre, vé, acércate a la casa de Israel y Háblales mis palabras;
5 – porque no eres enviado a un pueblo de habla misteriosa ni de lengua Difícil, sino a la casa de Israel;
6 – no a muchos pueblos de habla misteriosa y de lengua Difícil, cuyas palabras no entiendes. Si a ellos te enviara, ellos Sí te Escucharían.
7 – Pero los de la casa de Israel no te Querrán escuchar, porque no me quieren escuchar a Mí. Pues todos los de la casa de Israel son de frente dura y tienen el Corazón empedernido.
8 – He Aquí, yo hago tu rostro tan duro como el rostro de ellos, y hago tu frente tan dura como su frente.
9 – Yo hago tu frente como el diamante, que es Más duro que el pedernal. Tú no les Temerás, ni te Atemorizarás ante ellos, porque son una casa rebelde.”
10 – Me dijo Además: “Oh hijo de hombre, toma en tu Corazón todas mis palabras que te diga, y escucha con tus Oídos.
11 – Acércate a los cautivos, a los hijos de tu pueblo, y Háblales diciendo: “Así ha dicho el Señor Jehovah”, ya sea que escuchen o que dejen de escuchar.”
12 – Entonces el Espíritu me Levantó, y Oí Detrás de Mí el ruido de un gran estruendo: “¡Bendita sea la gloria de Jehovah desde su lugar!”
13 – Era el ruido de las alas de los seres vivientes, que se rozaban unas con otras, el ruido de las ruedas que estaban junto a ellos y el ruido de un gran estruendo.
14 – Luego el Espíritu me Levantó y me Tomó. Yo iba con amargura y con mi Espíritu enardecido, pero la mano de Jehovah era fuerte sobre Mí.
15 – Luego llegué a los cautivos de Tel Abib, pues ellos habitaban Allí, junto al Río Quebar, y Permanecí Allí entre ellos, Atónito, durante siete Días.
16 – Aconteció al cabo de los siete Días que vino a Mí la palabra de Jehovah, diciendo:
17 – “Oh hijo de hombre, yo te he puesto como centinela para la casa de Israel. Oirás, pues, las palabras de mi boca y les Advertirás de mi parte.
18 – Si yo digo al Impío: “¡Morirás irremisiblemente!”, y Tú no le adviertes ni le hablas para advertir al Impío de su mal camino a fin de que viva, el Impío Morirá por su pecado; pero yo demandaré su sangre de tu mano.
19 – Pero si Tú le adviertes al Impío y él no se aparta de su impiedad ni de su camino Impío, él Morirá por su pecado, pero Tú Habrás librado tu vida.
20 – Y si Algún justo se aparta de su justicia y hace maldad, y yo pongo tropiezo delante de él, él Morirá; porque Tú no le advertiste, Morirá por su pecado. Sus obras de justicia que Había hecho no le Serán tomadas en cuenta, y su sangre demandaré de tu mano.
21 – Pero si Tú adviertes al justo para que no peque, y no peca, ciertamente Vivirá por haber aceptado la advertencia; y Tú mismo te Habrás librado.”
22 – Entonces vino Allí sobre Mí la mano de Jehovah y me dijo: “Levántate, vete al valle, y Allí hablaré contigo.”
23 – Me levanté y fui al valle, y he Aquí que se Había detenido Allí la gloria de Jehovah, como la gloria que yo Había visto junto al Río Quebar. Y me postré sobre mi rostro.
24 – Entonces Entró en Mí el Espíritu, me puso sobre mis pies y me Habló diciendo: –Entra y enciérrate en tu casa.
25 – Y en cuanto a ti, oh hijo de hombre, he Aquí que sobre ti Pondrán cuerdas y te Atarán con ellas, y no Podrás salir entre ellos.
26 – Y haré que tu lengua se pegue a tu paladar, y Quedarás mudo. Así no Serás para ellos un hombre que amonesta, porque son una casa rebelde.
27 – Pero cuando yo te haya hablado, abriré tu boca, y les Dirás: “Así ha dicho el Señor Jehovah.” El que escucha, que escuche; y el que deja de escuchar, que deje de escuchar. Porque son una casa rebelde.

- Ano Bíblico (Inglês).:

Book of Ezequiel

Chapter 1

1 – Now it came about in the thirtieth year, in the fourth month, on the fifth day of the month, while I was by the river Chebar among those who had been made prisoners, that the heavens were made open and I saw visions of God.
2 – On the fifth day of the month, in the fifth year after King Jehoiachin had been made a prisoner,
3 – The word of the Lord came to me, Ezekiel the priest, the son of Buzi, in the land of the Chaldaeans by the river Chebar; and the hand of the Lord was on me there.
4 – And, looking, I saw a storm-wind coming out of the north, a great cloud with flames of fire coming after one another, and a bright light shining round about it and in the heart of it was something coloured like electrum.
5 – And in the heart of it were the forms of four living beings. And this was what they were like; they had the form of a man.
6 – And every one had four faces, and every one of them had four wings.
7 – And their feet were straight feet; and the under sides of their feet were like the feet of oxen; and they were shining like polished brass.
8 – And they had the hands of a man under their wings; the four of them had faces on their four sides.
9 – They went without turning, every one went straight forward.
10 – As for the form of their faces, they had the face of a man, and the four of them had the face of a lion on the right side, and the four of them had the face of an ox on the left side, and the four of them had the face of an eagle.
11 – And their wings were separate at the top; two of the wings of every one were joined one to another, and two were covering their bodies.
12 – Every one of them went straight forward; wherever the spirit was to go they went; they went on without turning.
13 – And between the living beings it was like burning coals of fire, as if flames were going one after the other between the living beings; and the fire was bright, and out of the fire went thunder-flames.
14 – And the living beings went out and came back as quickly as a thunder-flame.
15 – Now while I was looking at the four living beings, I saw one wheel on the earth, by the side of the living beings, for the four of them.
16 – The form of the wheels and their work was like a beryl; the four of them had the same form and design, and they were like a wheel inside a wheel.
17 – The four of them went straight forward without turning to one side.
18 – And I saw that they had edges, and their edges, even of the four, were full of eyes round about.
19 – And when the living beings went on, the wheels went by their side; and when the living beings were lifted up from the earth, the wheels were lifted up.
20 – Wherever the spirit was to go they went; and the wheels were lifted up by their side: for the spirit of the living beings was in the wheels.
21 – When these went on, the others went; and when these came to rest, the others came to rest; and when these were lifted up from the earth, the wheels were lifted up by their side: for the spirit of the living beings was in the wheels.
22 – And over the heads of the living beings there was the form of an arch, looking like ice, stretched out over their heads on high.
23 – Under the arch their wings were straight, one stretched out to another: every one had two wings covering their bodies on this side and two covering their bodies on that side.
24 – And when they went, the sound of their wings was like the sound of great waters to my ears, like the voice of the Ruler of all, a sound like the rushing of an army: when they came to rest they let down their wings.
25 – And there was a voice from the top of the arch which was over their heads: when they came to rest they let down their wings.
26 – And on the top of the arch which was over their heads was the form of a king´s seat, like a sapphire stone; and on the form of the seat was the form of a man seated on it on high.
27 – And I saw it coloured like electrum, with the look of fire in it and round it, going up from what seemed to be the middle of his body; and going down from what seemed to be the middle of his body I saw what was like fire, and there was a bright light shining round him.
28 – Like the bow in the cloud on a day of rain, so was the light shining round him. And this is what the glory of the Lord was like. And when I saw it I went down on my face, and the voice of one talking came to my ears.

Chapter 2

1 – And he said to me, Son of man, get up on your feet, so that I may say words to you.
2 – And at his words the spirit came into me and put me on my feet; and his voice came to my ears.
3 – And he said to me, Son of man, I am sending you to the children of Israel, to an uncontrolled nation which has gone against me: they and their fathers have been sinners against me even to this very day.
4 – And the children are hard and stiff-hearted; I am sending you to them: and you are to say to them, These are the words of the Lord.
5 – And they, if they give ear to you or if they do not give ear (for they are an uncontrolled people), will see that there has been a prophet among them.
6 – And you, son of man, have no fear of them or of their words, even if sharp thorns are round you and you are living among scorpions: have no fear of their words and do not be overcome by their looks, for they are an uncontrolled people.
7 – And you are to give them my words, if they give ear to you or if they do not: for they are uncontrolled.
8 – But you, son of man, give ear to what I say to you, and do not be uncontrolled like that uncontrolled people: let your mouth be open and take what I give you.
9 – And looking, I saw a hand stretched out to me, and I saw the roll of a book in it;
10 – And he put it open before me, and it had writing on the front and on the back; words of grief and sorrow and trouble were recorded in it.

Chapter 3

1 – And he said to me, Son of man, take this roll for your food, and go and say my words to the children of Israel.
2 – And, on my opening my mouth, he made me take the roll as food.
3 – And he said to me, Son of man, let your stomach make a meal of it and let your inside be full of this roll which I am giving you. Then I took it, and it was sweet as honey in my mouth.
4 – And he said to me, Son of man, go now to the children of Israel, and say my words to them.
5 – For you are not sent to a people whose talk is strange and whose language is hard, but to the children of Israel;
6 – Not to a number of peoples whose talk is strange and whose language is hard and whose words are not clear to you. Truly, if I sent you to them they would give ear to you.
7 – But the children of Israel will not give ear to you; for they have no mind to give ear to me: for all the children of Israel have a hard brow and a stiff heart.
8 – See, I have made your face hard against their faces, and your brow hard against their brows.
9 – Like a diamond harder than rock I have made your brow: have no fear of them and do not be overcome by their looks, for they are an uncontrolled people.
10 – Then he said to me, Son of man, take into your heart all my words which I am about to say to you, and let your ears be open to them.
11 – And go now to those who have been taken away as prisoners, to the children of your people, and say to them, This is what the Lord has said; if they give ear or if they do not.
12 – Then I was lifted up by the wind, and at my back the sound of a great rushing came to my ears when the glory of the Lord was lifted up from his place.
13 – And there was the sound of the wings of the living beings touching one another, and the sound of the wheels at their side, the sound of a great rushing.
14 – And the wind, lifting me up, took me away: and I went in the heat of my spirit, and the hand of the Lord was strong on me.
15 – Then I came to those who had been taken away as prisoners, who were at Telabib by the river Chebar, and I was seated among them full of wonder for seven days.
16 – And at the end of seven days, the word of the Lord came to me, saying,
17 – Son of man, I have made you a watchman for the children of Israel: so give ear to the word of my mouth, and give them word from me of their danger.
18 – When I say to the evil-doer, Death will certainly be your fate; and you give him no word of it and say nothing to make clear to the evil-doer the danger of his evil way, so that he may be safe; that same evil man will come to death in his evil-doing; but I will make you responsible for his blood.
19 – But if you give the evil-doer word of his danger, and he is not turned from his sin or from his evil way, death will overtake him in his evil-doing; but your life will be safe.
20 – Again, when an upright man, turning away from his righteousness, does evil, and I put a cause of falling in his way, death will overtake him: because you have given him no word of his danger, death will overtake him in his evil-doing, and there will be no memory of the upright acts which he has done; but I will make you responsible for his blood.
21 – But if you say to the upright man that he is not to do evil, he will certainly keep his life because he took note of your word; and your life will be safe.
22 – And the hand of the Lord was on me there; and he said, Get up and go out into the valley and there I will have talk with you.
23 – Then I got up and went out into the valley; and I saw the glory of the Lord resting there as I had seen it by the river Chebar; and I went down on my face.
24 – Then the spirit came into me and put me on my feet; and he had talk with me and said to me, Go and keep yourself shut up inside your house.
25 – But see, O son of man, I will put bands on you, prisoning you in them, and you will not go out among them:
26 – And I will make your tongue fixed to the roof of your mouth, so that you have no voice and may not make protests to them: for they are an uncontrolled people.
27 – But when I have talk with you I will make your mouth open, and you are to say to them, This is what the Lord has said: Let the hearer give ear; and as for him who will not, let him keep his ears shut: for they are an uncontrolled people.

Na graça de nosso Senhor Jesus,

Daniel Gavin
Diretor Geral – Ellen White Books
http://www.ellenwhite.com.br/
http://www.ellenwhitebooks.com/
http://www.ellenwhite.es/
http://www.ellenwhitebooks.es/

- Meditação Matinal de EGW (Português).:

Estudai o Assunto do Santuário

“Ele me disse: Até duas mil e trezentas tardes e manhãs; e o santuário será purificado”. Dan. 8:14.
Devemos ser fervorosos estudantes da profecia; não deve até que. nos tornemos conhecedores do assunto do santuário, posto em relevo nas visões de Daniel e João. Este assunto derrama grande luz sobre nossa atual situação e obra, e nos dá prova inequívoca de que Deus nos conduziu em nossa experiência passada. Explica nosso desapontamento em 1844, mostrando-nos que o santuário a ser purificado não era o terrestre, como supúnhamos, mas que Cristo então entrara no compartimento santíssimo do santuário celestial, e lá executa a obra final de Seu ofício sacerdotal.
Verificara-se que os 2300 dias começavam quando a ordem de Artaxerxes para a restauração e edificação de Jerusalém entrou em vigor, no outono de 457 antes de Cristo. Tomando isto como ponto de partida, havia perfeita harmonia na aplicação de todos os acontecimentos preditos na explicação daquele período de Daniel, capítulo 9, versos 25-27…. As setenta semanas, ou 490 anos, deveriam pertencer especialmente aos judeus. Ao expiar este período, a nação selou sua rejeição de Cristo, pela perseguição de Seus discípulos, e, no ano 34, os apóstolos voltaram-se para os gentios. Havendo terminado os primeiros 490 anos dos 2300, restavam ainda 1810 anos. Contando-se desde o ano 34 de nossa era, 1310 anos se estendem até 1844. “Então”, disse o anjo, “o santuário será purificado”.
Nossa fé no que concerne às mensagens do primeiro, segundo e terceiro anjos estava correta. Os grandes marcos pelos quais temos passado são inamovíveis. Embora a hostes do inferno tentem tirá-los de suas bases, e triunfem no pensamento de que tenham tido êxito, contudo não o tiveram. Estes pilares da verdade permanecem firmes como os outeiros eternos, inabaláveis a todos os esforços de homens combinados com os de Satanás e suas hostes. Podemos aprender mais, e devemos estar constantemente examinando as Escrituras para ver se estas coisas são assim. – A Fé Pela Qual Eu Vivo, p. 208.
Ano Bíblico: Lamentações. – Juvenis: S. Mat. 16.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=100&p=245

- Meditação Matinal de EGW (Espanhol).:

ESTUDIEMOS EL TEMA DEL SANTUARIO

Y él dijo: Hasta dos mil trescientas tardes y mañanas; luego el santuario será purificado. (Dan. 8: 14).
Debemos ser fervientes estudiosos de la profecía; no debiéramos descansar hasta entender plenamente el tema del santuario, que aparece en las visiones de Daniel y de Juan. Este asunto esparce mucha luz sobre nuestro punto de vista actual y nuestra obra, y nos da una prueba irrefutable de que Dios nos ha dirigido en nuestra experiencia pasada. Explica nuestra desilusión de 1844, pues nos muestra que el santuario que debía ser purificado no era la tierra, como habíamos supuesto, sino que Cristo entró entonces en el lugar santísimo del santuario celestial, y allí está realizando la obra final de su misión sacerdotal, en cumplimiento de las palabras que el ángel dirigió al profeta Daniel.*
Se había comprobado que los 2.300 días principiaron cuando entró en vigor el decreto de Artajerjes ordenando la restauración y edificación de Jerusalén, en el otoño del año 457 AC. Tomando esto como punto de partida, había perfecta armonía en la aplicación de todos los acontecimientos predichos en la explicación de ese período hallada en Daniel 9: 25-27. . . Las setenta semanas, o 490 años, les correspondían especialmente a los judíos. Al fin del período, la nación selló su rechazamiento de Cristo con la persecución de sus discípulos, y los apóstoles se volvieron hacia los gentiles en el año 34 de nuestra era. Habiendo terminado entonces los 490 primeros años de los 2.300, quedaban aún 1.810 años. Contando desde el año 34, 1.810 años llegan a 1844. “Entonces -había dicho el ángel- será purificado el santuario”.*
Nuestra fe con referencia a los mensajes del primero, el segundo y el tercer ángeles, era correcta. Los grandes hitos por los cuales hemos pasado son inamovibles. Aunque las huestes del infierno intenten sacarlos de sus fundamentos, y se entusiasmen con la idea de que han tenido éxito, no alcanzarán su objetivo. Estas columnas de la verdad permanecen tan firmes como las colinas eternas, inamovibles a pesar de todos los esfuerzos de los hombres combinados con los de Satanás y sus huestes. Podemos aprender mucho, y debemos estar constantemente escudriñando las Escrituras para ver si estas cosas son así.*

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=101&p=245

- Meditação Matinal de EGW (Inglês).:

August 27 – Study the Subject of the Sanctuary

And he said unto me, Unto two thousand and three hundred days; then shall the sanctuary be cleansed. Dan. 8:14.
We should be earnest students of prophecy; we should not rest until we become intelligent in regard to the subject of the sanctuary, which is brought out in the visions of Daniel and John. This subject sheds great light on our present position and work, and gives us unmistakable proof that God has led us in our past experience. It explains our disappointment in 1844, showing us that the sanctuary to be cleansed was not the earth, as we had supposed, but that Christ then entered into the most holy apartment of the heavenly sanctuary, and is there performing the closing work of His priestly office, in fulfilment of the words of the angel to the prophet Daniel. {Mar 247.1}
The 2300 days had been found to begin when the commandment of Artaxerxes for the restoration and building of Jerusalem, went into effect, in the autumn of B.C. 457. Taking this as the starting point, there was perfect harmony in the application of all the events foretold in the explanation of that period in Daniel 9:25-27. . . . The seventy weeks, or 490 years, were to pertain especially to the Jews. At the expiration of this period, the nation sealed its rejection of Christ by the persecution of His disciples, and the apostles turned to the Gentiles, A.D. 34. The first 490 years of the 2300 having then ended, 1810 years would remain. From A.D. 34, 1810 years extend to 1844. “Then,” said the angel, “shall the sanctuary be cleansed.” {Mar 247.2}
Our faith in reference to the messages of the first, second, and third angels was correct. The great waymarks we have passed are immovable. Although the hosts of hell may try to tear them from their foundation, and triumph in the thought that they have succeeded, yet they do not succeed. These pillars of truth stand firm as the eternal hills, unmoved by all the efforts of men combined with those of Satan and his host. We can learn much, and should be constantly searching the Scriptures to see if these things are so. {Mar 247.3}

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=129&p=245

Na graça de nosso Senhor Jesus,

Daniel Gavin
Diretor Geral – Ellen White Books
http://www.ellenwhite.com.br/
http://www.ellenwhitebooks.com/
http://www.ellenwhite.es/
http://www.ellenwhitebooks.es/

- Mensagens para Evangelistas.:

A habilidade de falar clara e distintamente, em tons cheios e eufônicos, é imprescindível em qualquer ramo de trabalho. Essa habilitação é indispensável naqueles que desejam tornar-se pastores, evangelistas, obreiros bíblicos ou colportores. Os que estão planejando entrar nesses ramos, devem ser ensinados a usar a voz de tal modo que, quando falam ao povo acerca da verdade, esta cause uma decidida impressão para o bem. A verdade não deve sofrer detrimento por ser comunicada mediante pronúncia defeituosa. Manual do Colportor, págs. 29 e 30 e O Colportor Evangelista, pág. 71.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=43&p=71

- Mensagens para Jovens.:

Os livros que os efésios entregaram às chamas em sua conversão ao evangelho, antes lhes causavam deleite, e eles lhes permitiam que regessem a consciência e servissem de guia ao espírito. Poderiam havê-los vendido, mas, assim fazendo, o mal seria perpetuado. Posteriormente, aborreceram os satânicos mistérios, as artes mágicas, considerando com aversão o conhecimento que dos mesmos haviam recebido. Gostaria de perguntar aos jovens que têm estado unidos à verdade: Tendes acaso queimado vossos livros de magia? Mensagens aos Jovens, pág. 275.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=6&p=275

- Mensagens para Namorados.:

Quando se transgride um dos mandamentos do Decálogo, são quase certos os passos em descida. Uma vez removidas as barreiras da modéstia feminina, as mais baixas licenciosidades não parecem excessivamente pecaminosas. Ai! que terríveis resultados da influência da mulher para o mal se podem hoje testemunhar no mundo! Pelas seduções das “mulheres estranhas” (I Reis 11:1), há milhares encarcerados nas celas das prisões, muitos tiram a própria vida, e outros tantos tiram a vida do próximo. Quão verdadeiras as palavras da Inspiração: “Os seus pés descem à morte; os seus passos firmam-se no inferno.” Prov. 5:5. Acham-se colocados a todo lado no caminho da vida faróis de advertência a fim de impedir os homens de se aproximarem de terrenos perigosos e proibidos; não obstante, multidões preferem o caminho fatal, contrário aos ditames da razão, sem consideração para com a lei de Deus, e em desafio a Sua vingança. Os que quiserem conservar a saúde física, vigor intelectual e moral sã prec
isam fugir “dos desejos da mocidade”. II Tim. 2:22. Os que fizerem zelosos e decididos esforços para combater a impiedade que levanta a cabeça ousada e presunçosa em nosso meio, são odiados e difamados pelos malfeitores, mas serão honrados e recompensados por Deus. Signs of the Times, 1º de julho de 1903 e O Lar Adventista, págs. 58 e 59.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=16&p=58

- Mensagens para Pais.:

Falo aos pais e às mães: Podeis ser educadores em vossos lares; podeis ser fatores missionários espirituais. Sintam os pais e mães a necessidade de ser missionários do lar, a necessidade de conservar a atmosfera do lar livre da influência da linguagem má e precipitada, a necessidade de tornar o lar um lugar em que os anjos de Deus possam entrar, abençoando-o e proporcionando êxito aos esforços empregados. Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes, pág. 160.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=37&p=160

- Mensagens sobre Escola Sabatina.:

Somos gratos a Deus por terem nossas Escolas Sabatinas contribuído bastante para o progresso de muitos empreendimentos valiosos. As crianças e os jovens têm dado suas moedas que, como pequenos regatos, se transformaram num rio de beneficência. As crianças devem ser educadas de tal modo que pratiquem atos abnegados, que o Céu se regozijará em contemplar. Quando sobre elas estiver o orvalho da juventude, devem ser preparadas para trabalhar para Cristo. Ensine-se-lhes a serem abnegadas. Testimonies on Sabbath School Work, pág. 113 e Conselhos Sobre a Escola Sabatina, pág. 129.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=15&p=129

- Mensagens sobre Saúde.:

O devido preparo do alimento é importantíssima realização. Especialmente onde a carne não constitui artigo principal de alimentação, o bom preparo da comida é requisito essencial. Importa preparar-se alguma coisa que substitua a carne, e esses substitutos precisam ser bem preparados, de maneira que a carne não seja desejada. Carta 60a, 1896 e Conselhos Sobre o Regime Alimentar, pág. 256.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/?l=17&p=256

Na graça de nosso Senhor Jesus,

Daniel Gavin
Diretor Geral – Ellen White Books
http://www.ellenwhite.com.br/
http://www.ellenwhitebooks.com/
http://www.ellenwhite.es/
http://www.ellenwhitebooks.es/

- Ano Bíblico (Português).:

Livro de Lamentações

Capítulo 1

1 – Como está sentada solitária a cidade que era tão populosa! tornou-se como viúva a que era grande entre as nações! A que era princesa entre as províncias tornou-se avassalada!
2 – Chora amargamente de noite, e as lágrimas lhe correm pelas faces; não tem quem a console entre todos os seus amantes; todos os seus amigos se houveram aleivosamente com ela; tornaram-se seus inimigos.
3 – Judá foi para o cativeiro para sofrer aflição e dura servidão; ela habita entre as nações, não acha descanso; todos os seus perseguidores a alcançaram nas suas angústias.
4 – Os caminhos de Sião pranteiam, porque não há quem venha à assembléia solene; todas as suas portas estão desoladas; os seus sacerdotes suspiram; as suas virgens estão tristes, e ela mesma sofre amargamente.
5 – Os seus adversários a dominam, os seus inimigos prosperam; porque o Senhor a afligiu por causa da multidão das suas transgressões; os seus filhinhos marcharam para o cativeiro adiante do adversário.
6 – E da filha de Sião já se foi todo o seu esplendor; os seus príncipes ficaram sendo como cervos que não acham pasto e caminham sem força adiante do perseguidor.
7 – Lembra-se Jerusalém, nos dias da sua aflição e dos seus exílios, de todas as suas preciosas coisas, que tivera desde os tempos antigos; quando caía o seu povo na mão do adversário, e não havia quem a socorresse, os adversários a viram, e zombaram da sua ruína.
8 – Jerusalém gravemente pecou, por isso se fez imunda; todos os que a honravam a desprezam, porque lhe viram a nudez; ela também suspira e se volta para trás.
9 – A sua imundícia estava nas suas fraldas; não se lembrava do seu fim; por isso foi espantosamente abatida; não há quem a console; vê, Senhor, a minha aflição; pois o inimigo se tem engrandecido.
10 – Estendeu o adversário a sua mão a todas as coisas preciosas dela; pois ela viu entrar no seu santuário as nações, acerca das quais ordenaste que não entrassem na tua congregação.
11 – Todo o seu povo anda gemendo, buscando o pão; deram as suas coisas mais preciosas a troco de mantimento para refazerem as suas forças. Vê, Senhor, e contempla, pois me tornei desprezível.
12 – Não vos comove isto a todos vós que passais pelo caminho? Atendei e vede se há dor igual a minha dor, que veio sobre mim, com que o Senhor me afligiu, no dia do furor da sua ira.
13 – Desde o alto enviou fogo que entra nos meus ossos, o qual se assenhoreou deles; estendeu uma rede aos meus pés, fez-me voltar para trás, tornou-me desolada e desfalecida o dia todo.
14 – O jugo das minhas transgressões foi atado; pela sua mão elas foram entretecidas e postas sobre o meu pescoço; ele abateu a minha força; entregou-me o Senhor nas mãos daqueles a quem eu não posso resistir.
15 – O Senhor desprezou todos os meus valentes no meio de mim; convocou contra mim uma assembléia para esmagar os meus mancebos; o Senhor pisou como num lagar a virgem filha de Judá.
16 – Por estas coisas vou chorando; os meus olhos, os meus olhos se desfazem em águas; porque está longe de mim um consolador que pudesse renovar o meu ânimo; os meus filhos estão desolados, porque prevaleceu o inimigo.
17 – Estende Sião as suas mãos, não há quem a console; ordenou o Senhor acerca de Jacó que fossem inimigos os que estão em redor dele; Jerusalém se tornou entre eles uma coisa imunda.
18 – Justo é o Senhor, pois me rebelei contra os seus mandamentos; ouvi, rogo-vos, todos os povos, e vede a minha dor; para o cativeiro foram-se as minhas virgens e os meus mancebos.
19 – Chamei os meus amantes, mas eles me enganaram; os meus sacerdotes e os meus anciãos expiraram na cidade, enquanto buscavam para si mantimento, para refazerem as suas forças.
20 – Olha, Senhor, porque estou angustiada; turbadas estão as minhas entranhas; o meu coração está transtornado dentro de mim; porque gravemente me rebelei. Na rua me desfilha a espada, em casa é como a morte.
21 – Ouviram como estou gemendo; mas não há quem me console; todos os meus inimigos souberam do meu mal; alegram-se de que tu o determinaste; mas, em trazendo tu o dia que anunciaste, eles se tornarão semelhantes a mim.
22 – Venha toda a sua maldade para a tua presença, e faze-lhes como me fizeste a mim por causa de todas as minhas transgressões; pois muitos são os meus gemidos, e desfalecido está o meu coração.

Capítulo 2

1 – Como cobriu o Senhor de nuvens na sua ira a filha de Sião! derrubou do céu à terra a glória de Israel, e no dia da sua ira não se lembrou do escabelo de seus pés.
2 – Devorou o Senhor sem piedade todas as moradas de Jacó; derrubou no seu furor as fortalezas da filha de Judá; abateu-as até a terra. Tratou como profanos o reino e os seus príncipes.
3 – No furor da sua ira cortou toda a força de Israel; retirou para trás a sua destra de diante do inimigo; e ardeu contra Jacó, como labareda de fogo que tudo consome em redor.
4 – Armou o seu arco como inimigo, firmou a sua destra como adversário, e matou todo o que era formoso aos olhos; derramou a sua indignação como fogo na tenda da filha de Sião.
5 – Tornou-se o Senhor como inimigo; devorou a Israel, devorou todos os seus palácios, destruiu as suas fortalezas, e multiplicou na filha de Judá o pranto e a lamentação.
6 – E arrancou a sua cabana com violência, como se fosse a de uma horta; destruiu o seu lugar de assembléia; o Senhor entregou ao esquecimento em Sião a assembléia solene e o sábado; e na indignação da sua ira rejeitou com desprezo o rei e o sacerdote.
7 – Desprezou o Senhor o seu altar, detestou o seu santuário; entregou na mão do inimigo os muros dos seus palácios; deram-se gritos na casa do Senhor, como em dia de reunião solene.
8 – Resolveu o Senhor destruir o muro da filha de Sião; estendeu o cordel, não reteve a sua mão de fazer estragos; fez gemer o antemuro e o muro; eles juntamente se enfraquecem.
9 – Sepultadas na terra estão as suas portas; ele destruiu e despedaçou os ferrolhos dela; o seu rei e os seus príncipes estão entre as nações; não há lei; também os seus profetas não recebem visão alguma da parte do Senhor.
10 – Estão sentados no chão os anciãos da filha de Sião, e ficam calados; lançaram pó sobre as suas cabeças; cingiram sacos; as virgens de Jerusalém abaixaram as suas cabeças até o chão.
11 – Já se consumiram os meus olhos com lágrimas, turbada está a minha alma, o meu coração se derrama de tristeza por causa do quebrantamento da filha do meu povo; porquanto desfalecem os meninos e as crianças de peito pelas ruas da cidade.
12 – Ao desfalecerem, como feridos, pelas ruas da cidade, ao exalarem as suas almas no regaço de suas mães, perguntam a elas: Onde está o trigo e o vinho?
13 – Que testemunho te darei, a que te compararei, ó filha de Jerusalém? A quem te assemelharei, para te consolar, ó virgem filha de Sião? pois grande como o mar é a tua ferida; quem te poderá curar?
14 – Os teus profetas viram para ti visões falsas e insensatas; e não manifestaram a tua iniqüidade, para te desviarem do cativeiro; mas viram para ti profecias vãs e coisas que te levaram ao exílio.
15 – Todos os que passam pelo caminho batem palmas contra ti; eles assobiam e meneiam a cabeça sobre a filha de Jerusalém, dizendo: E esta a cidade que denominavam a perfeição da formosura, o gozo da terra toda?
16 – Todos os teus inimigos abrem as suas bocas contra ti, assobiam, e rangem os dentes; dizem: Devoramo-la; certamente este e o dia que esperávamos; achamo-lo, vimo-lo.
17 – Fez o Senhor o que intentou; cumpriu a sua palavra, que ordenou desde os dias da antigüidade; derrubou, e não se apiedou; fez que o inimigo se alegrasse por tua causa, exaltou o poder dos teus adversários.
18 – Clama ao Senhor, ó filha de Sião; corram as tuas lágrimas, como um ribeiro, de dia e de noite; não te dês repouso, nem descansem os teus olhos.
19 – Levanta-te, clama de noite no princípio das vigias; derrama o teu coração como águas diante do Senhor! Levanta a ele as tuas mãos, pela vida de teus filhinhos, que desfalecem de fome à entrada de todas as ruas.
20 – Vê, ó Senhor, e considera a quem assim tens tratado! Acaso comerão as mulheres o fruto de si mesmas, as crianças que trazem nos braços? ou matar-se-á no santuário do Senhor o sacerdote e o profeta?
21 – Jazem por terra nas ruas o moço e o velho; as minhas virgens e os meus jovens vieram a cair à espada; tu os mataste no dia da tua ira; trucidaste-os sem misericórdia.
22 – Convocaste de toda a parte os meus terrores, como no dia de assembléia solene; não houve no dia da ira do Senhor quem escapasse ou ficasse; aqueles que eu trouxe nas mãos e criei, o meu inimigo os consumiu.

Capítulo 3

1 – Eu sou o homem que viu a aflição causada pela vara do seu furor.
2 – Ele me guiou e me fez andar em trevas e não na luz.
3 – Deveras fez virar e revirar a sua mão contra mim o dia todo.
4 – Fez envelhecer a minha carne e a minha pele; quebrou-me os ossos.
5 – Levantou trincheiras contra mim, e me cercou de fel e trabalho.
6 – Fez-me habitar em lugares tenebrosos, como os que estavam mortos há muito.
7 – Cercou-me de uma sebe de modo que não posso sair; agravou os meus grilhões.
8 – Ainda quando grito e clamo por socorro, ele exclui a minha oração.
9 – Fechou os meus caminhos com pedras lavradas, fez tortuosas as minhas veredas.
10 – Fez-se-me como urso de emboscada, um leão em esconderijos.
11 – Desviou os meus caminhos, e fez-me em pedaços; deixou-me desolado.
12 – Armou o seu arco, e me pôs como alvo à flecha.
13 – Fez entrar nos meus rins as flechas da sua aljava.
14 – Fui feito um objeto de escárnio para todo o meu povo, e a sua canção o dia todo.
15 – Encheu-me de amarguras, fartou-me de absinto.
16 – Quebrou com pedrinhas de areia os meus dentes, cobriu-me de cinza.
17 – Alongaste da paz a minha alma; esqueci-me do que seja a felicidade.
18 – Digo, pois: Já pereceu a minha força, como também a minha esperança no Senhor.
19 – Lembra-te da minha aflição e amargura, do absinto e do fel.
20 – Minha alma ainda os conserva na memória, e se abate dentro de mim.
21 – Torno a trazer isso à mente, portanto tenho esperança.
22 – A benignidade do Senhor jamais acaba, as suas misericórdias não têm fim;
23 – renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade.
24 – A minha porção é o Senhor, diz a minha alma; portanto esperarei nele.
25 – Bom é o Senhor para os que esperam por ele, para a alma que o busca.
26 – Bom é ter esperança, e aguardar em silêncio a salvação do Senhor.
27 – Bom é para o homem suportar o jugo na sua mocidade.
28 – Que se assente ele, sozinho, e fique calado, porquanto Deus o pôs sobre ele.
29 – Ponha a sua boca no pó; talvez ainda haja esperança.
30 – Dê a sua face ao que o fere; farte-se de afronta.
31 – Pois o Senhor não rejeitará para sempre.
32 – Embora entristeça a alguém, contudo terá compaixão segundo a grandeza da sua misericórdia.
33 – Porque não aflige nem entristece de bom grado os filhos dos homens.
34 – Pisar debaixo dos pés a todos os presos da terra,
35 – perverter o direito do homem perante a face do Altíssimo,
36 – subverter o homem no seu pleito, não são do agrado do senhor.
37 – Quem é aquele que manda, e assim acontece, sem que o Senhor o tenha ordenado?
38 – Não sai da boca do Altíssimo tanto o mal como o bem?
39 – Por que se queixaria o homem vivente, o varão por causa do castigo dos seus pecados?
40 – Esquadrinhemos os nossos caminhos, provemo-los, e voltemos para o Senhor.
41 – Levantemos os nossos corações com as mãos para Deus no céu dizendo;
42 – Nós transgredimos, e fomos rebeldes, e não perdoaste,
43 – Cobriste-te de ira, e nos perseguiste; mataste, não te apiedaste.
44 – Cobriste-te de nuvens, para que não passe a nossa oração.
45 – Como escória e refugo nos puseste no meio dos povos.
46 – Todos os nossos inimigos abriram contra nós a sua boca.
47 – Temor e cova vieram sobre nós, assolação e destruição.
48 – Torrentes de águas correm dos meus olhos, por causa da destruição da filha do meu povo.
49 – Os meus olhos derramam lágrimas, e não cessam, sem haver intermissão,
50 – até que o Senhor atente e veja desde o céu.
51 – Os meus olhos me afligem, por causa de todas as filhas da minha cidade.
52 – Como ave me caçaram os que, sem causa, são meus inimigos.
53 – Atiraram-me vivo na masmorra, e lançaram pedras sobre mim.
54 – Águas correram sobre a minha cabeça; eu disse: Estou cortado.
55 – Invoquei o teu nome, Senhor, desde a profundeza da masmorra.
56 – Ouviste a minha voz; não escondas o teu ouvido ao meu suspiro, ao meu clamor.
57 – Tu te aproximaste no dia em que te invoquei; disseste: Não temas.
58 – Pleiteaste, Senhor, a minha causa; remiste a minha vida.
59 – Viste, Senhor, a injustiça que sofri; julga tu a minha causa.
60 – Viste toda a sua vingança, todos os seus desígnios contra mim.
61 – Ouviste as suas afrontas, Senhor, todos os seus desígnios contra mim,
62 – os lábios e os pensamentos dos que se levantam contra mim o dia todo.
63 – Observa-os ao assentarem-se e ao levantarem-se; eu sou a sua canção.
64 – Tu lhes darás a recompensa, Senhor, conforme a obra das suas mãos.
65 – Tu lhes darás dureza de coração, maldição tua sobre eles.
66 – Na tua ira os perseguirás, e os destruirás de debaixo dos teus céus, ó Senhor.

Capítulo 4

1 – Como se escureceu o ouro! como se mudou o ouro puríssimo! como estão espalhadas as pedras do santuário pelas esquinas de todas as ruas!
2 – Os preciosos filhos de Sião, comparáveis a ouro puro, como são agora reputados por vasos de barro, obra das mãos de oleiro!
3 – Até os chacais abaixam o peito, dão de mamar aos seus filhos; mas a filha do meu povo tornou-se cruel como os avestruzes no deserto.
4 – A língua do que mama fica pegada pela sede ao seu paladar; os meninos pedem pão, e ninguém lho reparte.
5 – Os que comiam iguarias delicadas desfalecem nas ruas; os que se criavam em escarlata abraçam monturos.
6 – Pois maior é a iniqüidade da filha do meu povo do que o pecado de Sodoma, a qual foi subvertida como num momento, sem que mão alguma lhe tocasse.
7 – Os seus nobres eram mais alvos do que a neve, mais brancos do que o leite, eram mais ruivos de corpo do que o coral, e a sua formosura era como a de safira.
8 – Mas agora escureceu-se o seu parecer mais do que o negrume; eles não são reconhecidos nas ruas; a sua pele se lhes pegou aos ossos; secou-se, tornou-se como um pau. .
9 – Os mortos à espada eram mais ditosos do que os mortos à fome, pois estes se esgotavam, como traspassados, por falta dos frutos dos campos.
10 – As mãos das mulheres compassivas cozeram os próprios filhos; estes lhes serviram de alimento na destruição da filha do meu povo.
11 – Deu o Senhor cumprimento ao seu furor, derramou o ardor da sua ira; e acendeu um fogo em Sião, que consumiu os seus fundamentos.
12 – Não creram os reis da terra, bem como nenhum dos moradores do mundo, que adversário ou inimigo pudesse entrar pelas portas de Jerusalém.
13 – Isso foi por causa dos pecados dos seus profetas e das iniqüidades dos seus sacerdotes, que derramaram no meio dela o sangue dos justos.
14 – Vagueiam como cegos pelas ruas; andam contaminados de sangue, de tal sorte que não se lhes pode tocar nas roupas.
15 – Desviai-vos! imundo! gritavam-lhes; desviai-vos, desviai-vos, não toqueis! Quando fugiram, e andaram, vagueando, dizia-se entre as nações: Nunca mais morarão aqui.
16 – A ira do Senhor os espalhou; ele nunca mais tornará a olhar para eles; não respeitaram a pessoa dos sacerdotes, nem se compadeceram dos velhos.
17 – Os nossos olhos desfaleciam, esperando o nosso vão socorro. em vigiando olhávamos para uma nação, que não podia, livrai.
18 – Espiaram os nossos passos, de maneira que não podíamos andar pelas nossas ruas; o nosso fim estava perto; estavam contados os nossos dias, porque era chegado o nosso fim.
19 – Os nossos perseguidores foram mais ligeiros do que as águias do céu; sobre os montes nos perseguiram, no deserto nos armaram ciladas.
20 – O fôlego da nossa vida, o ungido do Senhor, foi preso nas covas deles, o mesmo de quem dizíamos: Debaixo da sua sombra viveremos entre as nações.
21 – Regozija-te, e alegra-te, ó filha de Edom, que habitas na terra de Uz; o cálice te passará a ti também; embebedar-te-ás, e te descobrirás.
22 – Já se cumpriu o castigo da tua iniqüidade, ó filha de Sião; ele nunca mais te levará para o cativeiro; ele visitará a tua iniqüidade, ó filha de Edom; descobrirá os teus pecados.

Capítulo 5

1 – Lembra-te, Senhor, do que nos tem sucedido; considera, e olha para o nosso opróbrio.
2 – A nossa herdade passou a estranhos, e as nossas casas a forasteiros.
3 – órfãos somos sem pai, nossas mães são como viuvas.
4 – A nossa água por dinheiro a bebemos, por preço vem a nossa lenha.
5 – Os nossos perseguidores estão sobre os nossos pescoços; estamos cansados, e não temos descanso.
6 – Aos egípcios e aos assírios estendemos as mãos, para nos fartarmos de pão.
7 – Nossos pais pecaram, e já não existem; e nós levamos as suas iniqüidades.
8 – Escravos dominam sobre nós; ninguém há que nos arranque da sua mão.
9 – Com perigo de nossas vidas obtemos o nosso pão, por causa da espada do deserto.
10 – Nossa pele está abraseada como um forno, por causa do ardor da fome.
11 – Forçaram as mulheres em Sião, as virgens nas cidades de Judá.
12 – Príncipes foram enforcados pelas mãos deles; as faces dos anciãos não foram respeitadas.
13 – Mancebos levaram a mó; meninos tropeçaram sob fardos de lenha.
14 – Os velhos já não se assentam nas portas, os mancebos já não cantam.
15 – Cessou o gozo de nosso coração; converteu-se em lamentação a nossa dança.
16 – Caiu a coroa da nossa cabeça; ai de nós. porque pecamos.
17 – Portanto desmaiou o nosso coração; por isso se escureceram os nossos olhos.
18 – Pelo monte de Sião, que está assolado, andam os chacais.
19 – Tu, Senhor, permaneces eternamente; e o teu trono subsiste de geração em geração.
20 – Por que te esquecerias de nós para sempre, por que nos desampararias por tanto tempo?
21 – Converte-nos a ti, Senhor, e seremos convertidos; renova os nossos dias como dantes;
22 – se é que não nos tens de todo rejeitado, se é que não estás sobremaneira irado contra nos.

- Pergunta sobre o Ano Bíblico.:

Onde está escrito que “as misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos?”
Resposta: Lamentações 3:22

- Curiosidades Bíblicas.:

Qual dos apóstolos foi mordido por uma cobra, porém não sofreu mal nenhum?
Resposta: Paulo. Atos 28:3,5.

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/biblia.asp?lista=1&livro=44&capitulo=28

- Versos Bíblicos.:

Pois o Senhor, por causa do seu grande nome, não desamparará o seu povo; porque aprouve ao Senhor fazer de vós o seu povo. I Samuel 12:22

Fonte: http://www.ellenwhitebooks.com/biblia.asp?lista=1&livro=9&capitulo=12&verso=22

- Ano Bíblico (Espanhol).:

Libro de Lamentações

Capítulo 1

1 – ¡Cómo Está sentada solitaria la ciudad populosa! Se ha vuelto como viuda la grande entre las naciones. La señora de las provincias ha sido hecha tributaria.
2 – Amargamente llora en la noche; sus Lágrimas Están en sus mejillas. No hay quien la consuele entre todos sus amantes. Todos sus amigos la traicionaron; se le volvieron enemigos.
3 – En cautiverio ha ido Judá, sujeta a la Aflicción y a la dura servidumbre. Ella habita entre las naciones y no halla descanso. Todos sus perseguidores la alcanzaron en medio de las aflicciones.
4 – Los caminos de Sion Están de duelo por no haber quien vaya a las solemnidades. Todos sus porteros Están Atónitos, y gimen sus sacerdotes. Sus Vírgenes Están afligidas, y ella tiene amargura.
5 – Han venido a ser cabeza sus adversarios; los que la aborrecen viven tranquilos, porque Jehovah la Afligió por la multitud de sus rebeliones. Sus pequeños han ido en cautividad delante del adversario.
6 – Ha desaparecido de la hija de Sion todo su esplendor. Sus gobernantes han venido a ser como venados que no hallan pasto, y anduvieron sin fuerzas delante del perseguidor.
7 – Se acuerda Jerusalén de los Días de su Aflicción y desamparo, de todos sus preciosos tesoros que Tenía desde tiempos antiguos. Cuando su pueblo Cayó en manos del adversario, no hubo quien la auxiliase. La vieron sus adversarios y se rieron de su final.
8 – Gran pecado ha cometido Jerusalén, por lo cual ha llegado a ser cosa inmunda. Todos los que la honraban la desprecian, porque han mirado su desnudez. Ella también suspira y se vuelve Atrás.
9 – Su inmundicia Está en sus faldas; no tuvo en cuenta su final. Asombrosamente fue Traída abajo y no hay quien la consuele. “Mira, oh Jehovah, mi Aflicción, porque el enemigo se ha engrandecido.”
10 – Su mano Extendió el adversario a todas sus cosas preciosas, cuando ella vio entrar en su santuario a las gentes, de quienes mandaste que no entrasen en tu Congregación.
11 – Todo su pueblo busca el pan suspirando. Dieron todas sus cosas preciosas por la comida para recobrar la vida. “¡Mira, oh Jehovah, y ve que he sido despreciada!
12 – “¿No os importa a vosotros, todos los que Pasáis por el camino? Mirad y ved si hay dolor como el dolor que me ha sobrevenido y con el cual Jehovah me ha angustiado en el Día de su ardiente ira.
13 – “Desde lo alto Envió fuego y lo hizo penetrar a mis huesos. Ha extendido una red a mis pies y me hizo volver Atrás. Me Dejó desolada, dolorida todo el Día.
14 – “Atado Está el yugo de mis rebeliones; por su mano han sido amarradas. Subieron sobre mi cuello; el Señor ha hecho decaer mis fuerzas. Me ha entregado en manos contra las cuales no podré prevalecer.
15 – “Ha rechazado el Señor a todos mis valientes en medio de Mí. Contra Mí Convocó una asamblea para quebrantar a mis Jóvenes. El Señor ha pisado como en un lagar a la virgen hija de Judá.
16 – “Por estas cosas lloro; mis ojos, mis ojos se desbordan en Lágrimas; porque se ha alejado de Mí el consolador que restaura mi alma. Mis hijos Están desolados, porque ha prevalecido el enemigo.”
17 – Extiende Sion las manos, y no hay quien la consuele. Jehovah ha dado mandamiento contra Jacob, que sus adversarios lo rodeen. Entre ellos Jerusalén ha sido hecha inmunda.
18 – “Justo es Jehovah, aunque yo me rebelé contra su palabra. Oíd, pues, todos los pueblos, y ved mi dolor: Mis Vírgenes y mis Jóvenes han ido en cautividad.
19 – “Llamé a mis amantes, pero ellos me decepcionaron. Mis sacerdotes y mis ancianos perecieron en la ciudad, aunque buscaron para Sí comida para recobrar la vida.
20 – “Mira, oh Jehovah, que estoy angustiada; mis entrañas hierven. Mi Corazón Está trastornado dentro de Mí, porque me rebelé en gran manera. En la calle la espada priva de hijos; en la casa es como la muerte.
21 – “Oyen Cómo gimo, y no hay quien me consuele. Todos mis enemigos han Oído de mi desgracia y se han alegrado de que Tú lo hayas hecho. ¡Haz que llegue el Día que has proclamado, y sean ellos como yo!
22 – “Venga ante tu presencia toda la maldad de ellos, y Trátales como me has tratado a Mí por todas mis rebeliones. Porque mis suspiros son muchos, y mi Corazón Está enfermo.”

Capítulo 2

1 – ¡Cómo ha cubierto de nubes el Señor, en su ira, a la hija de Sion! Derribó del cielo a la tierra el esplendor de Israel. No se Acordó del estrado de sus pies en el Día de su ira.
2 – Ha destruido el Señor todas las moradas de Jacob y no ha tenido Compasión. En su Indignación Derribó las fortalezas de la hija de Judá. Las Echó por tierra; ha profanado al reino y a sus Príncipes.
3 – Ha cortado, en el ardor de su ira, todo el poder de Israel. Ha retirado su mano derecha ante el enemigo. Y se ha encendido contra Jacob como llamarada de fuego que devora en derredor.
4 – Entesó cual enemigo su arco y Afirmó su mano derecha. Como adversario, Mató cuanto era hermoso a los ojos. En la morada de la hija de Sion Derramó su enojo como fuego.
5 – Se ha portado el Señor como enemigo; ha destruido a Israel. Ha destruido todos sus palacios; ha arruinado sus fortalezas. Ha multiplicado en la hija de Judá el lamento y la Lamentación.
6 – Como a un huerto, Trató con violencia a su enramada; Destruyó su lugar de Reunión. Jehovah ha hecho olvidar en Sion las solemnidades y los Sábados. Y en el furor de su ira Desechó al rey y al sacerdote.
7 – Ha abandonado el Señor su altar; ha menospreciado su santuario. Ha entregado en mano del enemigo los muros de sus palacios. En la casa de Jehovah hicieron resonar su voz como en un Día de fiesta solemne.
8 – Determinó Jehovah destruir el muro de la hija de Sion. Extendió el cordel; no retrajo su mano de destruir. Ha envuelto en luto el antemuro y el muro; a una fueron derribados.
9 – Se hundieron sus puertas en la tierra; él Destruyó y Rompió sus cerrojos. Su rey y sus Príncipes Están entre las naciones. ¡Ya no hay ley! Tampoco sus profetas han encontrado Visión de parte de Jehovah.
10 – Se sentaron en tierra y quedaron en silencio los ancianos de la hija de Sion. Echaron polvo sobre sus cabezas, y se vistieron de cilicio. Bajaron sus cabezas a tierra las Vírgenes de Jerusalén.
11 – Se agotan mis ojos a causa de las Lágrimas; mis entrañas hierven. Mi Corazón se derrama por tierra a causa de la ruina de la hija de mi pueblo, mientras el niño pequeño y el que mama desfallecen en las calles de la ciudad.
12 – A sus madres dicen: “¿Dónde Están el trigo y el vino?”, mientras desfallecen como heridos en las calles de la ciudad, mientras derraman sus vidas en el regazo de sus madres.
13 – ¿A qué te compararé? ¿A qué te haré semejante, oh hija de Jerusalén? ¿A qué te haré igual a fin de consolarte, oh virgen hija de Sion? Porque grande como el mar es tu quebranto. ¿Quién te Podrá sanar?
14 – Tus profetas vieron para ti visiones vanas y sin valor. No expusieron tu pecado para Así evitar tu cautividad, sino que vieron para ti visiones proféticas vanas y engañosas.
15 – Aplaudían contra ti todos los que pasaban por el camino. Silbaban y Sacudían sus cabezas ante la hija de Jerusalén, diciendo: “¿Es ésta la ciudad de la cual Decían que era perfecta en hermosura, el gozo de toda la tierra?”
16 – Abrían su boca contra ti todos tus enemigos. Silbaban y rechinaban los dientes diciendo: “¡La hemos destruido! Ciertamente éste es el Día que Esperábamos; ¡lo hemos alcanzado, lo hemos visto!”
17 – Ha hecho Jehovah lo que se Había propuesto; ha ejecutado su palabra. Como lo Había decretado desde tiempos antiguos, Destruyó y no tuvo Compasión. Ha hecho que el enemigo se alegre a causa de ti; ha enaltecido el poder de tus adversarios.
18 – Clama al Señor el Corazón de ellos. Oh muralla de la hija de Sion, derrama Lágrimas como arroyo de Día y de noche. No te des tregua, ni descansen las niñas de tus ojos.
19 – Levántate y da voces en la noche, en el comienzo de las vigilias. Derrama como agua tu Corazón ante la presencia del Señor. Levanta hacia él tus manos por la vida de tus pequeñitos, que han desfallecido por el hambre en las entradas de todas las calles.
20 – Mira, oh Jehovah, y ve a quién has tratado Así: ¿Acaso las mujeres Habían de comer su propio fruto, a los pequeñitos de sus tiernos desvelos? ¿Acaso el sacerdote y el profeta Habían de ser muertos en el santuario del Señor?
21 – Yacen por tierra en las calles los muchachos y los ancianos. Mis Vírgenes y mis Jóvenes han Caído a espada. Mataste en el Día de tu furor; degollaste y no tuviste Compasión.
22 – Has convocado asamblea como en Día de fiesta solemne; temores hay por todas partes. Y en el Día del furor de Jehovah, no hubo quien escapase, ni quien sobreviviese. A los que cuidé y crié, mi enemigo ha exterminado.

Capítulo 3

1 – Yo soy el hombre que ha visto Aflicción bajo el Látigo de su Indignación.
2 – El me ha guiado y conducido en tinieblas, y no en luz.
3 – Ciertamente todo el Día ha vuelto y revuelto su mano contra Mí.
4 – Ha consumido mi carne y mi piel; ha quebrantado mis huesos.
5 – Edificó contra Mí; me Rodeó de amargura y de duro trabajo.
6 – En tinieblas me hizo habitar, como los muertos de antaño.
7 – Me bloquea por todos lados, de modo que no puedo salir; ha hecho pesadas mis cadenas.
8 – Aun cuando grito y pido auxilio, cierra sus Oídos a mi Oración.
9 – Ha bloqueado mis caminos con piedras labradas; ha torcido mis senderos.
10 – Como un oso que acecha fue para Mí, como un León en escondrijos.
11 – Mis caminos Torció, me Rompió en pedazos y me Dejó desolado.
12 – Entesó su arco y me puso como blanco de la flecha.
13 – Hizo penetrar en mis entrañas las flechas de su aljaba.
14 – Fui objeto de burla para todo mi pueblo; todo el Día he sido su Canción.
15 – Me Llenó de amarguras, y me Empapó con ajenjo.
16 – Quebró mis dientes con cascajo; me Pisoteó en la ceniza.
17 – Ha sido privada mi alma de la paz; me he olvidado de la felicidad.
18 – Pensé: “Ha perecido mi fortaleza y mi esperanza en Jehovah.”
19 – Acuérdate de mi Aflicción y de mi desamparo, del ajenjo y de la amargura.
20 – Lo Recordará, ciertamente, mi alma, y Será abatida dentro de Mí.
21 – Esto haré volver a mi Corazón, por lo cual tendré esperanza.
22 – Por la bondad de Jehovah es que no somos consumidos, porque nunca decaen sus misericordias.
23 – Nuevas son cada mañana; grande es tu fidelidad.
24 – “Jehovah es mi Porción”, ha dicho mi alma; “por eso, en él esperaré.”
25 – Bueno es Jehovah para los que en él esperan, para el alma que le busca.
26 – Bueno es esperar en silencio la Salvación de Jehovah.
27 – Bueno le es al hombre llevar el yugo en su juventud.
28 – Se Sentará solo y Callará, porque Dios se lo ha impuesto.
29 – Pondrá su boca en el polvo, por si Quizás haya esperanza.
30 – Dará la mejilla al que le golpea; se Hartará de afrentas.
31 – Ciertamente el Señor no Desechará para siempre.
32 – Más bien, si él aflige, también se Compadecerá Según la abundancia de su misericordia.
33 – Porque no aflige ni entristece por gusto a los hijos del hombre.
34 – El aplastar bajo los pies a todos los encarcelados de la tierra,
35 – el apartar el derecho del hombre ante la misma presencia del Altísimo,
36 – el pervertir la causa del hombre, el Señor no lo aprueba.
37 – ¿Quién Será aquel que diga algo y eso ocurra, sin que el Señor lo haya mandado?
38 – ¿Acaso de la boca del Altísimo no salen los males y el bien?
39 – ¿Por qué se queja el hombre, el Varón que vive en el pecado?
40 – Examinemos nuestros caminos; investiguémoslos, y volvamos a Jehovah.
41 – Alcemos nuestro Corazón en las manos hacia Dios que Está en los cielos:
42 – “Nosotros hemos transgredido y nos hemos rebelado, y Tú no perdonaste.
43 – “Te cubriste de ira y nos perseguiste; mataste y no tuviste Compasión.
44 – Te cubriste de nube para que no pasara la Oración.
45 – Como desecho y basura, nos pusiste en medio de los pueblos.
46 – “Abren contra nosotros sus bocas todos nuestros enemigos.
47 – Horror y hoyo han sido nuestra suerte, Desolación y ruina.
48 – Corrientes de agua han vertido mis ojos por la ruina de la hija de mi pueblo.
49 – “Mis ojos vierten Lágrimas y no cesan, porque no hay tregua,
50 – hasta que Jehovah observe y vea desde los cielos.
51 – Mis ojos causan dolor a mi alma, debido a todas las hijas de mi ciudad.
52 – “Ciertamente los que me odian sin motivo me cazaron como a un Pájaro.
53 – Silenciaron mi vida en la cisterna y arrojaron una piedra sobre Mí.
54 – Me cubrieron las aguas por encima de la cabeza; yo dije: “¡He sido eliminado!”
55 – “Invoqué tu nombre, oh Jehovah, desde la profunda cisterna.
56 – Mi voz has Oído: “¡No escondas tu Oído cuando clamo por alivio!”
57 – Tú te has acercado el Día en que te invoqué, y dijiste: “¡No temas!”
58 – “Tú has abogado, oh Señor, por la causa de mi alma; has redimido mi vida.
59 – Tú has visto, oh Jehovah, mi Opresión; defiende mi causa.
60 – Tú has visto toda la venganza de ellos, todos sus planes contra Mí.
61 – “Tú has Oído, oh Jehovah, la afrenta de ellos, todas sus maquinaciones contra Mí,
62 – los dichos de los que se levantan contra Mí y sus diarias murmuraciones.
63 – Su sentarse y su levantarse, observa; yo soy el objeto de su copla.
64 – “Dales, oh Jehovah, su Retribución Según la obra de sus manos.
65 – Dales endurecimento de Corazón; venga sobre ellos tu Maldición.
66 – Persíguelos, oh Jehovah, en tu furor y Destrúyelos debajo de tus cielos.”

Capítulo 4

1 – ¡Cómo se ha empañado el oro! ¡Cómo se ha alterado el buen oro! Las piedras del santuario Están esparcidas por los cruces de todas las calles.
2 – Los apreciados hijos de Sion, que eran estimados en oro fino, ¡Cómo son tenidos ahora como vasijas de barro, obra de manos de alfarero!
3 – Hasta los chacales dan la teta y amamantan a sus cachorros, pero la hija de mi pueblo se ha vuelto cruel, como los avestruces del desierto.
4 – Se pega a su paladar la lengua del niño de pecho, a causa de la sed. Los pequeñitos piden pan, y no hay quien se lo reparta.
5 – Los que Comían delicados manjares han quedado desolados en las calles. Los que fueron criados con Carmesí han abrazado la basura.
6 – Es mayor la iniquidad de la hija de mi pueblo que el pecado de Sodoma, que fue trastornada en un momento sin que pusieran manos sobre ella.
7 – Eran Más limpios sus Príncipes que la nieve, Más blancos que la leche. Sus mejillas eran sonrosadas, Más que las perlas. Su talle era como el zafiro.
8 – Más oscuros que el Hollín Están ahora sus semblantes; no los reconocen por las calles. Su piel Está encogida sobre sus huesos, reseca como un palo.
9 – Más afortunados fueron los muertos por la espada que los muertos por el hambre. Porque éstos murieron poco a poco, atravesados por falta de los productos del campo.
10 – Las manos de las mujeres compasivas cocinaron a sus propios hijos. Ellos les sirvieron de comida en medio del quebranto de la hija de mi pueblo.
11 – Agotó Jehovah su furor; Derramó el ardor de su ira. Prendió fuego en Sion, el cual Devoró sus cimientos.
12 – No Creían los reyes de la tierra, ni ninguno de los habitantes del mundo, que el adversario y el enemigo Entrarían por las puertas de Jerusalén.
13 – Fue por los pecados de sus profetas y por las iniquidades de sus sacerdotes, que derramaron en medio de ella la sangre de los justos.
14 – Deambulaban como ciegos por las calles y se contaminaban con sangre, de modo que nadie pudiese tocar sus vestiduras.
15 – “¡Apartaos, inmundos!”, les gritaban. “¡Apartaos, apartaos, no toquéis!” Cuando Huían y deambulaban, les Decían entre las naciones: “¡No Morarán Más Aquí!”
16 – La presencia de Jehovah los ha dispersado; no los Volverá a mirar. De la persona de los sacerdotes no tuvieron respeto; ni a los ancianos mostraron Consideración.
17 – Todavía se consumen nuestros ojos tras la vana espera de nuestro socorro. Desde nuestro mirador miramos hacia una Nación que no puede salvar.
18 – Acecharon nuestros pasos, para que no anduviéramos por nuestras propias calles. Nuestro fin se Acercó; se cumplieron nuestros Días, porque Había llegado nuestro fin.
19 – Más veloces que las águilas del cielo fueron nuestros perseguidores. Sobre las montañas nos persiguieron febrilmente; en el desierto nos pusieron emboscadas.
20 – El aliento de nuestra vida, el ungido de Jehovah, ha sido atrapado en sus fosas; aquel de quien Habíamos dicho: “A su sombra viviremos entre las naciones.”
21 – Gózate y alégrate, oh hija de Edom, Tú que habitas en la tierra de Uz. También a ti Llegará la copa; te Embriagarás y te Expondrás desnuda.
22 – Se ha cumplido tu castigo, oh hija de Sion; nunca Más te Llevará cautiva. Pero él Castigará tu iniquidad, oh hija de Edom; Pondrá al descubierto tus pecados.

Capítulo 5

1 – Acuérdate, oh Jehovah, de lo que nos ha sucedido. Mira y ve nuestro oprobio.
2 – Nuestra heredad ha pasado a los extraños, nuestras casas a los extranjeros.
3 – Estamos huérfanos; no tenemos padre; nuestras madres han quedado viudas.
4 – Nuestra agua bebemos por dinero; nuestra leña nos viene por precio.
5 – Sobre nuestros cuellos Están los que nos persiguen. Nos fatigamos, y para nosotros no hay reposo.
6 – Hacia Egipto extendimos las manos; y hacia Asiria, para saciarnos de pan.
7 – Nuestros padres pecaron y ya no Están; nosotros cargamos con su castigo.
8 – Aun los esclavos se han enseñoreado de nosotros; no hubo quien nos librara de su mano.
9 – Con riesgo de nuestras vidas traemos nuestro pan, ante la espada del desierto.
10 – Nuestra piel se ha ennegrecido como un horno, a causa de los ardores del hambre.
11 – A las mujeres violaron en Sion, y a las Vírgenes en las ciudades de Judá.
12 – Los Príncipes fueron colgados de sus manos; no fue respetada la persona de los ancianos.
13 – Los Jóvenes cargaron piedras de molino; los muchachos desfallecieron bajo la carga de la leña.
14 – Los ancianos han dejado de acudir a las puertas de la ciudad; los Jóvenes han dejado sus canciones.
15 – Ha cesado el regocijo de nuestro Corazón; nuestra danza se ha convertido en duelo.
16 – Cayó la corona de nuestra cabeza. ¡Ay de nosotros, porque hemos pecado!
17 – Por esto Está enfermo nuestro Corazón; por esto se han ensombrecido nuestros ojos.
18 – Por el monte Sion, que ha quedado desolado, se pasean las zorras.
19 – Pero Tú, oh Jehovah, Reinarás para siempre; tu trono es de Generación en Generación.
20 – ¿Por qué te Olvidarás de nosotros para siempre y nos Dejarás a lo largo de los Días?
21 – Haz que volvamos a ti, oh Jehovah, y volveremos. Renueva nuestros Días como en los tiempos pasados,
22 – aunque nos hayas desechado y te hayas airado en gran manera contra nosotros.

- Ano Bíblico (Inglês).:

Book of Lamentações

Chapter 1

1 – See her seated by herself, the town which was full of people! She who was great among the nations has become like a widow! She who was a princess among the countries has come under the yoke of forced work!
2 – She is sorrowing bitterly in the night, and her face is wet with weeping; among all her lovers she has no comforter: all her friends have been false to her, they have become her haters.
3 – Judah has been taken away as a prisoner because of trouble and hard work; her living-place is among the nations, there is no rest for her: all her attackers have overtaken her in a narrow place.
4 – The ways of Zion are sad, because no one comes to the holy meeting; all her doorways are made waste, her priests are breathing out sorrow: her virgins are troubled, and it is bitter for her.
5 – Those who are against her have become the head, everything goes well for her haters; for the Lord has sent sorrow on her because of the great number of her sins: her young children have gone away as prisoners before the attacker.
6 – And all her glory has gone from the daughter of Zion: her rulers have become like harts with no place for food, and they have gone in flight without strength before the attacker.
7 – Jerusalem keeps in mind, in the days of her sorrow and of her wanderings, all the desired things which were hers in days gone by; when her people came into the power of her hater and she had no helper, her attackers saw their desire effected on her and made sport of her destruction.
8 – Great is the sin of Jerusalem; for this cause she has become an unclean thing: all those who gave her honour are looking down on her, because they have seen her shame: now truly, breathing out grief, she is turned back.
9 – In her skirts were her unclean ways; she gave no thought to her end; and her fall has been a wonder; she has no comforter: see her sorrow, O Lord; for the attacker is lifted up.
10 – The hand of her hater is stretched out over all her desired things; for she has seen that the nations have come into her holy place, about whom you gave orders that they were not to come into the meeting of your people.
11 – Breathing out grief all her people are looking for bread; they have given their desired things for food to give them life: see, O Lord, and take note; for she has become a thing of shame.
12 – Come to me, all you who go by! Keep your eyes on me, and see if there is any pain like the pain of my wound, which the Lord has sent on me in the day of his burning wrath.
13 – From on high he has sent fire into my bones, and it has overcome them: his net is stretched out for my feet, I am turned back by him; he has made me waste and feeble all the day.
14 – A watch is kept on my sins; they are joined together by his hand, they have come on to my neck; he has made my strength give way: the Lord has given me up into the hands of those against whom I have no power.
15 – The Lord has made sport of all my men of war in me, he has got men together against me to send destruction on my young men: the virgin daughter of Judah has been crushed like grapes under the feet of the Lord.
16 – For these things I am weeping; my eye is streaming with water; because the comforter who might give me new life is far from me: my children are made waste, because the hater is strong.
17 – Zion´s hands are outstretched; she has no comforter; the Lord has given orders to the attackers of Jacob round about him: Jerusalem has become like an unclean thing among them.
18 – The Lord is upright; for I have gone against his orders: give ear, now, all you peoples, and see my pain, my virgins and my young men have gone away as prisoners.
19 – I sent for my lovers, but they were false to me: my priests and my responsible men were breathing their last breath in the town, while they were looking for food to give them new life.
20 – See, O Lord, for I am in trouble; the inmost parts of my body are deeply moved; my heart is turned in me; for I have been uncontrolled: outside the children are put to the sword, and in the house there is death.
21 – Give ear to the voice of my grief; I have no comforter; all my haters have news of my troubles, they are glad because you have done it: let the day of fate come when they will be like me.
22 – Let all their evil-doing come before you; do to them as you have done to me for all my sins: for loud is the sound of my grief, and the strength of my heart is gone.

Chapter 2

1 – How has the daughter of Zion been covered with a cloud by the Lord in his wrath! he has sent down from heaven to earth the glory of Israel, and has not kept in memory the resting-place of his feet in the day of his wrath.
2 – The Lord has given up to destruction all the living-places of Jacob without pity; pulling down in his wrath the strong places of the daughter of Judah, stretching out on the earth the wounded, even her king and her rulers.
3 – In his burning wrath every horn of Israel has been cut off; his right hand has been turned back before the attacker: he has put a fire in Jacob, causing destruction round about.
4 – His bow has been bent for the attack, he has taken his place with his hand ready, in his hate he has put to death all who were pleasing to the eye: on the tent of the daughter of Zion he has let loose his passion like fire.
5 – The Lord has become like one fighting against her, sending destruction on Israel; he has sent destruction on all her great houses, making waste his strong places: increasing the grief and the sorrow of the daughter of Judah.
6 – And he has violently taken away his tent, as from a garden; he has made waste his meeting-place: the Lord has taken away the memory of feast and Sabbath in Zion, and in the passion of his wrath he is against king and priest.
7 – The Lord has given up his altar and has been turned in hate from his holy place; he has given up into the hands of the attacker the walls of her great houses: their voices have been loud in the house of the Lord as in the day of a holy meeting.
8 – It is the Lord´s purpose to make waste the wall of the daughter of Zion; his line has been stretched out, he has not kept back his hand from destruction: he has sent sorrow on tower and wall, they have become feeble together.
9 – Her doors have gone down into the earth; he has sent destruction on her locks: her king and her princes are among the nations where the law is not; even her prophets have had no vision from the Lord.
10 – The responsible men of the daughter of Zion are seated on the earth without a word; they have put dust on their heads, they are clothed in haircloth: the heads of the virgins of Jerusalem are bent down to the earth.
11 – My eyes are wasted with weeping, the inmost parts of my body are deeply moved, my inner parts are drained out on the earth, for the destruction of the daughter of my people; because of the young children and babies at the breast who are falling without strength in the open squares of the town.
12 – They say to their mothers, Where is grain and wine? when they are falling like the wounded in the open squares of the town, when their life is drained out on their mother´s breast.
13 – What example am I to give you? what comparison am I to make for you, O daughter of Jerusalem? what am I to make equal to you, so that I may give you comfort, O virgin daughter of Zion? for your destruction is great like the sea: who is able to make you well?
14 – The visions which your prophets have seen for you are false and foolish; they have not made clear to you your sin so that your fate might be changed: but they have seen for you false words, driving you away.
15 – All who go by make a noise with their hands at you; they make hisses, shaking their heads at the daughter of Jerusalem, and saying, Is this the town which was the crown of everything beautiful, the joy of all the earth?
16 – All your haters are opening their mouths wide against you; making hisses and whistling through their teeth, they say, We have made a meal of her: certainly this is the day we have been looking for; it has come, we have seen it.
17 – The Lord has done that which was his purpose; he has put into force the orders which he gave in the days which are past; pulling down without pity, he has made your hater glad over you, lifting up the horn of those who were against you.
18 – Let your cry go up to the Lord: O wall of the daughter of Zion, let your weeping be flowing down like a stream day and night; give yourself no rest, let not your eyes keep back the drops of sorrow.
19 – Up! give cries in the night, at the starting of the night-watches; let your heart be flowing out like water before the face of the Lord, lifting up your hands to him for the life of your young children who are falling down, feeble for need of food, at the top of every street.
20 – Look! O Lord, see to whom you have done this! Are the women to take as their food the fruit of their bodies, the children who are folded in their arms? are the priest and the prophet to be put to death in the holy place of the Lord?
21 – The young men and the old are stretched on the earth in the streets; my virgins and my young men have been put to the sword: you have sent death on them in the day of your wrath, causing death without pity.
22 – As in the day of a holy meeting you have made fears come round me on every side, and no one got away or was kept safe in the day of the Lord´s wrath: those who were folded in my arms, whom I took care of, have been sent to their destruction by my hater.

Chapter 3

1 – I am the man who has seen trouble by the rod of his wrath.
2 – By him I have been made to go in the dark where there is no light.
3 – Truly against me his hand has been turned again and again all the day.
4 – My flesh and my skin have been used up by him and my bones broken.
5 – He has put up a wall against me, shutting me in with bitter sorrow.
6 – He has kept me in dark places, like those who have been long dead.
7 – He has put a wall round me, so that I am not able to go out; he has made great the weight of my chain.
8 – Even when I send up a cry for help, he keeps my prayer shut out.
9 – He has put up a wall of cut stones about my ways, he has made my roads twisted.
10 – He is like a bear waiting for me, like a lion in secret places.
11 – By him my ways have been turned on one side and I have been pulled in bits; he has made me waste.
12 – With his bow bent, he has made me the mark for his arrows.
13 – He has let loose his arrows into the inmost parts of my body.
14 – I have become the sport of all the peoples; I am their song all the day.
15 – He has made my life nothing but pain, he has given me the bitter root in full measure.
16 – By him my teeth have been broken with crushed stones, and I am bent low in the dust.
17 – My soul is sent far away from peace, I have no more memory of good.
18 – And I said, My strength is cut off, and my hope from the Lord.
19 – Keep in mind my trouble and my wandering, the bitter root and the poison.
20 – My soul still keeps the memory of them; and is bent down in me.
21 – This I keep in mind, and because of this I have hope.
22 – It is through the Lord´s love that we have not come to destruction, because his mercies have no limit.
23 – They are new every morning; great is your good faith.
24 – I said to myself, The Lord is my heritage; and because of this I will have hope in him.
25 – The Lord is good to those who are waiting for him, to the soul which is looking for him.
26 – It is good to go on hoping and quietly waiting for the salvation of the Lord.
27 – It is good for a man to undergo the yoke when he is young.
28 – Let him be seated by himself, saying nothing, because he has put it on him.
29 – Let him put his mouth in the dust, if by chance there may be hope.
30 – Let his face be turned to him who gives him blows; let him be full of shame.
31 – For the Lord does not give a man up for ever.
32 – For though he sends grief, still he will have pity in the full measure of his love.
33 – For he has no pleasure in troubling and causing grief to the children of men.
34 – In a man´s crushing under his feet all the prisoners of the earth,
35 – In his turning away the right of a man before the face of the Most High.
36 – In his doing wrong to a man in his cause, the Lord has no pleasure.
37 – Who is able to say a thing, and give effect to it, if it has not been ordered by the Lord?
38 – Do not evil and good come from the mouth of the Most High?
39 – What protest may a living man make, even a man about the punishment of his sin?
40 – Let us make search and put our ways to the test, turning again to the Lord;
41 – Lifting up our hearts with our hands to God in the heavens.
42 – We have done wrong and gone against your law; we have not had your forgiveness.
43 – Covering yourself with wrath you have gone after us, cutting us off without pity;
44 – Covering yourself with a cloud, so that prayer may not get through.
45 – You have made us like waste and that for which there is no use, among the peoples.
46 – The mouths of all our haters are open wide against us.
47 – Fear and deep waters have come on us, wasting and destruction.
48 – Rivers of water are running down from my eyes, for the destruction of the daughter of my people.
49 – My eyes are streaming without stopping, they have no rest,
50 – Till the Lord´s eye is turned on me, till he sees my trouble from heaven.
51 – The Lord is unkind to my soul, more than all the daughters of my town.
52 – They who are against me without cause have gone hard after me as if I was a bird;
53 – They have put an end to my life in the prison, stoning me with stones.
54 – Waters were flowing over my head; I said, I am cut off.
55 – I was making prayer to your name, O Lord, out of the lowest prison.
56 – My voice came to you; let not your ear be shut to my breathing, to my cry.
57 – You came near in the day when I made my prayer to you: you said, Have no fear.
58 – O Lord, you have taken up the cause of my soul, you have made my life safe.
59 – O Lord, you have seen my wrong; be judge in my cause.
60 – You have seen all the evil rewards they have sent on me, and all their designs against me.
61 – Their bitter words have come to your ears, O Lord, and all their designs against me;
62 – The lips of those who came up against me, and their thoughts against me all the day.
63 – Take note of them when they are seated, and when they get up; I am their song.
64 – You will give them their reward, O Lord, answering to the work of their hands.
65 – You will let their hearts be covered over with your curse on them.
66 – You will go after them in wrath, and put an end to them from under the heavens of the Lord.

Chapter 4

1 – How dark has the gold become! how changed the best gold! the stones of the holy place are dropping out at the top of every street.
2 – The valued sons of Zion, whose price was the best gold, are looked on as vessels of earth, the work of the hands of the potter!
3 – Even the beasts of the waste land have full breasts, they give milk to their young ones: the daughter of my people has become cruel like the ostriches in the waste land.
4 – The tongue of the child at the breast is fixed to the roof of his mouth for need of drink: the young children are crying out for bread, and no man gives it to them.
5 – Those who were used to feasting on delicate food are wasted in the streets: those who as children were dressed in purple are stretched out on the dust.
6 – For the punishment of the daughter of my people is greater than the punishment of Sodom, which was overturned suddenly without any hand falling on her.
7 – Her holy ones were cleaner than snow, they were whiter than milk, their bodies were redder than corals, their form was as the sapphire:
8 – Their face is blacker than night; in the streets no one has knowledge of them: their skin is hanging on their bones, they are dry, they have become like wood.
9 – Those who have been put to the sword are better off than those whose death is caused by need of food; for these come to death slowly, burned up like the fruit of the field.
10 – The hands of kind-hearted women have been boiling their children; they were their food in the destruction of the daughter of my people.
11 – The Lord has given full effect to his passion, he has let loose his burning wrath; he has made a fire in Zion, causing the destruction of its bases.
12 – To the kings of the earth and to all the people of the world it did not seem possible that the attackers and the haters would go into the doors of Jerusalem.
13 – It is because of the sins of her prophets and the evil-doing of her priests, by whom the blood of the upright has been drained out in her.
14 – They are wandering like blind men in the streets, they are made unclean with blood, so that their robes may not be touched by men.
15 – Away! unclean! they were crying out to them, Away! away! let there be no touching: when they went away in flight and wandering, men said among the nations, There is no further resting-place for them.
16 – The face of the Lord has sent them in all directions; he will no longer take care of them: they had no respect for the priests, they gave no honour to the old men.
17 – Our eyes are still wasting away in looking for our false help: we have been watching for a nation unable to give salvation.
18 – They go after our steps so that we may not go in our streets: our end is near, our days are numbered; for our end has come.
19 – Those who went after us were quicker than the eagles of the heaven, driving us before them on the mountains, waiting secretly for us in the waste land.
20 – Our breath of life, he on whom the holy oil was put, was taken in their holes; of whom we said, Under his shade we will be living among the nations.
21 – Have joy and be glad, O daughter of Edom, living in the land of Uz: the cup will be given to you in your turn, and you will be overcome with wine and your shame will be seen.
22 – The punishment of your evil-doing is complete, O daughter of Zion; never again will he take you away as a prisoner: he will give you the reward of your evil-doing, O daughter of Edom; he will let your sin be uncovered.

Chapter 5

1 – Keep in mind, O Lord, what has come to us: take note and see our shame.
2 – Our heritage is given up to men of strange lands, our houses to those who are not our countrymen.
3 – We are children without fathers, our mothers are like widows.
4 – We give money for a drink of water, we get our wood for a price.
5 – Our attackers are on our necks: overcome with weariness, we have no rest.
6 – We have given our hands to the Egyptians and to the Assyrians so that we might have enough bread.
7 – Our fathers were sinners and are dead; and the weight of their evil-doing is on us.
8 – Servants are ruling over us, and there is no one to make us free from their hands.
9 – We put our lives in danger to get our bread, because of the sword of the waste land.
10 – Our skin is heated like an oven because of our burning heat from need of food.
11 – They took by force the women in Zion, the virgins in the towns of Judah.
12 – Their hands put princes to death by hanging: the faces of old men were not honoured.
13 – The young men were crushing the grain, and the boys were falling under the wood.
14 – The old men are no longer seated in the doorway, and the music of the young men has come to an end.
15 – The joy of our hearts is ended; our dancing is changed into sorrow.
16 – The crown has been taken from our head: sorrow is ours, for we are sinners.
17 – Because of this our hearts are feeble; for these things our eyes are dark;
18 – Because of the mountain of Zion which is a waste; jackals go over it.
19 – You, O Lord, are seated as King for ever; the seat of your power is eternal.
20 – Why have we gone from your memory for ever? why have you been turned away from us for so long?
21 – Make us come back to you, O Lord, and let us be turned; make our days new again as in the past.
22 – But you have quite given us up; you are full of wrath against us.

Na graça de nosso Senhor Jesus,

Daniel Gavin
Diretor Geral – Ellen White Books
http://www.ellenwhite.com.br/
http://www.ellenwhitebooks.com/
http://www.ellenwhite.es/
http://www.ellenwhitebooks.es/

Esse post foi publicado em Não categorizado. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s